Como explicar a Democracia às crianças? - Pumpkin.pt

Como explicar a Democracia às crianças?

Como explicar a Democracia às crianças?

Mãããããe, o que é a democracia? Preparámos uma definição e fazemos sugestões de livros para ajudar a explicar Política às crianças.

O que é, de facto, a democracia? Porque devemos celebrá-la? Como explicar a democracia às crianças? Como mostrar-lhes que é nosso direito e responsabilidade contribuir para a manutenção da nossa liberdade individual e de escolha?

Preparámos uma definição de fácil entendimento, além de sugestões de livros adequados às abobrinhas com os quais podem iniciá-los na vida política, sublinhando o privilégio e o dever que é ter voz, num mundo como o nosso.

O que é a Democracia?

A democracia é o pilar da sociedade em que nascemos, crescemos e vivemos. É por ela existir em Portugal que nos é permitido ser quem queremos ser, escolher as roupas que vestimos, as palavras que dizemos, com quem conversamos, onde vamos e o que fazemos – sem que lei alguma nos limite ou o proíba.

Democracia não é por isso sinónimo de libertinagem, e sim de liberdade. Contraria o caos e nega a possibilidade incólume de tudo; nela, somos responsáveis pelas nossas atitudes e pelas suas consequências; boas ou más, já que a nossa ação termina onde a vida dos outros é atingida.

Na democracia, somos nós, individualmente e como um todo, quem detém o poder de decisão.

Com origem na Antiga Grécia, a palavra Democracia significa precisamente “governo do povo”, e, embora com nuances mais modernas hoje em dia, existe desde então, funcionando como contraposição a outras formas de governo mais opressoras – como a aristocracia, a monarquia, a diarquia, a tirania e a oligarquia.

Como explicar a Democracia às crianças?

Explicar a Democracia às crianças exige mais do que palavras ou definições. Na verdade, ela deve começar entre as nossas quatro paredes, plantando na nossa relação com as crianças a possibilidade de discussão, conversa, cedência, confiança, opção e abertura em todas as decisões do dia a dia.

A Democracia começa também no momento em que lhes explicamos, mostramos e sublinhamos a importância de ser justo, ponderado, de ouvir todos os lados de um conflito, de analisar as pessoas por quem são e pelo que acreditam, e não pelo que têm.

A Democracia está presente, mais do que em qualquer outro contexto, nas ferramentas com que os preparamos para ser, delegar, lutar, defender os amigos de uma injustiça, ter uma voz ativa e educada nos problemas da sua comunidade.

A Democracia está presente também na aceitação pacífica e honesta de que nem sempre vamos ganhar – e que esta verdade deve ser inquestionável. Mostrar-lhes imagens da invasão ao Capitólio dos Estados Unidos da América, por exemplo, é sublinhar-lhes tudo aquilo que a democracia não é.

Depois, envolvê-los nas decisões políticas, mesmo na mais tenra idade, pode também fazer toda a diferença. Assistam aos debates destas eleições com as crianças, tentando dar-lhes a possibilidade de ouvir argumentos, esgrimir ideias e questioná-las.

Quando forem votar, levem as abobrinhas convosco e mostrem-lhes o quão importante, necessário e marcante é envolvermo-nos nas decisões que alteram o presente e futuro do nosso país.

“A Democracia é uma forma de governo onde o poder está nas mãos dos cidadãos, diretamente ou através dos seus representantes livremente eleitos – ou seja, são as pessoas quem vota e, em maioria, escolhe o Primeiro-Ministro, os deputados e o Presidente da República. Existem eleições livres e justas de forma regular, nas quais se candidatam mais do que um partido, sendo abertas à participação de todos os cidadãos com mais de 18 anos.

As democracias existem para proteger direitos humanos fundamentais, como a igualdade e liberdade de expressão e de religião, possibilitando assim a todos a oportunidade de participar plenamente na vida política, económica e cultural da sociedade. Infelizmente, existem muitos países onde este regime político está ainda distante de acontecer.

Os políticos que estão responsáveis por tomar decisões importantes, e que foram nomeados por todos nós, representam algumas instituições, pelas quais estão divididos três poderes: executivo, judicial e legislativo. Isto impede que uma mesma pessoa ou órgão possa decidir sozinho.

Livros Infantis sobre Política para explicar a Democracia às crianças

Deixamos várias sugestões de livros focados em política, eleições e liberdade. Mas, e porque em Portugal é impossível falar de Democracia sem mencionar a Revolução dos Cravos, espreitem também este conjunto de obras que ajudam a explicar o 25 de abril às crianças.

Política para Crianças

“A política pode parecer coisa de adultos, mas está mais perto de ti do que imaginas. Na tua escola, por exemplo, e até na tua turma. E influencia o teu dia a dia, desde os teus professores, àquilo que comes na cantina, e até à matéria que aprendes nas aulas.”

Neste “Política para Crianças“, as abobrinhas vão aprender o que é a política, como se formam governos, a importância do voto e como a sua participação na sociedade pode influenciar o seu futuro. Inclui ainda atividades e desafios para praticarem aquilo que forem descobrindo com os amigos e família.

Um livro para aprender que a política é essencial para a cidadania participativa.

O meu Livro de Política

“Quando, pela primeira vez, me apresentaram o projecto que, depois, se veio a concretizar neste livro, confesso que tive muitas hesitações e estive tentado a recusar o amável e aliciante convite. (…) E, no entanto, depois de tudo pesar, não resisti e aceitei o desafio.

Por que o fiz? Por dever cívico. Porque quis partilhar com os mais novos uma experiência de vida – a minha – toda dedicada à causa pública; porque lhes quis transmitir uma convicção – a de que a política vale a pena; e, por último, porque os quis despertar para a cidadania, que é onde tudo começa.”

Quem o diz? Nada menos do que Jorge Sampaio, que já não estando entre nós, deixou este “O meu Livro de Política” como legado para as nossas crianças. Uma autêntica lição sobre política, dever cívico e democracia.

E se fôssemos a votos?

“Os pais e os professores querem sempre ensinar-nos tudo e o mais que for, mas na verdade nunca há tempo para tudo. Por vezes, ficam para trás coisas tão importantes como aprender o que é uma eleição, para que serve votar e quantos tipos de eleições existem.”

Nesta história de Luísa Ducla Soares, “E se fôssemos a votos?“, fazem-se muitas perguntas a um avô paciente, que recebe a visita inesperada da neta e de alguns colegas. Depois de descobrirem a importância deste instrumento e de como é fundamental para o bom funcionamento de uma sociedade democrática, decidem juntos replicar tudo aquilo que aprenderam na sua própria escola.

Democracia!

“O que dizes (e como te expressas) tem o poder de mudar o mundo! A democracia dá-te esse poder. Democracia é o poder do povo.

Mas será que importa assim tanto? Como funciona? O que é exatamente a democracia, afinal de contas?!

Prepara-te para dar voz às tuas ideias e aprender como podes provocar mudanças positivas no teu canto do mundo.”

Democracia!” é um livro de um dos mais prolíficos autores de não-ficção para crianças.

Matilde – Vamos Decidir Juntos!

A Matilde é uma menina que gosta muito da sua família, dos seus amigos, de brincar e… de já conseguir fazer várias coisas sozinha. Ela está a descobrir o mundo e tem muitas histórias para contar. Com a Matilde, as crianças vão crescer com mais uma amiga ao seu lado!

Um dia, enquanto brinca no jardim do infantário com a Lara, a Matilde tem uma ideia: fazer uma cozinha para poderem preparar as suas comidinhas de lama.

Depois de partilharem a ideia com a educadora e com os colegas da sua sala, vão apresentá-la na Assembleia de Escola. E não é que todos gostaram? Vem descobrir como é que toda a gente participou e se empenhou para concretizar este projeto.

Matilde – Vamos Decidir Juntos!” inclui um Guia de Leitura para pais e educadores, com sugestões para uma abordagem mais divertida e interativa da história.

Vamos a Votos!

Vamos a Votos!” é recomendado para apoio a projetos relacionados com História de Portugal nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade.

