Família > Passear > Sitios a visitar

Parque Natural do Tejo Internacional: e Espanha ali ao lado!

parque natural do tejo internacional

Fotografia: Turismo Centro Portugal

O Parque Natural do Tejo Internacional é um santuário de natureza... e podem encontrar veados!

O Parque Natural do Tejo Internacional é a prova de que de Espanha, às vezes, vêem bons ventos e bons casamentos: este território lindíssimo que começa no distrito de Castelo Branco termina em Cáceres, na Extremadura espanhola.

Considerado um dos mais relevantes da Europa, o Parque Natural do Tejo Internacional tem um património natural riquíssimo devido à sua biodiversidade e que permanece ainda em estado puro: é que o Parque Natural combina o melhor da natureza com o património histórico e cultural, já que vestígios do Neolítico e sepulturas romanas convivem com lugarejos rústicos quase despovoados e pontuam de cariz humano uma paisagem quase intocada.

Não se esqueçam também de descobrir o que visitar em Castelo Branco com crianças, o grande centro urbano mais próximo.

Mapa do Parque Natural do Tejo Internacional

tejo internacional

O que visitar no Parque Natural do Tejo Internacional

Malpica do Tejo

malpica do tejo

Malpica do Tejo é a maior freguesia do concelho de Castelo Branco e é aqui que podem visitar as Fontes Nova e Velha, a igreja de S. Domingos, a capela de S. Bento, as casas típicas em xisto, o forno de cal do Monte dos Cancelos, as sepulturas medievais e o Caminho do Rei ou caminhos de sirga, usados para puxar as embarcações no rio, também conhecidos como estradinha (a maioria dos caminhos ficou submersa pela barragem de Cedillo).

No Monte de S. Domingos, a nordeste da atual povoação, encontram também a Capela da Senhora das Neves. Se tiverem, levem binóculos e máquina fotográfica, pois as vistas de várias serras portuguesas e espanholas são lindíssimas!

Cais de Malpica do Tejo

cais malpica do tejo

Fotografia: quilometrosquecontam

A cerca de 25 km de Castelo Branco, no cais de Malpica do Tejo podem observar uma vista incrível do vale do Tejo e dos seus afluentes, rodeados de imensa vegetação e com a curiosidade de que, do outro lado do rio, fica a região espanhola de Herrera de Alcántara.

Lentiscais

cais fluvial de lentiscais

Fotografia: Luísa Ferreira

O Rio Ponsul é um afluente do Tejo e nasce na serra do Ramiro, em Idanha-a-Nova, e, a 2km das suas margens, podem conhecer Lentiscais para um mergulho no Portugal mais profundo – a cidade tem cerca de 100 habitantes, a maioria idosa.

Historicamente e como outras aldeias vizinhas, Lentiscais começou por ser um monte. As primeiras casas foram construídas no início da Rua Velha e acredita-se que foram os pastores da Serra da Estrela que, no inverno, desceram devido à neve e à falta de erva para o gado e que aqui encontraram boas pastagens – é que em Lentiscais muitas famílias têm o apelido Serrano e a padroeira da aldeia é a Nossa Senhora da Estrela.

A cerca de 1,5 km após sair de Lentiscais, encontram a ponte sobre o rio Ponsul e um cais fluvial onde poderão parar e apreciar a vista sobre a Albufeira de Monte Fidalgo.

Rosmaninhal

rosmaninhal

No Rosmaninhal podem conhecer a forma de vida típica dos habitantes desta região – e, claro, mergulhar de cabeça na gastronomia local, onde a carne de borrego e o queijo são ingredientes incontornáveis.

As casinhas brancas são adoráveis! Não deixem de visitar o Castelo Templário e Misericórdia, entre os outros vários testemunhos culturais que provam a importância que esta aldeia teve até ao séc. XIX, dada a sua posição estratégica em relação à fronteira com Espanha.

É também aqui que está instalada a Casa da Quercus, onde podem obter mais informações sobre o Parque e pernoitar.

Ruínas da aldeia histórica dos Alares

E que tal um passeio pelo passado das Terras Raianas?

Alares foi uma aldeia

Observatório de Avifauna dos Alares

observatório dos alares

Fotografia: Wikiloc

Este antigo posto da Guarda Fiscal, desativado nos anos 90, foi transformado em Observatório de Avifauna mas, na verdade, permite ver além Tejo, até às terras espanholas da Extremadura e, além de aves, podem também ver daqui Veados!

Algumas das aves que sobrevoam estes céus são infelizmente raras: a Águia-de-bonelli e o Abutre-do-egipto são espécies em perigo de extinção e a Cegonha-negra é uma espécie vulnerável – além de tímida.

Centro de Interpretação Ambiental do Parque Natural do Tejo Internacional

Centro de Interpretação Ambiental do Parque Natural do Tejo Internacional

No Centro de Interpretação Ambiental do Parque Natural do Tejo Internacional podem explorar uma exposição temática onde, através de 14 equipamentos interativos, podem descobrir mais sobre o património natural desta área protegida.

Centro de Estudos da Natureza dos Alares

Barragem de Idanha

barragem de idanha

Fotografia: https://www.praiafluvial.pt

Alimentada pelo Rio Ponsul, a Barragem Marechal Carmona é o local ideal para um dia diferente e muito divertido!

É conhecida como um centro de lazer e aqui podem fazer pesca desportiva, andar de mota de água, fazer remo, canoagem, vela e até escalada. Se preferirem fazer uma caminhada menos aventureira e em família também existem vários percursos de reconhecimento.

Os animais no Parque Natural do Tejo Internacional

cegonha preta

Fotografia: Fundación Naturaleza y Hombre

O Parque Natural do Tejo Internacional é uma importante área de nidificação de aves e onde podem também encontrar a lontra-europeia, o gato-bravo, o veado-vermelho, o javali e a gineta, animais incríveis que povoam o imaginário das crianças.

Destacam-se como aves mais importantes a águia- imperial, a águia-real, a águia-de-bonelli, o abutre-preto, o abutre-do-egipto, a cegonha-preta, o chasco-preto e o milhafre-real.

Alojamento no Parque Natural do Tejo Internacional

casa do rosmaninhal

Se quiserem ficar a dormir no Parque Natural do Tejo Internacional podem optar pela “Casa do Rosmaninhal“, no coração da aldeia.

Pensada para quem procura um refúgio rústico, ou aventurar-se pelo património natural e histórico-cultural do Parque Natural e na sua area envolvente, como é o caso de Idanha-a-Nova ou do Parque Monsanto, esta casa serve de apoio ao Turismo de Natureza compatível com a preservação dos valores naturais e as premissas do desenvolvimento local sustentável.

Outra alternativa, dado que a Casa do Rosmaninhal só aceita 10 hóspedes por noite, é procurar alojamento em Castelo Branco ou Idanha-a-Nova, cidades próximas.

Também lhe pode interessar:

 Parques Naturais em Portugal: quais são e o que neles visitar?

– Descubram o que visitar em Viana do Castelo com crianças!

– Quais os melhores sítios a visitar com crianças e em família? Nós dizemos!

– Férias em Portugal: roteiros de norte a sul do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *