Dream Gap Project: as meninas podem ser o que quiserem - Pumpkin.pt

Dream Gap Project: as meninas podem ser o que quiserem

close the dream gap

A propósito do Dia Internacional da Rapariga, a Mattel desenvolveu o Dream Gap Project, que tem como missão ajudar a diminuir o fosso de oportunidades e confiança entre meninos e meninas.

Todas as pessoas conhecem a Barbie e muitas de nós, enquanto crianças, brincámos com a boneca. Agora é altura de vermos as nossas crianças a brincar também. Mas, no decorrer deste últimos anos, também a Barbie cresceu e se transformou, tendo agora uma nova missão: ajudar as crianças a acreditar que podem ser o que quiserem.

No dia 11 de outubro de 2018, Dia Internacional da Rapariga, a Mattel apresentou mundialmente o Dream Gap Project, que tem como objetivo chamar a atenção para os fatores limitadores com que as meninas se deparam enquanto ainda são pequenas, levando-as a não acreditar no seu verdadeiro potencial.

Close the Dream Gap: o que é?

Como refere a diretora de Marketing da Mattel Portugal, Sara Marçal, o Dream Gap Project tem como objetivo fechar o Dream Gap, que é a diferença da confiança que se verifica entre meninas e meninos (conheça cinco formas de aumentar a confiança na adolescência e pré-adolescência).

Entre os 8 e os 14 anos as raparigas têm menos 30% de confiança em si próprias do que os meninos no mesmo intervalo de idades. Esta é uma altura da sua vida em que sentem que não conseguem atingir os seus sonhos e se sentem diminuídas numa sociedade que ainda privilegia um pouco mais os rapazes.

Este é o ponto de partida para o projeto que contempla várias ações, começando com a investigação – a Mattel e a Barbie vão patrocinar novos estudos em variados países, nomeadamente nos Estados Unidos da América, em Nova Iorque, com vista a compreender, sob o ponto de vista psicológico, a razão desta diminuição de confiança das meninas e determinar ações para a combater.

Outra intervenção passa pelo conteúdo:

A animação é a maneira mais fácil e poderosa para nós chegarmos às meninas, porque quando se trata de crianças pequenas é muito mais fácil explicar esta questão da necessidade de se sentirem autónomas e confiantes com exemplos como vemos no programa “Dreamhouse Aventures” (transmitido no Canal Panda) ou no vlog da barbie (que será lançado em 2019)”, explica Sara Marçal.

Numa terceira vertente, a Barbie pretende quebrar preconceitos e criar novas linhas de produtos.

“Uma rapariga tem 3 vezes menos probabilidades de receber um brinquedo tecnológico ou científico do que os rapazes. As pessoas dão esses brinquedos aos rapazes, mas não às raparigas. E esse é outro ponto no qual nos queremos focar – queremos fabricar barbies e outros produtos com uma maior vertente tecnológica, englobando diferentes profissões (engenheiras robóticas, judocas, atletas, artistas plásticas, etc.).”

E, por último, apostar nas “Role Models”, mulheres que servem de inspiração para as meninas que crescem a ouvir dizer que “Tu, engenheira aeroáutica? Isso não é coisa de rapazes?” vejam que as mulheres começam a ser e a mostrar o melhor de todas as áreas, demonstrando que não existem profissões diferenciadas para cada género.

É nesta última fase que se demonstra que “mais importante do que dizer ‘Tu podes ser o que quiseres!’, é mostrar que houve e continua a haver mulheres que conseguiram alcançar o seu objetivo e se distinguir nas suas carreiras”.

Com a linha Inspiring Women a Barbie mostra assim às meninas de todo o mundo que os seus sonhos são, sim, possíveis! Contando às meninas histórias de sucesso sobre mulheres de todas as idades e em todas as fases da vida estamos a incentivá-las a acreditar num mundo com mais oportunidades para elas.

O The Barbie Dream Gap Project deixa ainda algumas dicas para ajudarmos as meninas de hoje a serem as mulheres confiantes de amanhã:

  • limitem a sua exposição a conteúdos que reforcem estereótipos de género negativos, optando por filmes, livros e outros meios que as incentivem a desafiar o óbvio;
  • conversem sobre ultrapassar desafios, trabalhar em equipa, lidar com emoções negativas e sobre ferramentas para acreditar no auto-potencial;
  • promovam atividades que reforcem a auto-confiança tanto quanto a competência;
  • estimulem a sua imaginação através da brincadeira não estruturada e sem regras;
  • e apoiem, sempre, os seus sonhos! 

Também lhe pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *