Gravidez > Nascimento > Parto

Data prevista do parto: como calcular?

data prevista do parto

Faça as contas e descubra a possível data de nascimento do seu bebé!

A data prevista do parto é calculada pelo médico assistente na primeira consulta pré-natal, mas se está ansiosa por conhecer o signo do seu bebé e saber em que dia o poderá ter nos braços, descubra a fórmula mágica para fazer as contas por si mesma – não precisa de contar pelos dedos, apenas de saber a data da sua última menstruação.

Como calcular a data prevista do parto?

A data prevista do parto é isso mesmo, uma previsão, que deve ser tomada como indicativo e não como um dado absoluto e inquestionável. É muito possível que o seu bebé nasça entre as 37 e as 42 semanas de gravidez (até às 36 semanas de gravidez estamos perante um cenário de prematuridade), ainda que a 40.ª semana funcione como “barómetro” e seja normalmente tida como a última.

Para calcular a data prevista do parto é necessário que a futura mamã saiba qual o primeiro dia do seu último ciclo menstrual, para a essa data subtrair 3 meses e, depois, somar 7 dias.

Ou seja, supondo-se que o primeiro dia da última menstruação foi a 18 de dezembro:

  • Subtrair três meses: 18 de setembro
  • Somar sete dias: 25 de setembro é a data prevista do parto.

É preciso relembrar que o bebé pode nascer antes ou depois da data prevista e que este cálculo só é fiável se a mulher tiver um ciclo menstrual regular.

O cálculo da idade gestacional definitiva e da data provável para o parto é realizado apenas na primeira ecografia, entre as 11 e as 14 semanas de gravidez, mas obviamente a data do parto será uma incógnita… até ao fim. Surpresa!

É também importante sublinhar que a data prevista para o parto não é ordem de despejo, e que a natureza, bem como a vontade da mulher de esperar pelos sinais do seu corpo, devem ser respeitados.

Veja também:

  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!
  • Epidural no trabalho de parto: informação para uma escolha consciente

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *