Menu
Família > Crescer > Pais em crescimento

Os super-poderes do pai

super-poderes pai

Os pais são super importantes, mas sabiam que tinham super poderes? A Oficina de Psicologia conta tudo e partilha os 10 super-poderes do pai.

A imagem e o papel do pai têm sofrido alterações ao longo dos tempos. Se antigamente o papel do pai passava pelo sustento financeiro da família e por uma posição de maior autoridade, por diversas razões, hoje em dia esta situação é bem diferente.

Vários são os estudos que revelam que a presença do pai tem um efeito positivo na autoestima dos filhos, num maior sentimento de bem-estar e confiança, na sua capacidade de gerir emoções, nas relações que estabelece, nos resultados escolares, ou seja, no seu desenvolvimento afetivo, cognitivo e social.

Esta influência começa logo quando a criança ainda está na barriga da mãe e os laços entre pai e filho vão-se fortalecendo em cada momento que estão juntos, em cada carinho trocado, em cada brincadeira feita, em cada história inventada, em cada conversa tida. Tal como a mãe, o pai é uma fonte de referência e de valores, e por todas estas razões, seja qual for a estrutura familiar, o papel do pai é indispensável.

E com todo este impacto que o pai tem na vida de um filho, não há dúvida de que possui “super-poderes” a que pode, e deve, recorrer. Ora veja quais são:

Super-poder nº 1 – 15 minutos de presença poderosa. Participe na vida do seu filho, no seu dia-a-dia. A proximidade constrói-se aos poucos. Não se culpe se tem de trabalhar e não pode estar sempre com o seu filho, mas não abra mão de terem um tempinho só para vocês. Quantidade não é sinónimo de qualidade.

Super-poder nº 2Ataques de cócegas, beijinhos e abraços. O seu filho precisa do seu afeto. Dê muitos beijinhos e abraços, já lá vai o tempo em que isso era coisa da mãe. E o pai é perito em ataques de cócegas!

Super-poder nº 3 – Pó mágico de segurança. Ajude o seu filho a tomar decisões quando ele lhe pedir ajuda, transmita-lhe confiança nas suas capacidades, dê conforto e apoio nos momentos difíceis.

Super-poder nº 4 – Modelo a seguir. As crianças aprendem com os modelos que têm na sua vida. Modele a humildade, a honestidade, a alegria e a tolerância no seu quotidiano. Lembre-se que o seu filho está constantemente a observar.

Super-poder nº 5 – O super-elogio. Mostre que valorize o seu filho, elogie os comportamentos adequados e esteja preparado para oferecer apoio perante os comportamentos menos positivos. O pai que disciplina de forma serena, clara e justa mostra amor pelos seus filhos e transmite-lhes segurança.

Super-poder nº 6 – Mente compreensiva. Procure compreender o seu filho em momentos difíceis, escute o que ele tem para lhe dizer e dê-lhe orientações simples.

Super-poder nº 7 – Trabalho em equipa com a mãe. Independentemente da situação familiar, na educação dos filhos, pai e mãe devem ser aliados. Quando o pai e a mãe mostram respeito um pelo outro permitem que os filhos cresçam num meio onde há segurança. Trabalhe em equipa com a mãe, converse com ela sobre as suas preocupações e dúvidas, procurem soluções em conjunto.

Super-poder nº 8 – Super-orgulho por ser pai. Os motivos de orgulho são mais que muitos, aquele desenho que o seu filho lhe fez no Dia do Pai, a participação na peça de Natal da escola, o primeiro passo ou simplesmente aquele abraço acompanhado da frase “Gosto muito de ti pai!”. Esteja atento ao que há de melhor em si e no seu filho.

Super-poder nº 9Voar pelo mundo da paternidade. Ser pai é um caminho diário, com desafios constantes e descobertas fascinantes, esteja simplesmente disponível para abraçar esta missão preciosa.

Super-poder nº 10 – Sou um super-pai! – Lembre-se, não existem pais perfeitos, existem simplesmente… SUPER-PAIS, use e abuse dos seus “super-poderes”.

 

Cátia Teixeira

Psicóloga Clínica

Equipa Infanto – juvenil

Oficina de Psicologia