Família > Lifestyle > Festas e férias

8 tradições de Natal pelo mundo

8 tradições de Natal pelo mundo

8 tradições de Natal pelo mundo

A época mais esperada do ano traz também a lembrança de que nem só do velhinho barbudo e de fato vermelho vive o Natal. De país para país, há comemorações que ganham contornos religiosos, mas também as há inesperadas e divertidas. A Pumpkin conta-vos algumas das tradições de Natal mais curiosas, bizarras e, por isso mesmo, maravilhosas, que podemos encontrar pelo mundo. Um ótimo pretexto para conversar com as crianças sobre a diversidade e para descobrirem coisas giras! 🙂

1. Bode de Natal, na Suécia.

(foto: nymag.com)

A tradição é antiga: desde 1966 que a Praça Central de Vävle, no norte da Suécia, é, na época natalícia, casa de um inusitado bode de 13 metros de altura. Esta tradição, no entanto, abriu espaço a outra: a de tentar incendiar o pobre do “animal”. Em 50 anos de história, o Bode de Natal foi queimado 26 vezes – a mais recente delas em 2013.

2. Festival das Lanternas Gigantes, nas Filipinas. 

O “Ligligan Parul Sampernandu”, ou Festival das Lanternas Gigantes, acontece todos os anos no sábado antes da véspera de Natal, na cidade de San Fernando, também conhecida como a “Capital do Natal nas Filipinas”.

Antigamente, as lanternas eram simples, mediam pouco mais de meio metro de diâmetro, e eram feitas papel de hapon (como o origami japonês), iluminadas por velas. Hoje, chegam a medir mais de seis metros e são iluminadas por lâmpadas elétricas que brilham e formam um caleidoscópio de sequências de luz.

O festival atrai visitantes de todo o mundo, curiosos por perceber qual das 11 aldeias participantes será a iluminada vencedora desta belíssima celebração natalícia.

3. Dia de São Nicolau, na Alemanha.

(foto: http://blackpetehistory.weebly.com)

Nikolaus é um velhinho que viaja de burro durante a noite de 6 de dezembro, deixando, à sua passagem, alguns “miminhos” nos sapatos dos bons meninos. São Nicolau deixa os brinquedos para o seu amigo Pai Natal; aquilo que ele traz aos meninos são mesmo pequenos presentes, como moedas, chocolates e laranjas.

São Nicolau também visita as escolas, e em troca de doces, cada criança deve recitar um poema, cantar uma música ou fazer um desenho. Mas nem tudo é festa e diversão! É que com Nicolau vem o Knecht Ruprecht, um senhor muito assustador, de roupas escuras e com uma barba muito suja. O pior de tudo é que ele traz consigo um pequeno chicote para punir as crianças que não se comportaram bem durante o ano… que medo!

4. Krampus, na na Áustria. 

(foto: ABC)

Na Áustria, existe um “irmão” do Knecht Reprecht… mas o Krampus é ainda mais assustador! Segundo a tradição na Áustria, o São Nicolau recompensa as bons meninos e meninas, ao contrário do Krampus, que percorre as ruas para capturar as crianças que se comportaram mal, carregando-as dentro de um saco. Esta foge mesmo ao nosso espírito natalício… até os adultos têm medo!

5. Jólasveinarnir, na Islândia.

(fonte: Pinterest)

Os Jólasveinarnir não são mais do que uns simpáticos… duendes, que durante as 13 noites anteriores ao Natal visitam as crianças ao redor do país. Durante estas quase duas semanas, as crianças colocam os seus sapatos à janela e todos os dias um “duende” diferente deixa presentes para os bons meninos e meninos, e batatas podres para aqueles que não se comportaram tão bem.

Originalmente, os Jólasveinarnir eram ladrões que causavam o caos durante o período de Natal, e usados para assustar as crianças. No século XX, no entanto, mantiveram a personalidade malandra, mas… tornaram-se mais benevolente! Estes duendes têm nomes muito divertidos, como o “ladrão de salsichas” e o “lambedor de colheres”, e não é raro vê-los a correr atrás das crianças e a brincar com elas na neve.

6. Caga Tió, na Catalunha e em Valência.

(foto: Barcelona Metropolitan)

Esta inusitada celebração de nuestros hermanos começa no Dia da Imaculada Conceição (8 de dezembro) e dura até à véspera de Natal. Todas as noites as crianças alimentam o Tió, que na verdade é um tronco de madeira, e tapam-no com uma manta para que não passe frio.

No dia 24, os cuidados com o Tió já não são tantos: a ideia é que se bata no tronco até que, como recompensa pelos jantares, ele… isso, presentes para os miúdos (que os pais escondem, estrategicamente, debaixo da manta)!

7. Patins, na Venezuela. 

(foto: Gutter Pupa Adventures)

Tudo parece típico e tradicional no Natal na Venezuela. Em Caracas, por exemplo, na véspera de Natal, os moradores vão à missa de manhã. Normal, não é? Se não fosse o facto de que, por algum motivo, eles vão de… patins!

A curiosa tradição é tão popular que as ruas da cidade são fechadas à ao trânsito, para que as pessoas possam patinar até à igreja em segurança.

8. Sinterklaas, na Holanda. 

(foto: Contrast Leiden)

O Sinterklaas é um homem velhinho, de longas barbas brancas – como grande parte dos velhinhos de que falámos até agora. A grande diferença é que ele viaja a cavalo e carrega consigo um grande livro, onde estão listados todos os meninos da Holanda e da Bélgica – nessas páginas, o Sinterklaas e o seu assistente “Pete negro” encontram a informação mais importante de todas: quem é que se portou bem (e mal!) durante o último ano.
A tradição pede que as crianças deixem um sapato na lareira na noite de 5 de Dezembro, um dia festivo chamado “Sinterklaasavond” ou “Pakjesavond”. Nos sapatos, são depositadas cenouras, maçãs ou nabos, como recompensa para o cavalo, e cerveja, para dar força a Pete. Na manhã seguinte, as cenouras aparecem mordiscadas e as crianças que se portaram bem encontram um doce ou um pequeno presente à sua espera.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.