Gravidez > Saúde > Sintomas da gravidez

Compreenda os sonhos na gravidez

sonhos na gravidez

Os sonhos transparecem medos, angústias, várias emoções. Veja a razão pela qual tem determinados sonhos!

Os sonhos refletem estados emocionais e permitem a elaboração de conflitos psíquicos, sendo de realçar a função adaptativa do sonho uma vez que o sonho é central na atribuição de significado ao impacto emocional dos acontecimentos da vida, dando um sentido às emoções vividas.  Sofia Figueiredo Rocha Vieira, psicoterapeuta e membro da Sociedade Portuguesa de Psicanálise, escreveu este texto sobre os sonhos na gravidez.


Gravidez

A gravidez é um período de mudanças profundas, de uma grande intensidade emocional em que se vai construindo uma nova identidade, a identidade de mãe, num diálogo interno permanente. Neste tempo de mudança, em que a mulher grávida se confronta com aquilo que foi, com o que é e com aquilo em que se irá tornar, os conflitos psíquicos vividos precocemente ganham uma intensidade maior.

Sonhos na gravidez

Naturalmente, os sonhos ganham outra vivacidade e, obviamente, as mudanças fisiológicas desempenham também um importante papel, nomeadamente o aumento da progesterona. O ciclo do sono passa a ser interrompido várias vezes, sobretudo a partir do segundo trimestre da gravidez, o que permite que os sonhos sejam mais facilmente recordados.

Todas as pessoas sonham todos os dias, podemos dizer que pensar e sonhar são a mesma coisa, não é possível não pensar assim como não é possível não sonhar, a questão é que muitas vezes não conseguimos evocar os sonhos e dar-lhes uma narrativa, mas sonha-se sempre.

Durante a gravidez há uma propensão maior para aceder à infância, o que envolve o sentimento de ser cuidado e ao mesmo tempo o sentimento de abandono. Os sonhos permitem este acesso ao inconsciente e à ansiedade, tornando mais claro o conflito emocional, o que permite uma maior compreensão dos sentimentos e preocupações inerentes ao período da gravidez, assumindo um grande valor no desenvolvimento destas mudanças, ao oferecerem-se como potencial de nascimento e de elaboração/resolução de conflitos emocionais.

Além disso, na gravidez há uma maior motivação para resolver determinadas dificuldades emocionais para receber o bebé num maior bem-estar e disponibilidade interna.

O universo de “mãe-bebé”

O egocentrismo próprio desta fase, em que a grávida está mais focada em si mesma e no seu bebé e mais atenta àquilo que está a acontecer consigo e com o seu próprio corpo, intensifica os sonhos também no seu simbolismo, significado, impacto e riqueza.

Ao longo da gravidez, os sonhos também se vão alterando nos seus conteúdos e simbolismos – claro que os sonhos só devem ser interpretados e só fazem sentido num contexto único, o da singularidade de cada pessoa. Mas, de qualquer forma, há temáticas que são comuns na gravidez e que estão relacionadas com esse tempo.

Sonhos no primeiro trimestre da gravidez

Pode dizer-se que no primeiro trimestre da gravidez é comum aparecerem sonhos relacionados com o sentimento da capacidade como mãe, reatualizando emoções vividas na relação com a própria mãe, como será enquanto mãe para o seu bebé e como foi enquanto bebé da sua própria mãe, e o que aí, nessa relação precoce, foi vivenciado.

Recorrendo à experiência clínica, e para dar um exemplo, sonhar que saiu para passear, tendo já o seu bebé nascido, mas não se lembrar com quem o deixou e quando volta não o encontra em nenhum dos quartos da casa e vai à casa da mãe e vê a sua mãe com o bebé ao colo, que lhe diz que estava a cuidar dele para ela descansar.

São temáticas recorrentes, em que são reatualizados alguns conflitos que põem em jogo a identidade que está a ser construída como mãe e a imagem interna que se tem da própria mãe, algumas vezes idealizada, outras, por exemplo, marcada por uma rivalidade mais evidente.  É muito comum sonhos ligados à ansiedade que advém da dúvida da capacidade de ser mãe.

Os sonhos facilitam esta exploração dos sentimentos de amor, raiva, da agressividade, e abrem caminhos nos diversos rumos que as experiencias emocionais, de se sentir cuidado ou abandonado, podem tomar.

Sonhos no terceiro trimestre de gravidez

O terceiro trimestre da gravidez é uma altura muito fértil de sonhos, é também quando muitas vezes começam a aparecer os sonhos com o sexo do bebé, até porque muito provavelmente nesta altura já se sabe se é menino ou menina, e como será o seu aspecto.

É também nestas últimas semanas de gravidez que começam a aparecer mais os sonhos ligados ao parto, o momento do nascimento, ao contrário do que ás vezes se possa pensar, aparecerem sonhos difíceis, assustadores com referencias ao escuro, a perseguições, invasões, sonhos também em que o bebé pode ter uma imagem confusa e estranha, surgindo sentimentos de medo e de terror.

Por exemplo, da experiência clínica, um sonho em que a grávida estava no mar à noite a nadar e estava muito escuro, e ela vê-se a ter o bebé ali mas ela está a observar-se a si mesma, como se não fosse ela que estivesse a ter o bebé, experienciando uma grande angústia.

No final da gravidez, e nas últimas semanas os sonhos dão conta desta ansiedade e resistência ao confronto com o desconhecido e, aparece o sentimento de medo ligado ao nascimento do bebé, as dúvidas de como vai ser efetivamente e como é que vai ser vivido esse primeiro encontro. Por vezes, a forma como o sonho decorre e as soluções arranjadas no próprio sonho para sair das situações difíceis e angustiantes permitem prever, em certa medida, a forma como se vai lidar emocionalmente com o nascimento do bebé e a maternidade.

Os sonhos repetitivos ganham especial intensidade na gravidez e estão relacionados, na sua maioria, com situações traumáticas que ainda não foram devidamente elaboradas e vão se repetindo à procura de um significado que permita uma elaboração dessas emoções.


Veja também:

  • Exames Pré-Natal: Para que serve o Harmony, amniocentese e outros testes?
  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *