Saiba quais são as doenças mais comuns nos infantários! - Pumpkin.pt

Quais as doenças mais comuns nos infantários e nas escolas?

Doenças mais comuns nos infantários

Todos queremos crianças mais saudáveis e felizes. Com a chegada da escola, os riscos de doença aumentam, mas na Pumpkin estudámos bem a lição!

Trazemo-vos um guia para que tenham nota máxima na luta contra as doenças mais comuns nos infantários – as gripes, os piolhos, e todas as outras situações chatas que associamos ao Regresso às Aulas e ao contacto mais próximo entre os miúdos.

Ler estes artigos é remédio santo para que não tenham dores de cabeça… e um ano letivo de sucesso!


A entrada de uma criança para o infantário ou creche é sempre acompanhada de alguma ansiedade de separação de pais e abobrinhas, não apenas pela questão da separação em si, mas também por saberem que o seu historial de doenças vai finalmente ter início.

Não tema o “Infectário“. Leia alguns conselhos do Doutor Paulo Oom para melhor gerir esta fase e saiba mais sobre o livro que o Pediatra lançou e que aborda precisamente esta tema: descubra como agir perante cada doença e como proteger as crianças dos perigos de contágio a que estão agora mais expostos.

O Regresso às Aulas, devido ao contacto mais próximo entre as crianças, é também a altura do ano mais propícia ao contágio dos piolhos. Passe a pente fino todas as informações que reunimos sobre esta praga e saiba como prevenir e tratar uma infestação de piolhos – que é muito comum e não significa falta de higiene.

crianças escolas

Com que mais temos que nos preocupar a partir de Setembro? Com os resultados de um estudo realizado pela DECO: 66% das crianças (174 alunos do 2.º ciclo) transportam nas mochilas mais do que 10% do seu peso corporal. Saiba como escolher uma mochila escolar que protege a saúde do seu filho.

Já a diarreia infantil é muito frequente e podem existir surtos de diarreia infeciosa nos infantários, já que a principal forma de transmissão é através das mãos sujas das crianças e dos adultos e por via aérea. Mas quais as implicações na saúde das nossas crianças, e como devemos lidar com ela? Nós respondemos!

O seu filho está com febre e não sabe o que fazer? Não desespere – esta é a primeira dica. Leia as outras e perceba como combater o estado febril das abobrinhas, que às vezes trazem com elas da escola amigos-vírus indesejados.

A gripe é outro: falamos de uma doença viral aguda muito contagiosa e que pode atacar o seu filhote, principalmente no Inverno. Protejam-se contra gripes e constipações com estas dicas.

Às vezes, o Regresso às Aulas implica novos ambientes, novos amigos e novas rotinas.  É por isso necessário estar atento e preparar todos estes momentos com calma e com tempo. Para que tudo corra sem sobressaltos, a APSI partilhou connosco algumas Dicas de Segurança para o Regresso às Aulas.

Descubram as doenças mais comuns no Regresso às Aulas e como evitá-las:

Outras sugestões para um Regresso às Aulas sem dores de cabeça:

Vacinação 

Vacinas ou imunizações previnem as crianças de contrair algumas das doenças infecciosas mais comuns nos ambientes escolares.

Porquê? Porque quando são vacinados contra uma doença específica o corpo das crianças aprende a lutar de forma mais eficiente com o vírus, caso se venha a contagiar. Converse com o seu profissional de saúde para garantir que o seu filho está com as vacinas em dia.

Lavar as mãos

Parece óbvio, mas lavar as suas mãos com água e sabão é uma das melhores maneiras para prevenir que germes e bactérias se espalhem. É importante que transmita ao seu filho a importância de o fazer frequentemente, principalmente nestas situações:

  • Antes das refeições;
  • Após utilizar a casa de banho;
  • Depois de brincar com um animal;
  • Depois de tossir, espirrar e assoar o nariz;
  • Depois de tocar em objetos sujos (por exemplo: lápis mordiscados, lenços de papel usados, etc);
  • Quando as mãos parecerem estar sujas.

Se tiver essa disponibilidade, visite a escola ou creche do seu filho e mostre-lhe onde pode lavar as mãos sempre que ele o sentir necessário.

Lenços de papel

Atchim!! Quando tossimos ou espirramos estamos a propagar as bactérias através do ar. É por isso fundamental munir o seu filho de um pacote de lenços de papel e estimulá-lo a usar um sempre que tossir, espirrar ou quando o nariz estiver a escorrer.

Ensine-o também que, à falta de lenços de papel, é sempre preferível espirrar no cotovelo do que nas mãos, de forma a evitar propagar os germes.

Está doente? Fica em casa!

Se o seu filho estiver muito doente, ou com algum tipo específico de infeção como por exemplo a varicela, é melhor deixá-lo em casa por uns dias. Isso vai permitir que o seu filho tenha tempo necessário para melhorar, sem a interferência de estímulos externos.

Ao mesmo tempo, o isolamento vai impedir que outras crianças sofram contágio do vírus.

Tudo sobre o Início das Aulas:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *