Depressão infantil: o que é, quais os sinais e como ajudar? - Pumpkin.pt

Depressão infantil: o que é, quais os sinais e como ajudar?

depressão infantil

Outubro é o mês da consciencialização para a depressão, uma doença mental que também afeta as crianças. Neste dossier, reunimos informações essenciais.

A depressão não escolhe idades, e a prova disso é que muitas crianças sofrem desta doença – por vezes, em silêncio. Como funciona a depressão infantil, como podemos saber se os nossos filhotes têm este problema e como podemos ajudá-los? Encontrem aqui toda a informação sobre o tema disponível na Pumpkin.

Este dossier contou com a revisão de Inês Marques, psicóloga clínica e coordenadora da área infanto-juvenil da Oficina de Psicologia.

O que é a depressão infantil?

A depressão é um transtorno emocional e psicológico que geralmente associamos a um estado prolongado de grande tristeza, falta de energia e interesse pela vida.

No entanto, a depressão nas crianças sempre foi um tema pouco falado, chegando a ouvir-se dizer que as crianças não sofrem de depressão. Apenas recentemente se começou a abordar mais este assunto e, apesar das suas manifestações poderem não ser exatamente as mesmas que identificamos nos adultos, a depressão nas crianças existe e pode interferir significativamente na sua qualidade de vida.

Segundo dados do CDC (EUA) de 2020, 3.2% das crianças entre os 3 e os 17 anos de idade sofrem de depressão grave. Para além de afetar a qualidade de vida da criança a depressão pode deixar marcas que a vão acompanhar. Como podemos então identificar os sintomas e agir atempadamente para tratar este transtorno?

Sintomas da depressão infantil

depressão infantil

Os sintomas são vários, e diferem daqueles experienciados pelos adultos. Podem manifestar-se de forma emocional, física, comportamental e até mesmo cognitiva, pelo que podem ser difíceis de identificar.

Apesar de os sintomas da depressão infantil se manifestarem de forma diferente consoante a idade e a própria personalidade da criança – podem saber mais sobre os sintomas de cada idade neste artigo sobre Como sinalizar depressão em crianças e jovens -, existem alguns indicadores que são mais comuns. São eles a tristeza prolongada, a ansiedade, a irritabilidade, as alterações do sono e do apetite, a lentificação, as alterações de humor, o isolamento e a auto-crítica, entre outros.

Oferecer à criança abertura e ensiná-la desde cedo a comunicar as suas emoções sem medos é o primeiro passo para garantirmos que vamos perceber se algo se passar com ela.

Será que o meu filho tem depressão?

A Oficina de Psicologia preparou um pequeno teste online que podem propôr às abobrinhas para juntos refletirem e identificarem possíveis sinais de alarme e ponderarem a pertinência de uma avaliação e/ou intervenção por parte de um Psicólogo da área infantil e juvenil.

Ainda que não permita afirmar que existe ou não uma perturbação depressiva, este teste ajuda na tomada de decisão em relação a procurar um psicólogo para uma avaliação aprofundada.

As perguntas são simples e acessíveis e permitem perceber se a criança manifesta determinados sintomas da depressão infantil.

Deixamos também um vídeo que ajuda na decisão de levar as crianças ao psicólogo:

Causas da depressão nas crianças

As causas da depressão infantil podem ser muito diversas. No entanto, é absolutamente imperativo lembrar que a culpa não é da criança, e é muito importante evitar que ela o sinta.

Situações como mudanças, morte ou afastamento de pessoas próximas, maus tratos, bullying e até fatores biológicos podem desencadear sintomas depressivos nos mais novos, que podem ser mais ou menos transitórios. A evolução é variável. Os quadros que se iniciam em idades precoces (pré-escolar, escolar) podem perpetuar-se, principalmente se não houver uma intervenção atempada.

Na adolescência podem surgir situações transitórias, de bom prognóstico, no entanto também surgem casos que tendem a per- sistir durante a idade adulta.

Embora nem sempre se identifique uma causa específica, existem alguns eventos de vida que podem estar na origem de sintomatologia depressiva nos mais novos. Conheçam algumas das possíveis causas da depressão infantil segundo a Oficina de Psicologia

A depressão infantil e o divórcio

Não é fácil para nenhum dos elementos da família e, dependendo de vários fatores, nomeadamente a forma como o divórcio se processa e como as figuras parentais lidam com ele, as crianças podem ter bastantes dificuldades de adaptação que levem ao desenvolver de sintomas depressivos.

Para aprenderem mais sobre o assunto e lerem algumas dicas sobre como melhor lidar com este tipo de situações, espreitem estes artigos sobre o tema:

A depressão infantil em tempo de pandemia

2020 tem sido um ano muito complicado, e a verdade é que o número de depressões e outros transtornos psicológicos disparou com a existência do vírus, o isolamento e a alteração nas rotinas.

As crianças também foram muito impactadas por esta mudança, e é importante averiguar se necessitam de apoio especializado para conseguirem lidar melhor com ela. Felizmente, surgiram também opções de terapia online adaptadas a esta nova realidade. Estes artigos sobre o tema podem ser-vos úteis:

Depressão nos Adolescentes

depressão infantil depressão adolescentes

As mudanças no corpo, a descoberta de novos sentimentos, a ansiedade, os estudos, a família, os amigos, o amor e o próprio estado do mundo: a adolescência é uma fase repleta de mudanças que podem causar ansiedade e uma tristeza profunda, muitas vezes inexplicável.

Espreitem estes artigos:

O que fazer para combater a depressão infantil?

O apoio profissional é obrigatório: só um psicólogo especializado poderá fazer um correto diagnóstico diferencial e delinear o plano de intervenção psicoterapeutico mais ajustado para a criança. Para além disso, existem várias formas de ajudar as crianças com depressão, desde o modo como agimos em casa ao conhecimento que temos sobre este transtorno.

A importância do psicólogo infantil

depressão infantil psicólogo

Se a vossa abobrinha tem andado em baixo e manifesta sintomas de depressão infantil, falem com o médico de família ou procurem o apoio de um psicólogo especializado. O acompanhamento pode consistir em sessões terapêuticas com ludoterapia, práticas de mindfulness, elaboração de projetos, desconstrução de traumas ou até mesmo requerer a intervenção psicofarmacológica, por modo a diminuir os sintomas e abrir caminho para um trabalho terapêutico eficaz.

Infelizmente, no entanto, existe todo um estigma em relação ao psicólogo infantil. Desde estereotipar as crianças que precisam destes especialistas a considerar um mau investimento, são várias as famílias que evitam recorrer ao psicólogo.

Porquê, se existem inúmeros benefícios para a saúde das crianças?

Espreitem o artigo Psicóloga? Ele só vai lá brincar! e saibam mais sobre a importância deste acompanhamento e da própria brincadeira (no caso dos mais novos) para o desenvolvimento saudável dos miúdos.

Informem-se sobre o tema

Para além dos artigos aqui partilhados, recomendamos que explorem o site Oficina de Psicologia. Lá, poderão encontrar vários recursos para lidar com vários dos problemas por que as vossas crianças podem passar quer durante a infância, quer durante a adolescência (e também os adultos!). Entre PDFs completos, artigos, testes, dicas, eventos e workshops e até uma área dedicada à prática de Mindfulness, há muito para aprender neste cantinho da internet.

Nesta página, por exemplo, podem encontrar um Manual em PDF com todas as informações sobre a depressão nas crianças e até algumas sugestões de atividades (que não substituem nunca a terapia).

Sabia também que a Oficina de Psicologia tem uma equipa especializada na saúde mental das crianças e jovens pronta para vos receber, esclarecer todas as vossas questões e realizar um apoio adequado e ajustado às vossas necessidades, caso seja necessário? Visitem o site.

Parentalidade positiva

depressão infantil parentalidade positiva

A nossa família é a nossa casa, e por isso uma parte muito importante do nosso bem equilíbrio, bem estar e felicidade. Existem algumas práticas que podem favorecer o desenvolvimento mental saudável dos vossos filhotes, quer sejam comportamentos e hábitos estimulantes e de reforço positivo ou estratégias para lidar com problemas específicos.

Espreitem estes artigos:

Linhas de Apoio em Portugal

Estas são linhas telefónicas de apoio a jovens e adultos em situações de necessidade de apoio emocional, crise pessoal e suicídio. Se precisarem, ou conhecerem alguém que precise, liguem – os vossos problemas são importantes e estes profissionais estão disponíveis para vos ajudar.

  • Centro SOS-Voz Amiga: 21 354 45 45, 91 280 26 69 ou 96 352 46 60. Disponível diariamente, das 16h às 24h. Ajuda na solidão, ansiedade, depressão e risco de suicídio. Website: www.sosvozamiga.org.
  • SOS Estudante: 96 955 45 45 ou 808 200 204. Disponível das 20h à 1h, chamada local. Apoio emocional e prevenção do suicídio.
  • Telefone da amizade: 228 323 535. Apoio em situações de crise pessoal e suicídio. Disponível das 16h às 23h.
  • Escutar – Voz de Apoio – Gaia: 225 506 070
  • Vozes Amigas de Esperança: 222 080 707. Disponível das 20h às 23h.
  • S.O.S. Adolescente: 800 202 484.
  • Conversa Amiga: 808 237 327 (chamada local). Apoio, orientação e formação. Disponível todos os dias das 15h às 22h.
  • Linha SOS Palavra Amiga: 232 42 42 82. Disponível todos os dias, das 21h à 1h.
  • Linha Telefone amigo : 239 72 10 10. Disponível todos os dias, das 17h à 1h.
  • Linha Telefone Amizade: 800 205 535. Disponível de segunda a quinta, das 16h à 1h; Sexta e Sábado, das 19h às 21h.

Também vos pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *