Qualidade vs Quantidade: como passar tempo com as crianças? - Pumpkin.pt

Qualidade vs Quantidade: como passar tempo com as crianças?

passar-tempo-criancas

Tem pouco tempo para estar com os seus filhos? Não faz mal!

Emprego, transportes, obrigações domésticas, cansaço. Escola, trabalhos de casa, atividades extra-curriculares, sono. É muito provável que a conjugação de todos estes factores faça pensar, tantas vezes, que é mínimo o tempo que tem para aproveitar com as suas crianças. Infelizmente, o curso natural da vida é este e nada podemos fazer para o contrariar. Ainda assim, é possível rentabilizar as horas e esticá-las um pouco – a Pumpkin dá-lhe algumas ideias, que pode aplicar com a sua família. Aproveitem!

Pouco é melhor do que nada.

A qualidade acima da quantidade, sempre ouvimos dizer, e agora existem estudos que o comprovam. A ideia passa por aproveitar todos os momentos para criar envolvência e memórias. Conversem no carro, por exemplo. Desligue a música e explique-lhes como lhe correu o dia, incentive-os a partilhar algo de bom que tenha acontecido com eles. Façam jogos. Peça-lhes que estejam consigo na cozinha, enquanto prepara o jantar, e que ajudem entregando os ingredientes, por exemplo. Se for possível, tomem banho juntos – é divertido e poupa tempo.

Simplicidade acima de tudo.

pizza

Estabelecer rotinas familiares liberta tempo e reduz o stress e a tensão. Os rituais podem e devem ser simples, mas facilitar a vida de todos. Organização é a base de tudo. Segunda-feira pode ser dia de jantar peixe, à terça podem fazer noite de pizzas, e à quarta-feira comer sopa. Ter um planeamento ajuda a que seja mais fácil fugir à rotina – parece contraditório, mas é verdade.

Deitar cedo e cedo erguer…

A ideia é de Jane Nelsen, uma das pioneiras na criação do método da disciplina positiva: a autora sugere que, a cada noite, conversemos um pouco com as crianças quando as deitamos. Podemos fazer-lhes perguntas simples como “qual foi o momento mais divertido do teu dia?” ou “com quem brincaste hoje?”, mas que demonstrem interesse e promovam uma interacção.

Leituras. 

livros

Ler com as crianças acorda-lhes a curiosidade. Se não conseguir pegar num livro, invente histórias, simplesmente. Para eles ou até mesmo com eles. “Era uma vez um sapato roto… continua tu!” “… que estava muito triste porque a dona já não o usava”. Fale com eles sobre as leituras que fazem na escola, peça-lhes que lhe leia rótulos no supermercado. Cantem juntos – mesmo em inglês! Encorage as crianças a ler as capas dos livros nas lojas, e ofereça-lhes livros também. Livros escondidos tornam-se livros esquecidos – mostre-lhes que também gosta de ler.

Como diria o outro: porque eu mereço.

Coloque-se em primeiro lugar. Crie tempo para si. É estranho à partida, se falamos de criar mais tempo para estar com as crianças, mas se estiver cansada, em stress, ou a pensar no trabalho, não terá a capacidade de se fazer 100% presente – como os seus filhos merecem. Escreva uma lista com as coisas que gostava mesmo de fazer no seu tempo livre: pode ser dormir, ler, saltar de para-quedas, fazer um curso de cozinha. A escolha é sua. Quando regressar, estará tão mais leve que a sua vontade de brincar com eles terá o dobro do tamanho.

Não tem mesmo tempo? Pense outra vez.

passar-tempo-criancas-1

Quantas horas por dia gastamos no feed do facebook? Quantas vezes não estamos a falar com os nossos filhos com o olhar preso numa fantástica fotografia que alguém que nem conhecemos publicou no Instagram? Pois é, somos todos culpados. Quando chegar a casa, deixe o telemóvel longe, para que não existam distracções – um dia mais tarde, ficará feliz por ter dedicado tempo aos seus filhos ao invés de deixar likes nas imagens dos filhos dos outros.

A perfeição não existe.

Todos sentimos a pressão de nunca falhar com os nossos filhos, principalmente as mães. Não se compare às suas amigas, às vizinhas, às mães e pais que segue no instagram e que parecem ter uma vida perfeita: essa é uma realidade que não existe. Cada um vende aquilo que quer vender – a ideia será inspirar, não diminuir. Tente melhorar aquilo em que acredita realmente poder melhorar, mas não tenha a perfeição como alvo. É irrealista. Todos erramos. Todos nos sentimos mal. Não tente ser uma mãe perfeita, seja uma boa mãe. É tudo aquilo de que as abobrinhas precisam.

Vá direta ao ponto!

Adiantará de pouco dizer “preciso mesmo de passar mais tempo com os miúdos”. Aja. Chegue a casa e passe realmente esse tempo com eles. Mas como? Lá está – é preciso ser-se mais específico. O que significa ao certo “passar tempo”? Ler para eles? Irem ao parque meia hora? Construírem um puzzle depois do jantar e antes de dormir? Defina um plano com o qual se sinta confortável e… divirtam-se!

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *