Sabem que os sintomas do coronavírus são idênticos aos de uma gripe?

coronavírus

O coronavírus tem criado alerta mundial. A Organização Mundial de Saúde já decretou emergência de saúde pública internacional.

Apesar da forte incidência do coronavírus – 17.386 casos diagnosticados até ao momento só na China -, o número de mortes representa menos de metade, registando-se, até ao momento, 362 mortes por coronavírus. O seu período de incubação é de 2 a 14 dias e o contágio é mais difícil do que o do vírus da gripe.

Contudo, um dos desafios deste vírus é o seu diagnóstico, visto os sinais do coronavírus serem semelhantes aos de uma gripe comum. Ainda assim, há diferenças entre os sintomas de uma e de outra doença. Fiquem a perceber o que as distingue, graças à Doctorino.

O que se sabe sobre o coronavírus?

Os coronavírus dizem respeito a um grupo de vírus que causa infeções respiratórias leves a moderadas, em seres humanos e em animais. Todavia, alguns coronavírus podem causar doenças mais graves, como é o caso do novo Coronavírus (2019-nCoV), recentemente detetado na cidade de Wuhan, na China.

Génese do coronavírus:

A génese deste vírus ainda não é totalmente clara. As informações mais recentes adiantam que os cientistas concluíram que o código genético do coronavírus é 96% semelhante à doença infeciosa de que os morcegos são portadores. Contudo, o único dado que é certo é que este é um vírus zoonótico, ou seja, transmite-se de animais para pessoas.

De acordo com um estudo da Universidade de Pequim e da Universidade de Bioengenharia de Wuhan, o surto do coronavírus pode ter surgido nas cobras vendidas no mercado de Wuhan, nomeadamente nas cobras chinesas. Porém, ainda se equaciona a possibilidade de ter tido origem em coalas, ratos ou crias de lobos – tudo espécies vendidas naquele mercado.

Formas de transmissão do coronavírus:

O contágio pelo coronavírus pode acontecer pelo ar ou pelo contacto com secreções contaminadas, tais como:

  • gotículas de saliva;
  • catarro;
  • tosse;
  • espirro;
  • toque ou aperto de mão;
  • toque em objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contacto com a boca, nariz ou olhos.

Como já dissemos, o coronavírus atinge, principalmente, as vias respiratórias. Os seus principais sintomas são:

  • dificuldade em respirar;
  • febre;
  • tosse;

NOTA: terem estado, antes do início dos sintomas, na cidade de Wuhan e/ou terem tido um contacto próximo com um caso suspeito ou confirmado.

Diagnóstico do coronavírus:

Para confirmar a presença do coronavírus, é necessário recolher materiais respiratórios com potencial de aerossolização (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Essas amostras são o meio de diagnóstico. Em seguida, os exames de biologia molecular vão identificar ou não a presença de RNA viral.

Tratamento do coronavírus:

Ainda não há um tratamento específico para este tipo de vírus. As investigações por uma vacina estão em curso e há quem avance que ela poderá estar disponível daqui a 20 meses. Até lá, há algumas medidas que podem ser tomadas, no sentido de aliviar os sintomas da doença, tais como:

  • descansar;
  • beber muita água;
  • tomar analgésicos e antipiréticos;
  • tomar banhos quentes.

Prevenção do coronavírus

Ainda sem vacina que cure, é fundamental apostar na prevenção, através de gestos que evitem a contaminação por este novo coronavírus. Tomem nota:

  • evitar contacto com pessoas com infeções respiratórias agudas ou sintomas desta doença;
  • não partilhar objetos pessoais, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • lavar frequentemente as mãos, especialmente depois do contacto com pessoas doentes ou com o meio ambiente ou depois de tossir ou espirrar;
  • evitar tocar nas mucosas dos olhos, nariz e boca;
  • utilizar lenços descartáveis para limpar as fossas nasais;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar contacto próximo com animais selvagens ou animais doentes.

O que fazer se suspeitam que contraíram o vírus?

Se preencherem todos os sintomas e sinais de alerta, devem manter-se o mais isolado possível e entrar em contacto com a linha de saúde 24: 808 24 24 24 ou contactar o 112.

Depois, devem seguir as indicações que forem dadas, nomeadamente a de serem encaminhados para um dos hospitais portugueses de referência (hospitais de São João, Curry Cabral e D. Estefânia), sinalizados em Portugal para este efeito.

“Tenho febre e tosse. Significa que tenho coronavírus?”

Como explicámos, se não estiveram em Wuhan, nem contactaste com alguém infetado, então muito provavelmente estão infetado com um vírus de gripe comum. Tal não significa que não precisem de acompanhamento e tratamento clínico.

Nesse caso, se não houver indícios de coronavírus, marquem já uma consulta com o vosso médico de família em doctorino.pt e não descurem a vossa saúde.

Também vos pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Ainda não tem votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *