Família > Lifestyle > Poupar

Como ensinar as crianças a gerir o seu mealheiro?

gerir o mealheiro

Conseguir uma boa gestão do mealheiro das crianças nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente quando não existem bases de literacia financeira. 

Quando falamos aos nossos filhos sobre a importância de criar uma poupança, muitas vezes descuidamos a definição de objetivos a curto e a longo prazo. E sem uma base sólida, a gestão de um mealheiro pode acabar por trazer várias dúvidas às crianças, e dificultar a sua aprendizagem financeira. 

O Doutor Finanças traz-nos algumas estratégias para ajudar à gestão do mealheiro dos mais pequenos e para que as crianças possam assim aprender a fazer um bom uso das suas poupanças. 


Antes de pensar na melhor estratégia para a gestão do mealheiro das crianças, deve refletir sobre os instrumentos de educação financeira que dá aos seus filhos. Por exemplo, o dinheiro do mealheiro das crianças é proveniente de uma semanada/mesada ou é composto por dinheiro que é dado pelos pais e familiares em determinadas alturas do ano? 

No caso da mesada, os seus filhos têm um acesso mais frequente ao dinheiro do que quando só lidam com valores esporádicos que vão recebendo ao longo do ano. Em ambos os casos os valores podem ser aplicados em mealheiros, mas devem ser vistos de forma distinta. 

Estratégias para uma boa gestão da mesada através de mealheiros 

Um método ainda pouco utilizado, mas bastante fácil para ensinar as crianças a poupar é o conceito “Gastar, Poupar, Partilhar, mais conhecido em inglês por Spend, Save, Share.

Se a criança tiver três mealheiros distintos, um para gastar, outro para poupar e outro para partilhar, fica mais fácil implementar estratégias de gestão. Assim vão estar sempre a definir objetivos a curto e longo prazo. Este método acaba por tornar a poupança mais direcionada. 

Os mealheiros para crianças devem ser sempre incentivados a serem utilizados por prioridades que estão definidas. Os pais podem ajudar os seus filhos facilitando o processo das poupanças, mas cabe às crianças gerirem o dinheiro que pouparam em cada mealheiro. 

Um ótimo exemplo deste método é o recente livro “Doutor Finanças e a Bata Mágica” que, para além de explicar todos estes conceitos através de uma história infantil, ainda disponibiliza no fim do livro três mealheiros para que os mais pequenos possam recortar e colocar em prática tudo o que aprenderam na história.  

E não se esqueça que, a brincar, a brincar, é sempre mais fácil ensinar! 

Estratégias para o mealheiro das crianças que recebem dinheiro esporadicamente 

Nem todos os pais concordam em dar uma semanada ou mesada aos seus filhos. No entanto muitos desses pais pretendem que as suas crianças criem um mealheiro com o dinheiro que lhes é dado em alturas específicas, como os aniversários, Páscoa, Natal, e outras ocasiões. 

Embora não seja a melhor forma de uma criança aprender a gerir o seu dinheiro, pois o contato com a gestão financeira acontece muito esporadicamente, deve ser abordada a importância de aplicar esse valor, seja na sua totalidade ou não, num mealheiro. 

Lembre-se que deve explicar primeiro ao seu filho as vantagens de ter um mealheiro, mas deixe que seja ele a escolher os seus próprios objetivos. 

No caso das crianças que têm uma mesada, estes valores que são dados esporadicamente podem ser aplicados no mealheiro do objetivo a longo prazo ou repartir esse valor entre o mealheiro da compra elevada e do mealheiro a longo prazo. Passe essa responsabilidade para a criança, pois são essas decisões que ajudam a melhorar a capacidade de gestão financeira. 

 A boa gestão do mealheiro das crianças também passa pelo exemplo dos pais 

Tal como na maioria dos casos, o exemplo dos pais é fundamental na aprendizagem das crianças. Os pais que fazem uma gestão financeira cuidada, conseguem facilmente passar aos seus filhos que os gastos devem ser bem equacionados. 

Se esta tendência assim se mantiver, existe a forte probabilidade de as crianças portuguesas chegarem à fase adulta com uma melhor noção de poupança. Para tal basta começar desde cedo a incutir a importância da literacia financeira e das vantagens de poupar ao longo da vida. 

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *