Família > Crescer > Pais em crescimento

Casal: como estar alinhado com o outro?

casais felizes

5 passos para melhorar a relação. Pais felizes = filhos felizes!

Magda Gomes Dias, a Mum’s the Boss, desenvolveu uma ideia muito gira – a de, em directo no seu facebook e instagram, responder regularmente em vídeo às questões que as muitas mães e pais que a seguem têm, sobre parentalidade positiva.

A mecânica é simples e de interação: Magda propõe dois temas, o público vota, e dá-se depois toda uma conversa dinâmica e “entre amigos” sobre o assunto escolhido. Partilhamos a “aula” sobre gestão de casal, porque pais felizes = filhos ainda mais felizes!

Como estar alinhado com o outro?

Os tópicos da aula de hoje, a reter são:

1. Identifica 3 características

No início da aula pedi que relembrassem o que é que vos fez apaixonar pelo outro e se esse factor ainda estava presente na relação.

O que é que poderá ter acontecido para se esquecerem dele ou, por outro lado, o que é que sempre fizeram para se manterem próximos e apaixonados?

As vossas diferenças podem ser, na verdade, uma grande força.

Um dos membros do casal é mais criativo; o outro é mais analítco e preocupado com o rigor;
Um dos membros é mais rígido com as regras e o outro é mais flexível
Um é mais emocional e o outro gere melhor os sentimentos

Estas são características dos membros do casal e não podem ser vistas nem como defeitos nem como qualidades. Partindo deste princípio, quais são as características que o outro tem que são vantajosas para a tua família? Em que é que gostarias que o outro melhorasse? Se te fizer sentido, anota agora de que forma podes promover essa melhoria.

2. Estar alinhado

Na revista deste trimestre – Parentalidade + podes ler uma fantástica entrevista que fizemos ao Juiz Joaquim Manuel Silva onde ele diz que o fator mais importante é que a mãe goste do pai enquanto pai e o pai goste da mãe enquanto mãe. Porquê? Porque esse respeito e admiração traduz-se numa relação segura e que é, exatamente, aquilo que a criança mais precisa.

Vemos o mundo de formas tão diferentes e que têm a ver com as nossas experiências.

3. Escuta ativa

Gostava que soubesses que com esta aula o objectivo não é mudar o outro mas sim modificar a nossa abordagem. Para isso precisas de começar a escutar melhor. E quando conseguimos escutar melhor passamos a perceber melhor. E quando isto acontece… deixamos de julgar o outro e passamos a fazer aquilo que é mais importante. E que coisa é essa? É ver de que forma conseguimos conciliar os interesses de todos e contribuir para ter uma resposta adequada.

Vais deixar de reagir e passar a dar a resposta que é preciso.

4. Passar a ser influência

Enquanto nos mantivermos no papel daquele que critica – ainda que seja para dentro – deixamos de ser influência. Precisamos de trabalhar nesse papel e no guião que desejamos. Precisamos de ser o modelo.

Lembra-te sempre de fazeres aquilo que é o correto e está alinhado com aquilo em que acreditas.  Mas dá também alguma flexibilidade para aprenderes a fazer diferente e melhor.
És influência quando estás seguro do que fazes, quando sabes onde vais. A tua certeza também dá certeza ao outro, sabias disso?

5. Discutir melhor

As relações interpessoais podem ser mesmo mesmo complicadas. E, como  já sabes, nenhuma relação está isenta de conflito. Nesse sentido precisamos de discutir melhor. E sabes porque é que, por vezes, gritamos uns com os outros? Porque queremos ser escutados, compreendidos e respeitados. De que forma é que o conseguimos sem ter de gritar um com o outro porque isso agride e, na maior parte das vezes, não leva a lado nenhum?

1º passo é respirar fundo;
2º passo  é lembrares-te que queres mesmo experimentar algo diferente e adaptar, na medida do possível;
3º passo é procurares perceber quais são as necessidades e as intenções do outro e o que é que ele precisa para obter isso mesmo;
4º passo é identificares como podes ajudar a obter isso mesmo.

E namorem! Isso é mesmo, mesmo muito importante!!

Desejo que estes primeiros 5 passos te ajudem a iniciar este caminho, no sentido de terem dias mais felizes e cheios de valor.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.