Família > Fazer com os miúdos > Livros

8 livros que provam que as meninas podem ser quem elas quiserem

livros para meninas

A Pumpkin reuniu algumas sugestões de livros para oferecer à sua filha, à sua sobrinha, à filha de uma amiga ou... a si mesma.

Veja a nossa lista de livros para meninas. 

Falar de assuntos complexos com crianças pequenas é um desafio para muitas famílias, mas também uma tarefa importante, pois é nesta fase de desenvolvimento que as crianças constroem as suas referências do mundo. Nesse sentido, os livros são ferramentas poderosas para apresentar novas reflexões e ideias às crianças.

Pela primeira vez em muito tempo, vozes levantam-se, questionando o velho formato dos contos de fada: os críticos defendem que este fórmula cria ideais e ilusões distorcidas sobre o amor e as interações sociais. Ainda que muitos desses livros discutam assuntos como a bondade, a humildade e a tolerância, fazem-no quase sempre com base em estereótipos perigosos.

Qual deve ser o registo a adoptar, então?

“Era uma vez… uma linda princesa, que podia casar com qualquer príncipe, mas que optou por viver feliz ao lado dos seus animais de estimação”, por exemplo.

A “literatura infantil feminista” é formada por uma vertente de livros que rejeita os tradicionais papéis de rapazes e raparigas nas histórias para crianças. O objetivo é claro: combater a cultura que reserva às meninas o papel de passivas e aos meninos o peso de matar o dragão, no final da história.

Neste filão literário, os géneros são equivalentes, e o casamento como um ideal das mulheres é uma das ideias mais combatidas. Mas não só: estes livros reforçam a ideia de que uma menina, futura mulher, pode ser o que quiser, quando quiser, que depende apenas de si e que em nada fica a dever aos homens.

Promover o amor próprio, a auto-aceitação e a auto-estima são fatores importantíssimos no desenvolvimento saudável das nossas crianças.

Por isso, a Pumpkin reuniu algumas sugestões de livros para oferecer à sua filha, à sua sobrinha, à filha de uma amiga ou… a si mesma. Às vezes precisamos de voltar a ser crianças para aprender algumas coisas.

8 livros que provam que as meninas podem ser quem elas quiserem

Histórias de Adormecer Para Raparigas Rebeldes, de Elena Favilli

Com estas “Histórias de Adormecer Para Raparigas Rebeldes”, as raparigas mais apaixonadas, independentes e decididas poderão adormecer embaladas pelas histórias de vida inspiradoras de 100 mulheres que mudaram o mundo.

Com a sua inteligência e determinação, estas mulheres extraordinárias ficaram na história da Humanidade por terem tido a audácia de sonharem com um mundo onde o género não define fronteiras e onde ser mulher é ter uma voz e a força necessária para a erguer.

Do talento de Frida Kahlo à liderança de Cleópatra, passando pelo activismo de Malala e pelo génio visionário de Ada Lovelace, estas são as vidas que entusiasmam raparigas no mundo inteiro e nos reforçam a esperança num mundo mais justo, igualitário e belo.

São 100 histórias, pequenas biografias, de mulheres verdadeiras que mudaram o mundo, obrigatórias para todas as meninas e mulheres de hoje. Histórias de feminismo inspiradoras acompanhadas de ilustrações artísticas que prometem revolucionar mentalidades e contribuir muito activamente para a luta da igualdade entre géneros –mas também para a luta contra as desigualdades sociais e o racismo.

Um bestseller imediato, o livro feminista mais falado e partilhado nas redes sociais está, desde Março de 2017, na lista dos 10 mais vendidos do New York Times.

As Cientistas, de Rachel Ignotofsky

as cientistas - 52 mulheres

Recheado de ilustrações divertidas e informativas, “As Cientistas” destaca as contribuições de 52 mulheres notáveis nos campos da ciência, da tecnologia, da engenharia e da matemática, desde a Antiguidade até aos dias de hoje.

Entre as pioneiras perfiladas neste livro encontram-se figuras famosas, como a primatologista Jane Goodall, e também menos conhecidas, como é o caso de Katherine Johnson, a física e matemática norte-americana que, em 1969, calculou a trajetória da missão Apollo 11 à Lua, e a portuguesa Branca Edmée Marques, que estudou e trabalhou com Marie Curie.

“As Cientistas” celebra os feitos de mulheres intrépidas que desbravaram caminho para a próxima geração de engenheiras, biólogas, matemáticas, médicas, astronautas, físicas e muito mais!

Mulheres fantásticas que mudaram o mundo, de Kate Pankhurst

mulheres fantásticas que mudaram o mundo

 

Este livro está repleto de mulheres incríveis que realizaram grandes feitos, seguindo o seu coração, o seu talento e os seus sonhos.

Com ilustrações encantadoras e factos fantásticos, este livro é a maneira perfeita de apresentar algumas das mulheres incríveis que ajudaram a dar forma ao mundo em que vivemos.

Pippi das Meias Altas?, de Astrid Lindgren

pippi das meias altas

A “Pippi das Meias Altas” é uma das obras óbvias quando pensamos em livros que consideram que meninas e meninos são igualmente capazes. 

Oferecendo novas referências ao desenvolvimento das ideias de igualdade de género, uma posição nada comum para a época em que foi criada a personagem (1945), Pippi é uma menina de nove anos que não tem pai nem mãe que lhe digam o que deve fazer, e que por isso faz o que lhe “dá na cabeça”.

Ousadia, ainda assim, é diferente de rebeldia: a menina, que vive na companhia de um cavalo e de um macaco, cozinha, costura as próprias roupas e enfrenta, sem medos, os mais velhos que a desafiam ou tentam fazer mal. Uma mulher de garra! 

Matilda, de Roald Dahl

matilda

A criança é um ser autónomo, completo e capaz. Esta é a mensagem principal do livro escrito por Roald Dahl, adaptado ao cinema em 1996. Os pais de Matilda, personagens satíricas descritas pelo olhar de uma criança, só valorizam Michael, o irmão da menina, por este ser do sexo masculino.

Criticam os gostos e opções de Matilda e humilham-na, insultam-na e proibem-na de ler – os livros são a sua maior paixão. Tendo que enfrentar, no dia-a-dia, a rejeição dos pais e a maldade da directora da escola, Matilda vira as costas aos planos que fazem para o seu futuro, e define ela própria o seu modo de estar no mundo. A prova de que até nos casos menos prováveis é possível ser-se feliz na pele que habitamos.

Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll

Alice-no-Pais-das-Maravilhas

Com Alice, aprendemos – as meninas que fomos, as meninas que conhecemos, todos – que é possível transpor a realidade, ultrapassá-la e criar novas visões do mundo. Todas as meninas enfrentam uma rainha vermelha: uma colega, um professor, um namorado violento.

A personagem criada por Lewis Carroll lembra as crianças de que não precisam de ter medo nem de ser protegidas: como a Alice, quando a Rainha ordenou que lhe cortassem a cabeça, a inteligência basta-lhes.

E um Chapeleiro Maluco é a lembrança perfeita para contrariar a ideia chata de que o normal é perfeito. Podemos todos ser anormais. Podem todas ser elas próprias.

A Admirável Aventura de Malala, de Maria Inês Almeida

A protagonista deste livro é real. Malala acredita que todas as crianças, independentemente do sexo, da raça, da origem social ou do credo religioso, têm o direito indiscutível a aprender – e quase foi morta por isso.

A jovem nasceu no vale do Swat, no Paquistão, onde a música e a literatura são proibidos, onde o nascimento de um filho homem é festejado e o de uma menina vivido na vergonha e em silêncio, onde as mulheres não podem andar na rua e onde a escola é apenas acessível a crianças do sexo masculino.

Armada do seu discurso sobre a democratização do ensino, a mais jovem vencedora do Prémio Nobel da Paz (2014) assumiu uma luta incansável pelo direito à educação da qual o seu país a privava.

Livro Audacioso para Raparigas, de Andrea J. Buchanan

Livro audacioso para raparigas

Uma fantástica mini-enciclopédia que é também um livro prático para todas as raparigas de espírito independente.

Aqui podem encontrar conhecimentos de temas diversos:

– História (as rainhas da Antiguidade, espias),

– Geografia (Ilhas dos mares do Sul, ir a África),

– Ciência (a Tabela Periódica dos elementos, truques de Matemática),

– Literatura (Livros que vão mudar a tua vida),

– Desporto (Breve História dos Primeiros Feitos das Mulheres nos Jogos Olímpicos),

– Um manancial de actividades práticas (como fazer o pino e a roda, como trocar um pneu ou fazer o teu próprio papel).

Para que o livro trouxesse um valor acrescentado ao público português, foram incluídos conteúdos específicos à obra original americana como «Raparigas Audaciosas Portuguesas», «Cartas de Mariana Alcoforado e Marquesa de Alorna» ou «União Europeia».

Um livro indispensável para todas as raparigas, proporcionando-lhes horas incontáveis de diversão, e também de conhecimento.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.