Viagens que Inspiram pela Arte - Pumpkin.pt

Viagens que Inspiram pela Arte

Portugal é uma autêntica obra de arte! Vêm connosco?

A Família Pumpkin adora explorar, conhecer e descobrir, e, por isso, lançou-se à aventura… e à estrada. O desafio teve tanto de inspirador quanto de divertido, e, por isso, cruzámos Portugal na intenção de criar roteiros incríveis para famílias.

Querem vir connosco nestas Viagens que Inspiram? A segunda é pela Arte do nosso país!

Viagens que Inspiram

Portugal é uma autêntica obra de arte! Contrariem a ideia de que visitar um Museu é uma seca com visitas a estes locais que são verdadeiras obras de arte em tamanho real.

Escolhemos locais que estimulam o interesse e a curiosidade, e que permitem a pequenos e grandes artistas pintarem a manta com oficinas e visitas guiadas que se tornarão inesquecíveis.

Querem vir connosco nestas Viagens que Inspiram Pequenos Artistas?

Museu Coleção Berardo

museu coleção berardo

Conheçam os ícones da arte moderna e contemporânea! 

Apresentando atualmente  cinco exposições (duas permanentes, duas temporárias e um projeto), a Coleção Berardo proporciona uma apresentação dos principais movimentos artísticos, pontuados por alguns dos maiores nomes da modernidade.

Vão poder cruzar-se com Pablo Picasso, Marcel Duchamp, Max Ernst, Piet Mondrian, Joan Miró, Maria Helena Vieira da Silva, Francis Bacon, Paula Rego, Yves Klein, Andy Warhol, Frank Stella, Richard Serra, Gerhard Richter, Bruce Nauman, Julião Sarmento ou Gabriel Orozco.

Um percurso pela história dos desenvolvimentos artísticos, promovidos por estes nomes e muitos outros, é proposto ao visitante, que tem assim a oportunidade de conhecer um dos séculos mais empolgantes da criação artística.

A vocação internacionalista desta moderna coleção, com espetro cronológico de um século, torna-a uma verdadeira plataforma para a observação e reflexão sobre este período da história da arte.

Serviço Educativo do Museu disponibiliza um amplo programa de atividades para escolas e universidades, crianças a partir dos 2 anos, famílias, públicos com necessidades educativas especiais, empresas e adultos.

Oferece ainda visitas guiadas a par de atividades de férias para crianças até 12 anos, festas de aniversário no Museu e atividades de fins de semana.

Depois de passarem pelo Museu Coleção Berardo, sugerimos que aproveitem para explorar os Jardins de Belém, andar junto ao Rio Tejo e comer um famoso Pastel de Belém – não há nenhum estudo ou investigação científica que expliquem o seu maravilhoso sabor!

Todas as atividades do Museu Coleção Berardo requerem marcação prévia (aberto todos os dias das 10h00 às 19h00, com última entrada às 18h30), com pelo menos uma semana de antecedência – aproveitem o passeio pela capital e descubram o que fazer em Lisboa com crianças.

O Museu Berardo reabriu a 5 de abril de 2021.

MAAT

MAAT - Exposição Miguel Palma

Foram 22 mil as pessoas na inauguração do MAAT, um edifício que é uma autêntica obra de arte à escala mundial, e isso é dizer muito do interesse que este Museu desperta.

A Arte, a Arquitetura e a Tecnologia convivem de mãos dadas em exposições diferentes, alternativas, desafiantes e divertidas. De forma a aproximar os visitantes e enriquecer a sua experiência no museu, a programação educativa do MAAT é também um campo que permite a crianças (e adultos!) experimentarem!

O MAAT desenvolve programas como visitas-diálogo, visitas-jogo, oficinas e workshops com artistas, focados no desenvolvimento da expressão individual, de capacidades criativas, de diferentes formas de apropriação e construção do conhecimento – nós experimentámos e ficámos fãs.

A nova temporada traz para o palco central temas prementes relativos ao nosso futuro coletivo, investigando as complexidades dos aspetos sociais, ambientais e geopolíticos que definem a nossa era atual.

Entrem e descubram as três exposições: podem descobrir toda a programação na nossa agenda.

Saibam mais sobre o MAAT e descubram o que fazer em Lisboa com crianças.

O MAAT reabriu a 5 de abril de 2021.

Museu Vista Alegre

museu vista alegre

Visitar a Fábrica da Vista Alegre é entrar num mundo incrível, que guarda os segredos do fabrico centenário da porcelana mais internacional de Portugal.

Além das renovadas salas de exposição, poderão também visitar a Capela em honra da Nossa Senhora da Penha de França e a Oficina de Pintura Manual da Fábrica da Vista Alegre, onde terão a oportunidade de observar o delicado trabalho de pintura cerâmica.

O Museu Vista Alegre oferece diversas propostas de lazer e de descoberta no Sítio Industrial da Vista Alegre, mas as atividades para famílias ganharam o nosso coração: não podem mesmo perder as Oficinas de Pintura e Modelação… e descobrir os talentos das abobrinhas aí de casa! Nós levámos para casa dois pratos muito originais, que ficam para sempre como recordação.

Todos os visitantes poderão também passear livremente pelo Lugar da Vista Alegre, como é conhecido o antigo Bairro Operário da Fábrica, numa viagem no tempo que começou em 1824. O senhor Duarte, que viveu por lá, vai contar-vos com entusiasmo e muito amor todos os detalhes deste universo incrível!

Saibam mais sobre o Museu da Fábrica da Vista Alegre e descubram o que visitar em Aveiro com crianças.

Centro Internacional das Artes José de Guimarães

centro Internacional das Artes José de Guimarães

Com o título “Nas margens da ficção”, o novo programa artístico do CIAJG debruça-se sobre o fazer ficcional da arte, remete para histórias e formas de narrar que ficaram esquecidas. Para a polifonia e o emaranhado de vozes, muitas vezes contraditórias, que disputam o museu. 

Dar margem à ficção através de uma imaginação que se dirige para o real e o regenera, é por onde caminharemos. Reativando o contar e o narrar, o programa convoca formas de conhecimento esquecidas ou em desuso, especulações digitais, tradições orais, construções mitológicas, fábulas, especulações.

Há um desejo nesta proposta de mover a arte e a história para além dos factos concretos, da mera informação – em direção a um sentimento de transfiguração, de poesia, de alegria. Se tudo fala no museu, como “enlouquecer” a História, os objetos, as imagens, os gestos, as palavras?

Num mundo onde as crises são permanentes e anestesiam a nossa capacidade de resposta, importa estabelecer outras ferramentas de ação.

Usar intensivamente a ficção no rearranjo entre nós e os outros e experimentar formas de existirmos juntos é, também, uma forma de reescrever a gramática do museu, questionando os seus processos de seleção e exclusão.

A coleção permanente do artista José de Guimarães (n. 1939) é o ponto de partida desta experiência que envolve outros artistas e outras criações.

Reunindo arte antiga africana, pré-colombiana e chinesa, assim como o seu próprio trabalho, a coleção tem um poderoso efeito de espelho que, sob o véu de falar dos outros, devolve o nosso rosto e contradições do processo histórico. Observar a obra de José de Guimarães, artista que tanto ficcionou, é um eixo deste programa.

Estas ideias serão exploradas ao longo dos próximos três anos, através das temporadas de exposições, programas públicos, educação, performances, música e coleções.

Um programa em construção, aberto e plural, e que aponta linhas de pesquisa suficientemente flexíveis para acolher outras propostas. Por isso, a imagem que gostaríamos de convocar é a de um coro de vozes.

Não necessariamente afinado por uma métrica perfeita, mas polifónico. Convidando e encorajando diferentes modos de escuta.

Reabertura: 16 abril, das 17h às 21h.

O horário de visita normal, no âmbito das medidas restritivas de combate à Covid-19, será:

Terça a Sexta: 10h – 17h.

Sábado e Domingo: 11h – 13h.

E já que estão por Guimarães, não podem deixar de conhecer o Castelo de Guimarães e de descobrir o que visitar em Guimarães com crianças.

Museu de Serralves

O Museu de Serralves é um dos mais importantes museus de arte contemporânea em Portugal, situado nos incríveis espaços da Fundação de Serralves, que incluem, além do Museu, um dos mais bonitos parques do país para passeios em família – as estátuas espalhadas pelo Jardim são, só elas, motivo mais do que suficiente para uma visita demorada por entre Natureza e Arte.

Para além de descobrirem a sua magnífica coleção composta por obras de artistas consagrados e emergentes, no Museu de Serralves pais e abobrinhas podem passar um dia muito divertido e variado: a oferta cultural estende-se ao cinema, à música, à dança e ao teatro.

É arte do princípio ao fim – tal e qual como nós gostamos! Sugerimos que façam uma das Oficinas, ou alternativamente uma visita guiada, para aproveitarem a experiência da melhor forma possível e para que entendam os contextos, motivações e interesses por detrás de cada obra.

O Museu Serralves reabriu a 5 de abril de 2021.

Saibam mais sobre a Fundação Serralves – e se estão pela Cidade Invicta, descubram o que fazer com crianças no Porto.

Museu da Gulbenkian

Gulbenkian Se os dias fossem maiores - Sementeira

No Museu da Gulbenkian, através de oficinas e visitas explicativas para todas as idades (adaptadas a artistas dos 0 aos 99 anos!), faz-se um trabalho incrível com todos os públicos, principalmente as famílias, para cativar pela arte, envolver na arte e fidelizar através da arte.

É uma experiência imperdível, que repetimos muitas e muitas vezes, porque de facto o trabalho desenvolvido pelo Descobrir é de grande valor. As abobrinhas podem trabalhar o seu entendimento das exposições explorando alguma das obras em particular, com atividades divertidas e questionadoras que as farão olhar para uma visita a um museu com outros olhos.

Não nos podemos esquecer dos maravilhosos jardins da Gulbenkian, também eles uma obra de arte digna de ser apreciada.

A Gulbenkian reabriu a 5 de abril de 2021.

Estão pela Gulbenkian? Aproveitem para descobrir o que fazer em Lisboa com crianças.

Casa das Histórias Paula Rego

casa das histórias paula rego

Paula Rego é uma das mais importantes e menos reconhecidas pintoras do panoroma artístico português contemporâneo – por isso, este espaço dedicado à sua obra é fundamental para apresentá-la às crianças e poderem mergulharem em família no imenso universo criado pela artista radicada em Londres. A coleção da Casa das Histórias Paula Rego é composta por 620 obras!

Como as exposições são sempre temporárias, já não poderão visitar a mesma que a Família Pumpkin conheceu aquando da nossa última visita – sobre figurinos – que a nossa artista maior adorou. Felizmente, a oferta é muitíssimo variada e interessante, como toda a obra de Paula Rego, e até 30 de setembro de 2018 podem regressar à infância e descobrir a sua reinterpretação dos contos tradicionais e dos contos de fada, muito própria e no mínimo… impressionante.

A Casa de Histórias Paula Rego reabriu a 6 de abril de 2021.

De Cascais a Lisboa é um pulinho! Saibam o que fazer em Lisboa com crianças.

Arte Urbana em Lisboa (e um bónus no Porto!)

Lisboa transformou-se numa galeria de arte ao ar livre, de céu aberto, e colorida como poucas.

É impressionante e muito valiosa a quantidade de artistas, muito reconhecidos internacionalmente, que aproveitam espaços de edifícios devolutos da capital para expor a sua criatividade e transmitir uma mensagem.

A Família Pumpkin é fã assumida da série Big Trash Animals (pode ser traduzido como “Grandes Animais de Lixo”), da autoria de Bordallo II: na Avenida 24 de Julho podem cruzar-se com uma incrível raposa feita de resíduos, e no Centro Cultural de Belém o seu guaxinim impressiona pela imponência da obra.

Ficámos maravilhados com Marvila, um bairro pouco presente no circuito cultural da cidade, mas que pode ser considerado o mais artístico de Lisboa: em 2017, no âmbito do Festival MURO, 15 fachadas de prédios foram tela para 15 artistas, nacionais e internacionais, deixarem a sua marca.

Não muito longe, nas Olaias, encontrámos uma das mais icónicas obras de arte urbana em Lisboa. “Crossroads”, mais conhecida como “A Senhora das Olaias” está localizado na Avenida Afonso Costa e é da autoria do polaco Sainer. A obra é uma representação onírica do quotidiano, uma mistura muito interessante de realidades – daí chamar-se “encruzilhada” – representando uma senhora, um pato e um cão.

Por fim, mas não menos impactante, passámos pelo mítico Muro das Amoreiras, que desde 1990 apresenta mostras do trabalho de vários artistas. Ao longo da Rua Conselheiro Fernando Sousa, podem tentar descobrir alguns dos nossos Graffiti in Amoreiras favoritos. Damo-vos uma pista: adorámos os murais do Utopia, do Gonçalo Mar e do Styler. Conseguem identificá-los?

O nosso próximo passeio artístico será por Alfama, à sua “Calçada”, para vermos “in loco” o maravilhoso trabalho de Vhils em homenagem à eterna Amália Rodrigues. No entanto, o melhor conselho que vos podemos dar é este: partam à aventura nas vossas cidades e percorram as ruas – garantimos que as surpresas estão, literalmente, a cada esquina! Foi o que nos aconteceu na Rua Nova da Alfândega, no Porto, quando demos de caras com Mira, de Daniel Eime. E “mirámo-la” tão bem!

Se estão à procura de mais murais inspiradores, os Açores também oferecem, além de um imenso património natural, uma mostra riquíssima de arte urbana!

Já viram a primeira viagem que fizemos, pela História e Monumentos de Portugal?

Também lhe pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<