Família > Fazer com os miúdos > Livros

Lengalengas

Lengalengas

 Muitas lengalengas para adormecer e brincar com os vossos bebés.

 

A galinha põe o ovo

E a menina papa o ovo.

 

Pim – Pam – Pum

Cada bola mata um

P’ra a galinha, p’ro perú

Quem se livra és mesmo tu.

 

Anani ananão

Ficas tu e eu não

Sapatinhos de borracha

Para a minha comunhão

 

Um dó li tá

Cara de amendoá

Um soleto coloreto

Quem está livre, livre está

 

Senhor condutor

Ponha o pé

No acelerador

Se chocar

Não faz mal

Vamos todos

Para o hospital,

Hospital de Santa Maria

Que é uma grande porcaria,

Hospital de S. José

Que cheira sempre a chulé.

 

Surrubico, bico, bico,

Quem te deu tamanho bico

Foi a velha borralheira,

Que come ovos com manteiga,

Os cavalos a correr,

As meninas a aprender,

Quem será o mais bonit?

Que se irá esconder?

Pico, pico, sarapico,

Quem te deu tamanho bico?

Foi o filho do Luís,

Que está preso pelo nariz.

Salta a pulga da balança,

Dá um berro até à França.

Os cavalos a correr,

As meninas a aprender,

Qual será a mais bonit?

Que se irá esconder?

Pico, pico saranico,

Quem te deu tamanho bico?

Foi a filha da rainha

Que está presa na cozinha.

Salta a pulga na balança

Dá um pulo vai pra França.

As meninas a correr

As meninas a aprender

A mais bonita de todas Comigo se há-de esconder.

 

Sete e sete são catorze

Com mais sete vinte e um

Tenho sete namorados

E não gosto de nenhum

 

Pequenino Seu vizinho

Pai de todos Fura bolos

E mata piolhos.

 

Este diz: quero pão

Este diz: que não há

Este diz: que Deus o dará

Este diz: que furtará

Este diz: alto lá!

 

Sola sapato

Rei rainha

Foi ao mar

Pescar sardinha

Para o filho

Do juiz

Que está preso

Pelo nariz

Salta a pulga

Na balança

Dá um pulo

Vai p`ra França

Os cavalos a correr

As meninas a aprender

A mais bonita de todas

Comigo se há-de esconder

Dão badalão, cabeça de cão,

Orelhas de gato,

não tem coração.

Dão badalão, cabeça de cão,

Cozido e assado no caldeirão.

Dão badalão, morreu o Simão,

Na terra dos mouros Sr. Capitão.

Dlim, dlão, dlim, dlim, dlão!

Vai casar o João Ratão,

Os dois sinos tocarão:

Dlim, dlão, dlim, dlim, dlão.

Toca, toca o sacristão,

Toca, toca o sinão: Dlim, dlão, dlim, dlim, dlão.

Vai casar o João Ratão

No dia de S. João. Rei, capitão Soldado, ladrão.

Menina bonita

Do meu coração.

Tão, baladão, Cabeça de cão.

Orelha de burro, Do meu coração.

 

Voa, voa joaninha

Que o teu pai está em Lisboa

Com um caldinho de galinha

Para dar à joaninha.

Voa, voa joaninha,

Que o teu pai está em Lisboa

Com um rabinho de sardinha

Para comer que mais não tinha.

 

Caracol, caracol

Põe os pauzinhos ao sol!

Caracol, caracolinho!

Não vão tão devagarinho.

 

Tenho 5 reis

Tenho um alguidar

Tenho um macaquinho

De pernas para o ar

Quando me levanto

Tiro-lhe o boné,

Aperto-lhe a mão, Olari – Io – lê.

 

Fui à caixa das bolachas

Tirei uma, tirei duas

Tirei três, tirei quatro

Tirei cinco, tirei seis

Tirei sete, tirei oito

Tirei nove, tirei dez

Vai dizer à tua mãe

Que te lave os pés

 

Do rabo fiz navalha

Do rabo fiz navalha

Da navalha fiz sardinha

Da sardinha fiz farinha

Da farinha fiz menina

Da menina fiz uma gaiola

Prum, Pum, Pum

Que eu vou p’ra Angola

 

Um perú

Dois bois

Três, inglês

Quatro, arroz no prato

Cinco, Maria do brinco

Seis, Maria dos reis Sete, toma o canivete

Oito, dá cá um biscoito

Nove, vai dar esmola ao pobre

Dez, vai lavar os pés

 

Bichinino gato

O que é que comeste Sopinhas de mel

Não me guardaste

Sim te guardei

Com o que tapaste

Com o rabo do gato Shap, shap, shap, shap (neste parte é para fazer cocegas) Truz, truz, truz

Quem quer entrar?

É o senhor pintor Sua casa vou pintar Na cozinha uma bananeira

Para quê? Para quê?

Para alegrar o coração da cozinheira