Gonçalo e Francisco não gostavam de política nem de políticos, mas a animação que tomava conta da cidade em época de campanha eleitoral não lhes era indiferente.

A política era coisa de adultos, pensavam os dois amigos, que preferiam ocupar o pensamento com brincadeiras, jogos de computador e futebol. Mas a eleição para o lugar de capitão da equipa de futebol da escola ensinou-lhes que, afinal, votar é uma coisa muito importante, e escolher os nossos representantes é não só um direito, mas também um dever de cidadania.

Como Pode Ser a Democracia

Como Pode Ser a Democracia

Como se diz neste livro, a democracia pode ser comparada a um jogo. Mas não é um jogo em que uns ganham e outros perdem: nela, todos ganham. E o que ganham? Algo a que muitas vezes não se dá o devido valor, mas que faz muita falta quando desaparece: a LIBERDADE de escolher como deve ser o mundo em que vivemos, e o que podemos fazer para partilhá-lo pacificamente com todos.

Da Colecção “Livros para Amanhã”, da editora Orfeu Mini, fazem também parte os títulos “É Assim a Ditadura“, “As Mulheres e os Homens“, “Migrantes” e “Há Classes Sociais“, que recomendamos fortemente.

É Assim a Ditadura

A ditadura é como um ditado: um senhor diz o que se tem de fazer e todos o fazem. Só porque sim. Todos lhe obedecem porque o temem. E todos os que não o temem são castigados por ele. Mas aos poucos, as pessoas vão-se apercebendo de que afinal o ditador não é assim tão esperto nem tão corajoso. Dão-se conta de que a realidade é muito boa para uns e muito injusta para outros. 

E no derradeiro momento em que acaba a história da “É Assim a Ditadura“, começa logo a história da LIBERDADE.

Eleição dos Bichos

EleicaoDosBichos

Os bichos já não aguentavam mais os mandos e desmandos do Leão. Quando descobrem que ele desviou água do rio para construir uma piscina privada, ficam muito indignados e zangados. Está na hora de escolher um novo governante.

Decidem, por isso, convocar eleições! Mas o que é exatamente uma eleição? Para que serve? e quais são as regras para eleger um vencedor?

Juntem-se à selva neste “A Eleição dos Bichos” para descobrir como se elegem os nossos representantes e como funciona isto da Democracia.

Daqui ninguém Passa

“Havia um general que queria ser herói de uma história.

Ora, para alguém se tornar herói de uma história é preciso enfrentar os perigos com coragem, ousar fazer o que acha que está certo. Por exemplo. Porque há muitos outros exemplos.

Porém, o general desta história achava que o caminho mais rápido para ser herói era aparecer dentro de um livro. Mesmo sem fazer nada de especial.

O general tinha um exército de guardas que seguia as suas ordens sem pestanejar. Todas as ordens, fossem elas quais fossem.

Então, um dia, o general tomou uma resolução. Absurda, claro…”

Daqui Ninguém Passa” apresenta mais uma surpresa para os leitores. Desta vez, os autores criaram uma história que se debruça sobre o lado esquerdo e direito de um livro, fazendo estacar os leitores junto à linha de fronteira que divide as duas páginas. E agora? Se ninguém pode passar para a página da direita, o que irá acontecer a esta história?

Quem Manda Aqui?

quem manda aqui

“Quem manda aqui?” é um livro sobre política feito com crianças para crianças. Desde a infância, o nosso imaginário é povoado por histórias de reis e rainhas, mestres e aprendizes.

No dia a dia, as formas de organização política estão em toda parte, da diretora da escola à dona da bola. Este projeto, que fala sobre as diversas formas de controlo e poder, é fruto de seis oficinas realizadas com crianças, em que foram compartilhadas, de uma maneira divertida, noções sobre modos de governar e tomar decisões.

O livro não pretende dar respostas, mas convidar as crianças a pensar e levar o assunto para dentro de casa e para a sala de aula. Assim, juntas, crianças e adultos poderão questionar as coisas como são e refletir sobre como elas poderiam ser.

Encontrem o livro para download, em Português do Brasil, no site do projeto Quem Manda Aqui.

Também vos pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<