Família > Comer > Receitas deliciosas

Croquetes de Alheira

croquetes-de-alheira

Uma versão 100% vegetariana de um clássico português

Aqui está a receita que a Susana do Ervilhas & Cenouras está constantemente a prometer partilhar. A demora nada teve a ver com falta de vontade… e sim com pressa em comer estas delícias, o que fez com que as fotografias para ilustrar o artigo tivessem que esperar por uma vez seguinte. Finalmente essa vez chegou. Tirem notas! 🙂 

Este croquetes são fantásticos para uma refeição ou para uma travessa num buffet, até porque são bons mesmo à temperatura ambiente. Os familiares omnívoros atacam o prato com uma velocidade incrível.

A base destes croquetes é okara, tal como nestas almôndegas. Estou para testar croquetes de base aveia, mas ainda não cheguei lá. E tenho também um novo método mais fácil, rápido e eficaz de preparar leite de soja/tofu/ okara que aprendi com a Miyoko Shinner. Basicamente, não se demolham os grãos de soja antes de irem ao tacho, mas sim depois.

Segunda as pesquisas que ela andou a fazer, a soja tem uma enzima qualquer que lhe dá aquele sabor característico no leite e que tanta gente detesta (tipo eu). Essa enzima é activada com a água fria e decapitada com uma fervura rápida.

Supostamente é assim que muitas marcas comerciais de leite de soja fazem para reduzir o sabor forte do feijão de soja. Portanto, em vez de demolharem e depois cozerem, cozem em água a ferver abundante durante cerca de 1 minuto e depois deixam de molho nessa água uns 30 minutos.

É isto. De início tive receio que fosse ficar indigesto (apesar de confiar bastante nos métodos da Miyoko) mas não fica, fica perfeitamente normal e a saber melhor.

Nós costumamos fazer 160 gr, de feijão de soja de cada vez, que dá leite para um bloquinho de tofu e moooooooontes de okara. Como a quantidade de okara varia consoante se escorrem mais ou menos*, esta receita vai ser um bocado a olho.

É super simples, e faz imensos croquetes (uns 50, mas depende do tamanho que lhes dão; e vale a pena fazer esta quantidade toda porque isto congela que é uma maravilha e têm jantar pronto num instante quando for preciso).

Misturar:

Okara (com 160 gr de feijão de soja, ficam com umas 3 ou 4 chávenas de okara)

2 ou 3  cebolas picadas (depende do gosto e do tamanho da cebola)

1 dente de alho esmigalhado por cada chávena de okara

Recheio de 1 alheira vegetariana (usamos da Eurofumeiro) passada pela frigideira

6 colheres de sopa de amido de milho

Alho&cebola em pó – 1 colher de sopa por cada chávena de okara

Sal&pimenta – 1 colher de chá por cada chávena de okara

Pão ralado suficiente para a misturar ficar firme em croquetes e para panar

O segredo para o sucesso é sempre, sempre, sempre fazerem um croquete, fritá-lo na frigideira com um fio de azeite, (ou qualquer outro método que costumem usar) e provar antes de fazerem os outros 50. Se estiver bom, avancem para o resto, se precisar de mais sal/pimenta/alho/etc acrescentar à massa e testar de novo. Com a prática vão começar a acertar rapidamente no vosso gosto pessoal. Mas a sério que é super deprimente fazer 4 dúzias de croquetes e depois descobrirem que estão todos insossos. Para congelar sem se desfazerem acho que o ideal é reutilizarem daqueles cuvetes de plástico onde vêm os congelados no supermercado. Assim ficam duros e depois podem passá-los para um saco grande sem problema.

 

*se tiverem uma Chufamix (ou a versão mais barata do Lidl, como eu) o coador é excelente para isto, mesmo que não triturem a soja lá dentro.

GuardarGuardarGuardarGuardar

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *