Ser pai é tão especial... - Pumpkin.pt

Ser pai é tão especial…

Ser pai

Como é que é ser pai nos dias de hoje?

Pedimos ajuda ao Pai Pumpkin e a vários outros super pais para nos falarem dos seus momentos marcantes com as abobrinhas!


Um pai nasce no momento em que segura, no colo, aquele bebé tão pequeno.

Esse é o primeiro dos momentos que define um pai como pai. Felizmente, é apenas isso: o primeiro de muitos.

O pai preocupa-se com o futuro. Quer garantir aos filhos condições de vida melhores do que aquelas com que se podem atrever a sonhar.

Pai é sinónimo de proteção.

Nos braços de um pai não repousa apenas a força do trabalho, mas também a do amor quando, depois da saga das nove às cinco, ou às seis, ou às sete, ou até quando preciso for, chegamos finalmente a casa – e nos sentimos esperados. Importantes.

Mas também queremos estar e ser presentes. Dividir para multiplicar. Levar as crianças ao futebol e receber um sorriso depois do ballet. Poder dar banho e ajudar nos trabalhos de casa. Participar, como a mãe, em todas as tarefas e necessidades, transmitir conhecimentos, do simples ao complexo, do essencial ao que apenas nos permite rir. Rir é tão importante.

Ser Pai É Natural - Bicicleta

Ensinar os nossos filhos a andar de bicicleta é uma memória ainda mais bonita para nós do que para eles. Cria-se um elo, só nosso, uma esfera de brincadeiras, risos, persistência e amizade que perdura para lá dos anos.

É como ir a um concerto juntos pela primeira vez, ou cantar a mesma música numa viagem de carro, ouvir as novidades de um dia cheio de acontecimentos e ter tempo para simplesmente estar em frente à televisão, a ver um filme qualquer.

Ser pai é viver nesses momentos. Aqueles em que nos sentimos parte de algo muito maior, como a paz de ver o nosso bebé adormecer-nos no colo pela primeira vez, mas também os outros, de continuidade, da rotina.

Ser pai é um contrato vitalício.

Ser pai é ter o prazer de nos encontrarmos nas pequenas coisas que partilhamos com os nossos filhos, olhar para eles e ver que carregam histórias nossas e que nos duplicam no tempo, mas são versões próprias de alguém muito mais valioso do que nós.

Perceber a nossa responsabilidade no ser humano que serão – que, em potência, estão já a começar a ser – tem tanto de assustador como de especial.

Também lhe pode interessar:

  • Dia do Pai: sugestões para mimar o pai neste dia!

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Ainda não tem votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *