Como incentivar a leitura e criar devoradores de livros - Pumpkin.pt

Patrocinado por Logo Pingo Doce

Ler é tão bom: como incentivar a leitura e criar “devoradores de livros” desde o berço

Dia do Livro

A leitura traz imensos benefícios ao desenvolvimento infantil. Descubram diferentes estratégias para incentivar abobrinhas de diferentes idades.

É indiscutível que a leitura é uma base fundamental para um saudável desenvolvimento das habilidades das crianças. Uma relação próxima com os livros oferece vários benefícios ao seu crescimento emocional, social e cognitivo, sendo por isso uma atividade muito completa – e divertida! – que os pais podem e devem incentivar desde cedo.

Como é óbvio, diferentes estágios de desenvolvimento pedem diferentes estratégias para um eficaz e bem-sucedido incentivo à leitura. Por isso, e para vos ajudar a tornar as vossas abobrinhas autênticos “ratinhos de biblioteca”, reunimos sugestões adaptadas a cada faixa etária.

Listamos também alguns dos benefícios deste vínculo com os livros. Percorremos estas páginas com o apoio do Pingo Doce, que há largos anos assume um compromisso de promoção da literacia infanto-juvenil, com o objetivo de democratizar o acesso aos livros e estimular hábitos de leitura em família, desde cedo.

Uma mão-cheia: quais são, afinal, os benefícios da leitura na infância?

Beneficios leitura

Crianças que leem mais têm, quase garantidamente, melhores notas na escola.

Esta é, aliás, uma das consequências mais óbvias da leitura regular na infância, mas a verdade é que os livros são uma mais-valia para o desenvolvimento pessoal dos nossos filhos por muitos motivos extra-escolares.

  • Desenvolvimento da linguagem: a leitura amplia o vocabulário e melhora a ortografia, a linguagem escrita e a oralidade.
  • Desenvolvimento cognitivo: a leitura favorece a atenção, a concentração, a memória e o raciocínio, fortalecendo um pensamento crítico independente.
  • Desenvolvimento artístico: a leitura trabalha a curiosidade, a imaginação e a criatividade: abre todo um mundo mágico para os pequenos leitores.
  • Desenvolvimento emocional: a leitura promove a empatia e uma percepção mais real das emoções – próprias e alheias. Ao mesmo tempo, permite apreciar atividades solitárias e é uma ferramenta útil para o controlo da ansiedade.
  • Desenvolvimento social: a leitura prepara para a diferença, a variedade e as infinitas possibilidades do mundo, promovendo valores como os da tolerância e transmitindo conhecimentos valiosos sobre tantas realidades e temáticas.

Como incentivar a leitura em diferentes estágios de desenvolvimento?

O mundo de hoje oferece às nossas crianças inúmeras distrações que, desde a mais tenra infância, as podem afastar dos livros.

É responsabilidade nossa, enquanto orientadores dos nossos filhos, polir a oferta de estímulos a que estão expostos e incentivá-los para os hábitos e valores que consideramos úteis a curto, médio e longo prazo.

Se o cultivo da leitura, enquanto ferramenta de lazer e aprendizagem, for um objetivo vosso enquanto pais, espreitem as nossas dicas para uma promoção bem-sucedida dessa paixão.

Mini-mini leitores: bebés até 3 anos

Sempre ouvimos dizer que de pequenino se torce o pepino, não é?

É no momento da primeira infância que as estruturas do cérebro se desenvolvem. É também nesta fase que muitas das rotinas da infância se começam a delinear. Por isso, se pretendem criar filhos leitores, o ideal é promover o seu contacto com os livros desde o berço.

Esta relação precoce dos bebés com os livros tem, na sua fase de recém-nascido, um cariz extremamente emocional e de conexão. Afinal, o bebé vai, sobretudo, sentir o conforto e o embalo da voz do papá e da mamã, começando aos poucos a identificar aquele momento como um ritual de tranqualidade.

Numa segunda fase, com o bebé mais autónomo, mantenham essa rotina da “hora do conto”, mas criem oportunidade para que o bebé explore sozinho os livros, também. É provável que a mini-abobrinha os babe, roa ou rasgue, mas faz parte do processo!

Escolham, por agora, livros de plástico, de pano ou reforçados. É igualmente importante que os livros tenham ilustrações coloridas, texturas e sons que atraiam os bebés e lhes agucem a curiosidade. Sugerimos estas:

“Embala Bebé” é uma coleção composta por seis livros que se destina a pais e bebés até aos três anos. Cada audio-livro traz uma faixa cantada e um instrumental: são canções acústicas contemplativas que vão acalmar os bebés, ao mesmo tempo que lhes despertam as emoções da descoberta pelo mundo mágico dos livros.

Leitores de palmo e meio: dos 3 aos 5 anos

Pais que leem são incentivos por si só. Numa idade em que as crianças são autênticas esponjas que observam e reproduzem tudo aquilo que os pais – as suas pessoas favoritas! – fazem, tornem-se o exemplo de que as abobrinhas precisam e mostrem-se a ler.

Criem rituais de partilha em volta dos livros. Que tal fazerem leituras interativas, contando-lhes a história em voz alta numa parceria sempre ativa com as crianças?

Deixem-nos escolher o livro (sim, é provável que seja sempre o mesmo…) e, no final, façam uma sessão de perguntas sobre a história, de forma a estimular a atenção deles.

É muito possível que um dos volumes da coleção “Histórias de Encantar”, lançada pelo Pingo Doce, se torne o favorito da vossa abobrinha. Nada como os contos de fada que já remontam à infância de tantas gerações, contados (e cantados!) aqui de uma forma original e divertida, para cultivar hábitos de leitura felizes.

A coleção é já composta por 72 obras e estas 3 são algumas das nossas preferidas:

Não se esqueçam de que a leitura das histórias deve, nesta fase, ser acompanhada por efeitos sonoros muito especiais e entoações várias, para que os miúdos vejam os livros como sinónimo de muitas gargalhadas, e o interesse seja mantido palavra após palavra.

É por isso que esta coleção se torna tão interessante: todos os livros têm, também, versões em áudio, que podem ouvir com as vossas abobrinhas ao mesmo tempo que observam as ilustrações. Estas faixas, com a história narrada e uma música original, podem ser encontradas no Spotify e na Apple Music.

Para envolver ainda mais as crianças neste processo mágico, deixem-nos virar as páginas, sentindo o livro, e, caso estejam vocês a ler-lhes, intercalem a narrativa com uma observação das ilustrações, pedindo-lhes que descrevam o que estão a ver.

Pré-leitores a sério: crianças dos 5 aos 7 anos

As crianças são, nesta idade, muito sensíveis e artísticas. Para que olhem para um livro de forma entusiasmada e bonita, procurem associar à leitura uma atividade divertida que os estimule. Afinal, um livro nunca é apenas e só um livro!

Se um livro fala sobre as emoções, criem uma dinâmica em roda para partilhar as vossas. O que é que vos deixa felizes? E assustados, como aconteceu ao menino da história?

Se um livro conta a história de uma menina que foi pela floresta entregar docinhos à avó, façam a quatro mãos uma pintura ou uma ilustração do vosso momento favorito do conto.

Se um livro tem como personagem principal um animal, procurem na internet imagens sobre ele – ou, sendo possível, visitem-no numa quinta pedagógica ou num zoológico.

Por exemplo os livros O Leão da Biblioteca e e Oh, não, Bobó! têm ilustrações magnificas e ajudam as crianças a perceber a importâncias das regras e de pensar nas consequências das suas ações. Que tal le-los e depois investigar mais sobre estes animais?

livros pingo doce

Se os miúdos passarem a associar ao momento da leitura uma sequência de atividades e visitas entusiasmantes, vão querer ler mais e mais. Basta puxar pela criatividade e adaptar as atividades favoritas das abobrinhas às diferentes histórias que lerem. Recomendamos estas leituras – e atividades giras para as complementarem:

  • Supermiúdos, uma história que fala das incríveis capacidades de todas as crianças. Depois da leitura, podem desenhar as vossas próprias versões de superheróis. Qual é o poder de cada um de vós? De que cor é o vosso fato? Explorem todas as possibilidades!
  • Vincent Van Gogh e a Procura do Talento traz-nos a história de uma abelhinha que não conhece o seu talento até ouvir falar do percurso de Vincent Van Gogh, tornando-se persistente e descobrindo aquilo que a faz feliz. Mostrem às abobrinhas as obras do pintor neerlandês, tentem reproduzi-las e conversem sobre diferentes profissões. Afinal, o que querem ser quando forem grandes?
  • Eu Peço Desculpa” lembra-nos que algumas palavras fazem a diferença na vida de todos nós. É precisamente esse o propósito da coleção “Palavras Mágicas”, e como este é um ensinamento válido em qualquer idade, aproveitem a leitura destas histórias para desafiar as vossas crianças a deixar mensagens espalhadas nas portas dos vizinhos, nas redondezas da vossa casa. Quais são, para vocês, as palavras mais mágicas que existem? Espalhem-nas!

Leitores à descoberta: crianças dos 7 aos 9 anos

Agora que as crianças já sabem ler, “inverter a rotina” é uma ideia muito gira que pode ajudar a estimular o gosto pela leitura. Peçam às abobrinhas que sejam eles a contar-vos uma história antes de dormir – ou em qualquer outra altura, já que criar momentos espontâneos de leitura também é uma forma de os incentivar a agarrar num livro em situações de ócio.

Nesta fase em que a escola é uma realidade que exige rigor e hábitos bem orientados, definam uma hora para ir para a cama e tentem que, desde esse momento até ao de apagarem efetivamente a luz, exista um “embalo de palavras”. Um capítulo por dia já fará a diferença!

Nesta fase, os livros que nascem do Prémio de Literatura Pingo Doce são ideais porque trazem-nos histórias originais, divertidas, já mais longas e que vão manter os miúdos agarrados da primeira à última página. Ainda para mais, têm um valor super em conta: apenas 3,99€!

Assinalando este ano a sua 10.ª Edição, é o maior prémio de literatura infantil nacional e conta já com nove títulos publicados. Enquanto novembro e o novo livro não chegam, optem por um dos vencedores das anteriores edições:

  • O Avô Minguante” relata o relacionamento entre um avô (Mário) e um neto, partilhando os seus laços e a sua relação muito especial. O livro acompanha esta relação desde que o neto é pequenino e o avô alto, até que o neto cresce e o avô mingua.
  • Leituras e Papas de Aveia” é uma entusiasmante aventura por entre livros, molas de colchão, fendas na parede, meias perdidas e muito apetite!
  • O meu Livro tem Bicho” é um livro divertido que estimula o gosto das crianças pela leitura, incentivando-as a ganhar o “bichinho” desde cedo. Precisamente aquilo de que aqui falamos!

Claro que podem e devem continuar a ter os vossos momentos de mimo, em que os pais leem para os filhos, mas nesta idade estimular a autonomia também lhes trará uma noção de confiança importante.

Leitores para sempre: crianças dos 9 aos 12 anos

Quando chegam à pré adolescência aumentam as distrações e é desafiante manter o gosto das crianças pela leitura.

O ideal é ter sempre livros à sua disposição. Vão criando, dentro da vossa disponibilidade, uma biblioteca caseira a que os miúdos saibam poder recorrer. Tentem envolvê-los no processo de compra das obras ou tenham, pelo menos, presentes as suas preferências de leitura quando fizerem as vossas compras.

Podem aproveitar as passagens pelo Pingo Doce para deixar as abobrinhas escolher diretamente das prateleiras do supermercado qual a sua próxima leitura.

Este acesso democrático aos livros num local de circulação habitual e com preços tão em conta é espetacular para lhes alimentar o “bichinho”.

Além dos muitos livros editados pelo Pingo Doce encontram livros de outras editoras: difícil é escolher!

Aproveitem e tragam livros para toda a família: ler é das melhor experiências que podem fazer juntos!

Sabiam que há mais de 16 anos que o Pingo Doce contribui para a promoção da literacia infantojuvenil, fomentando o acesso aos livros e o gosto dos mais novos pela leitura? É verdade, e podem encontrar os livros publicados nas lojas Pingo Doce, na sua loja online no Mercadão, e nas Feiras do Livro de Lisboa e Porto.

Já o Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce nasceu em 2014 com o intuito de incentivar a criatividade literária e artística, premiando obras originais que ajudem a promover o gosto dos mais novos pela leitura.  Ou seja, ao mesmo tempo que fomenta a leitura desde tenra idade, o Pingo Doce oferece aos novos autores uma plataforma para verem o seu talento publicado e reconhecido!

Logo Pingo Doce

Também lhe pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<