7 Formas de Jogar às Cartas com Crianças (por idades) - Pumpkin.pt

7 Formas de Jogar às Cartas com Crianças (por idades)

Práticos e versáteis, os baralhos de cartas são o antídoto para qualquer momento de aborrecimento. Fiquem a conhecer jogos para todas as idades!

Haverá caixinha com mais potencial de diversão do que a do baralho de cartas? Dá para jogar sozinho, a dois, a très e às vezes até com 10 pessoas! Para além disso, existem jogos para todos os gostos e idades.

Muitos deles estimulam a memória, ensinam o respeito pelas regras e são ótimos para desenvolver as aptidões sociais, o raciocínio, a rapidez e o pensamento estratégico enquanto brincam.

Toca a recuperar um dos muitos baralhos de cartas que têm algures numa gaveta e a reavivar esta tradição tão gira que são os jogos de cartas! Contamo-vos várias formas de jogar às cartas com crianças de acordo com a idade.

Jogos de Cartas para Todas as Idades:

Jogos de Cartas a partir dos 4 anos

Jogar às Cartas com Crianças

Jogo da Memória

Este é um dos jogos de cartas mais fáceis de sempre. Podem jogar com as cartas que quiserem, desde que sejam pares. É ótimo para treinar a memória das abobrinhas mais novas (e até dos pais).

Para jogar basta um baralho de cartas normal. Escolham pares, trios ou quartetos s de cartas com o mesmo número – não precisam de usar o baralho todo. Para os mais novos, aconselhamos que comecem com 4 pares de cartas com os mesmos números (ignorem os naipes).

Virem as cartas para baixo e misturem-nas, de forma a não saberem onde está cada par. Depois, virem uma a uma para descobrir os pares. Se falharem na segunda carta do par, têm de tentar outra combinação. Podem jogar sozinhos ou a dois, ganhando quem conseguir formar mais pares!

Polícia e Ladrão

Este é um jogo simples e rápido em que cada carta representa uma personagem. Na versão mais simples, existem três personagens: o Polícia (pode ser representado por um Rei, por exemplo), o Ladrão (Pode ser, por exemplo, o Valete) e as Vítimas, que serão cartas aleatórias, de preferência com números. Apenas estas cartas são levadas a jogo.

Devem ser baralhadas e distribuídas pelos jogadores, sendo só cada um pode conhecer a sua personagem. A carta deve ser virada para baixo à frente de cada jogador. Depois, o objetivo é que o ladrão pisque discretamente o olho aos jogadores que pensa serem as vítimas. Ao receber este sinal, as vítimas devem dizer “Morri” sem revelar nada sobre a identidade do ladrão. Se por acaso o ladrão piscar o olho ao polícia, este deve prendê-lo dizendo “Estás preso em nome da lei!” e ganhando o jogo.

O polícia deve tentar identificar o ladrão antes que ele mate todas as vítimas. Quando suspeitar de um jogador, deve dizer “Estás preso em nome da lei!”. Se o polícia prender acidentalmente uma vítima, o ladrão ganha o jogo dizendo “Fugi para Roma!” (ou outra cidade bem longe). Se o polícia prender o ladrão, ganha o jogo.

Para uma versão mais avançada, podem experimentar jogar com dois ladrões, dois polícias ou até uma beijoqueira (a Dama), cujo beijinho tem poderes curativos que devolvem a vida às vítimas mortas pelo ladrão!

Bom dia, Meu Senhor

Este é um jogo super giro que pode ser jogado com 3 ou mais jogadores e com um ou dois baralhos completos de 52 cartas. É ótimo para desenvolver a atenção, a rapidez e a coordenação!

Um dos jogadores fica encarregue de virar as cartas do baralho para cima uma a uma. Para cada figura ou naipe do baralho existe uma resposta pré-combinada. Por exemplo, quando aparecer o Rei, devem todos (menos aquele encarregue do baralho) dizer “Bom dia, meu senhor!”, quando aparecer a Dama “Bom dia, minha senhora!”, quando aparece o Ás todos batem palmas, etc. O último dos jogadores a fazer o gesto/frase combinada fica com o monte de cartas já viradas.

No final, ganha o jogador que tiver acumulado menos cartas!

Jogos de Cartas a partir dos 8 anos

Jogar às Cartas com Crianças

Mestres da Tabuada

Vamos treinar a matemática de forma divertida? Este é um jogo para jogar a dois e com as cartas de números + os quatro Ás (o Ás representa o 1, que não existe nos baralhos de cartas tradicionais).

Para jogar, baralhem as cartas e distribuam-nas em dois montinhos, um para cada jogador, viradas para baixo. Os jogadores não podem conhecer as cartas que estão no baralho antes de começar a jogar.

Depois, ao mesmo tempo, os dois jogadores viram a primeira carta do seu monte e colocam-nas à vista, lado a lado. O primeiro a dizer em voz alta o resultado correto da multiplicação dos dois números que apareceram ganha as duas cartas. Por exemplo, se aparecer um 2 e um 5, ganha quem disser 10 primeiro (2*5=10).

As jogadas repetem-se e ganha o jogador que no final tiver colecionado mais cartas/acertado mais multiplicações!

Peixinho

Um dos preferidos cá de casa, o Peixinho pode ser jogado com duas ou mais pessoas.

Cada jogador recebe 4 cartas do início do jogo, sendo que as restantes ficam num baralho ao centro da mesa. Não é permitido ver as cartas dos outros jogadores. O objetivo é fazer “peixinho”, que significa juntar 4 cartas com o mesmo número ou personagem sem que os outros jogadores desconfiem.

À vez, os jogadores perguntam a outro (à escolha) se tem determinada carta. Por exemplo, se tiverem dois 5 na mão e quiserem tentar fazer peixinho desse número, perguntem ao outro jogador se tem um 5. Ele terá duas opções: dizer que sim e entregar todos os 5 que tiver, ou, se não tiver, mandar o jogador 1 “à pesca” – buscar uma carta ao baralho. Se essa carta for a carta que ele pediu, o jogador 1 pode jogar outra vez. Se não for, passa a vez ao jogador da esquerda, que deve pedir uma carta a alguém à sua escolha.

Quem conseguir juntar 4 cartas com o mesmo número/personagem deve dizer “Peixinho!” e colocar as cartas de parte. No final, ganha tem tiver conseguido fazer mais Peixinhos!

Jogos de Cartas a partir dos 10 anos

Jogar às Cartas com Crianças

Bisca

Sabiam que a Bisca tem a sua origem num jogo de cartas italiano chamado bríscola? E que o baralho italiano tem somente 40 quartas, enquanto que o nosso, o lusófono, tem 52?

Por isso, para jogar este jogo tão popular, devemos remover as cartas 8, 9 e 10 do nosso baralho de 52 cartas. O objetivo da Bisca é acumular mais pontos do que o adversário – cada cada vale um determinado número de pontos.

O baralho deve ser baralhado, e cortado. Depois, tira-se uma carta de cima ou de baixo do baralho – esta carta determina o trunfo – ou bisca – que é o naipe que passa a ser mais forte que todos os outros quando as cartas descartadas forem recolhidas. Esta carta deve permanecer debaixo do baralho, virada para cima e à vista de todos durante todo o jogo.

Para começar o jogo, são distribuídas 3 cartas por cada jogador. Depois, o jogador que cortou o baralho descarta uma carta da sua mão à escolha. O jogador seguinte faz o mesmo, e os outros o mesmo. O jogador que leva as cartas da mesa é determinado por várias regras:

  • Se as cartas são do mesmo naipe, a carta de maior valor (ou maior número para cartas sem valor de contagem) vence, e quem a jogou leva as cartas da mesa;
  • Se as cartas são de naipes diferentes e não há um “trunfo” entre elas, quem jogou a primeira carta leva as cartas da mesa;
  • Se as cartas são de naipes diferentes e há um “trunfo” entre elas, quem jogou o trunfo leva as cartas da mesa;
  • Se as todas as cartas são trunfos, a decisão é como o primeiro critério.

Após serem recolhidas as cartas (cada jogador tem 2 cartas na mão, nesse momento), os jogadores retiram uma nova carta do baralho (primeiro o jogador que levou as cartas da mesa). Este processo repete-se até não existirem mais cartas no baralho.

No final do jogo, contam-se os pontos somando-se as cartas obtidas. Como a pontuação máxima é 120 pontos, um jogador que acumular 61 ou mais pontos antes do jogo terminar já é o vencedor e ganha 1 ponto na partida. A contagem é baseada no valor das cartas, que é crescente: Q (Dama), J (Valete), K (Rei), 7, A (Ás), que valem, respectivamente, 2, 3, 4, 10 e 11 pontos. As cartas de 2 a 6 valem zero pontos.

A bisca também pode ser jogada com duplas: nesta modalidade, cada jogador fica de frente para o seu par e o objetivo é que juntos consigam ficar com as vazas com pontuações mais altas. No jogo de duplas, é comum que cada jogador mostre suas cartas ao parceiro na primeira e última rodada.

Solitário (ou Paciência)

Pesquisem “Solitário Online” no Google!

Quem se lembra de passar horas e horas a jogar ao solitário no computador? Para provar que estar sozinho não tem de ser aborrecido, o solitário é um jogo de cartas para uma única pessoa e que ajuda a desenvolver o raciocínio.

Deve jogar-se com um baralho completo de 52 cartas e o objetivo é construir sequências de naipes alternados.

Para preparar o jogo, formem 7 colunas de cartas aleatórias viradas para baixo. A primeira coluna deve ter uma carta, a segunda deve ter duas, a terceira três e por aí adiante. As restantes cartas são colocadas do lado esquerdo das colunas, viradas para baixo num monte – este é o baralho de reserva.

No lado direito da mesa, estarão quatro montes principais, cada um começado com um ás. Cada monte corresponde a um naipe diferente. O objetivo é formar uma sequência de cartas em ordem descendente com naipes de cores alternadas (vermelho, preto, vermelho, preto) em cima de cada um destes áses.

O jogador pode mover mais de uma carta de cada vez. Também pode mover sequências de cartas organizadas sequencialmente entre as colunas.Se esgotarem as jogadas possíveis, terão de tirar mais cartas do baralho de reserva à esquerda. O jogo termina quando conseguirem colocar as cartas todas nos quatro montes principais, cada um no seu naipe.

Para jogar este jogo online, basta pesquisarem “Solitário Online” no Google. O próprio motor de busca tem uma versão super simples e gira!

Também vos pode interessar:

Um comentário em “7 Formas de Jogar às Cartas com Crianças (por idades)

  1. Mariana Janeiro 12, 2021

    Lembro-me de jogar solitário com cartas com a minha tia avó, que jogava muito antes de haverem telemóveis e google!

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *