Quais são as recompensas mais eficazes? - Pumpkin.pt

Quais são as recompensas mais eficazes?

recompensas

Será que andamos a recompensar as crianças da forma certa?

Recompensar por uma tarefa concretizada, por um bom resultado num teste, pela superação de uma dificuldade, por um comportamento positivo e do qual nos sentimos orgulhosos da criança, é algo que gostamos de fazer. E que devemos fazer. A questão é: será que o fazemos da forma mais eficaz e construtiva possível? A reflexão é da Beatriz Pereira do blog Mais Q’ Especial.


É importante lembrarmo-nos do que será verdadeiramente valorizado pela criança e do que irá capacitá-la para a forma como viverá o seu futuro quando for adulto: um brinquedo, em que todos sabemos que passado alguns dias já nem o explora, ou um reconhecimento do quão visível foi o seu esforço? Um “obrigado” verdadeiro e olho-no-olho acompanhado de um mega abraço e umas cócegas ou uma tarde inteira de desenhos animados sozinho no sofá? Um doce ou mostrarmos que confiamos tanto nela que lhe atribuímos uma responsabilidade tão simples como levar as chaves do carro ou dar o cartão de multibanco no caixa do supermercado. Acreditem, as crianças valorizam estas atitudes! Mais do que os próprios brinquedos ou materiais que têm um efeito momentâneo.

Tal como as consequências devem estar relacionadas com o comportamento, as recompensas também deverão estar para que a criança sinta verdadeiramente o impato daquilo que fez como algo que contribui para a felicidade de todos, aumentando a sua auto-confiança, responsabilidade e sentido de cooperação e não para a aquisição de um privilégio só para si.

Porque se assim for, ela não o fará pelo bem de si e de todos, por querer colaborar por vontade própria e sim porque se move pelo retorno do privilégio para si.

É difícil fazê-lo na correria do dia-a-dia? Sim, é. É possível ver logo o efeito de aplicar este tipo de recompensas substitutas dos brinquedos (por exemplo)? Não, principalmente se a criança já está habituada a outro registo de recompensas. Isto significa que nunca deverei dar um brinquedo ao meu filho como uma recompensa? Não, desde que exista o esforço relacionado ao brinquedo, tudo fará mais sentido para a criança…e na verdade tudo depende da comunicação e da relação que se faz entre o esforço e a recompensa.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *