Preparar uma refeição com plantas e flores comestíveis - Pumpkin.pt

Preparar uma refeição com plantas e flores comestíveis

plantas e flores comestíveis

A especialista em Botânica e formadora regular no Museu do Oriente, Fernanda Botelho, convida a conhecer e colher algumas das espécies saborosas, saudáveis e versáteis, de plantas e flores silvestres!

Podemos encontrar estas plantas nos nossos jardins e quintais e acrescentá-las à nossa dieta alimentar, com benefícios para a saúde e para a economia doméstica. Em três vídeos (disponíveis para download), Fernanda Botelho apresenta-nos chagas, ruscus e urtigas.

Chaga

Chagas – Plantas silvestres comestíveis

Com Fernanda BotelhoConsiderada uma planta invasora, as chagas ou capuchinhas são muito versáteis. Com um travo picante, as suas flores são comestíveis e ricas em vitamina C e betacaroteno. As folhas grandes podem ser usadas em sopas ou como wraps e as sementes podem ser convertidas em deliciosos pickles, semelhantes a alcaparras.-Nos nossos jardins e quintais vivem várias plantas silvestres que podemos acrescentar à nossa dieta alimentar, com benefícios para a saúde e para a economia doméstica. Seguindo as indicações de Fernanda Botelho, especialista em botânica e formadora regular no Museu do Oriente, convidamos a colher algumas destas espécies saborosas, saudáveis e versáteis. Em 3 vídeos, Fernanda Botelho apresenta-nos chagas, ruscos e urtigas.

Publicado por Museu do Oriente em Quarta-feira, 13 de maio de 2020

Considerada uma planta invasora, as chagas ou capuchinhas são muito versáteis. Com um travo picante, as suas flores são comestíveis e ricas em vitamina C e betacaroteno. As folhas grandes podem ser usadas em sopas ou como wraps e as sementes podem ser convertidas em deliciosos pickles, semelhantes a alcaparras.

Ruscus

Ruscus – Plantas silvestres comestíveis

Com Fernanda BotelhoTambém conhecida como falso azevinho, ruscus aculeatus é uma planta mediterrânica silvestre com propriedades medicinais e os seus rebentos semelhantes a espargos e com um travo ligeiramente amargo, são comestíveis. Mas atenção, as suas bagas vermelhas são tóxicas.-Nos nossos jardins e quintais vivem várias plantas silvestres que podemos acrescentar à nossa dieta alimentar, com benefícios para a saúde e para a economia doméstica. Seguindo as indicações de Fernanda Botelho, especialista em botânica e formadora regular no Museu do Oriente, convidamos a colher algumas destas espécies saborosas, saudáveis e versáteis. Em 3 vídeos, Fernanda Botelho apresenta-nos chagas, ruscus e urtigas.

Publicado por Museu do Oriente em Quarta-feira, 13 de maio de 2020

Também conhecida como falso azevinho, ruscus aculeatus é uma planta mediterrânica silvestre com propriedades medicinais e os seus rebentos semelhantes a espargos e com um travo ligeiramente amargo, são comestíveis. Mas atenção, as suas bagas vermelhas são tóxicas.

Urtiga

Urtigas – Plantas silvestres comestíveis

Com Fernanda BotelhoA urtiga é uma espécie com que estamos familiarizados e da qual ainda persiste, injustamente, uma imagem algo negativa. Esta planta silvestre comestível e medicinal é rica em ferro e ideal para tratar anemias. Versátil, pode ser usada em chás, sopas, batidos, omeletes ou risotos. Os caules mais fibrosos ou partes descartadas desta “planta de sobrevivência” podem ser convertidos em fertilizante ou usados no tratamento de fungos noutras plantas.-Nos nossos jardins e quintais vivem várias plantas silvestres que podemos acrescentar à nossa dieta alimentar, com benefícios para a saúde e para a economia doméstica. Seguindo as indicações de Fernanda Botelho, especialista em botânica e formadora regular no Museu do Oriente, convidamos a colher algumas destas espécies saborosas, saudáveis e versáteis.Em 3 vídeos, Fernanda Botelho apresenta-nos chagas, ruscus e urtigas.

Publicado por Museu do Oriente em Quarta-feira, 13 de maio de 2020

A urtiga é uma espécie com que estamos familiarizados e da qual ainda persiste, injustamente, uma imagem algo negativa. Esta planta silvestre comestível e medicinal é rica em ferro e ideal para tratar anemias. Versátil, pode ser usada em chás, sopas, batidos, omeletes ou risotos. Os caules mais fibrosos ou partes descartadas desta “planta de sobrevivência” podem ser convertidos em fertilizante ou usados no tratamento de fungos noutras plantas.

Links relacionados

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *