Tinha prometido não gritar... - Pumpkin.pt

Tinha prometido não gritar…

gritei paignificos

Dos gritos à parentalidade consciente... qual o caminho?

Prometemos muitas coisas quando ainda não somos pais. O que acontece quando não cumprimos as promessas que fizemos a nós mesmos? O blog Paignificos fala-nos desta luta de todos os dias.


Quando engravidamos não é só um novo ser  que ganha espaço dentro de nós. Mas também um sem fim de sonhos, missões, objetivos ou desejos. Quase como um ano novo antecipado mas com direito a muito mais do que apenas 12 passas.

Para o nosso bebé imaginamos muitas coisas. A cor dos olhos, os cabelos encaracolados. Desejamos saúde e um bom temperamento. E depois pensamos se será ou não bom aluno. Esperamos que sim. Com sorte médico ou arquiteto.

Para nós mães, imaginamos outro tanto. Vemo-nos calmas e tranquilas. A aplicar disciplina positiva, mindfulness e todas essas novas formas de parentalidade muito “engomadinhas” – e com as quais concordo, atenção! As mesmas que tinha prometido praticar. Prometi manter a calma, falar baixinho, não fazer qualquer tipo de chantagem. Tinha prometido respirar fundo. Tinha prometido definir consequências e não aplicar castigos. Tinha prometido não gritar.

Mas gritei! 

Ainda mal passou um ano e gritei quando ela se agarrou às tomadas, quando bateu num amiguinho e quando atirou a sopa para todo o lado.

Tinha prometido não gritar!

Mas gritei!

Quando perdi  a paciência , quando fiquei assustada. Tão assustada que só um grito me  salvava. Grito esse que foi seguido pela profunda respiração, que havia prometido fazer sempre em vez de gritar.

Tinha prometido não gritar! Ser uma mãe equilibrada, atenta. Uma mãe do século XXI. Próxima e consciente.

Mas gritei! E está tudo bem!

Os pais não se definem pelos gritos que emitem ou pelos erros que cometem. Os pais definem-se pelo intervalo de tempo entre o que fazem e o que decidem fazer numa próxima vez. 

Porque se há coisa que a parentalidade tem de bom, é todos os dias nos dar a oportunidade de sermos melhores pais.

2 comentários em “Tinha prometido não gritar…

  1. Raquel Oliveira Dezembro 18, 2019

    Mãe estérica é o que eu ñ queria ser … e está dificil controlar 😢 As diversas vezes que falamos e ele finge que não esta ouvindo🤦‍♀️ só depois do estridente grito pega no tranco 😖

    1. Dani Gonçalves Dezembro 18, 2019

      É de facto uma tarefa difícil, mas com persistência de certeza que vai conseguir ser a mãe que quer ser, Raquel.
      Força e beijinhos abobrinhas 🙂

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *