Dicas para ajudar as crianças a estudar e a garantir melhores resultados

Dicas para ajudar as crianças a estudar

Dicas para ajudar as crianças a estudar

Estudar requer método, persistência e foco.

Incutir nas crianças o interesse e a motivação para o fazer nem sempre é fácil, principalmente porque a matéria é-lhes apresentada na maior parte das vezes como blocos de texto maçudos e pouco apelativos. O que podemos fazer enquanto pais para ajudar os nossos filhos a estudar? Apresentar-lhes metódos de estudo personalizados, alternativos, didácticos e até divertidos, criando assim condições para uma aprendizagem mais sólida.

1. Memorizar ajuda, mas não a longo prazo. A solução? Companhia. 

Quem nunca memorizou a Tabela Periódica ou o teorema de pitágoras que atire a primeira pedra!

No entanto, é extremamente provável (ainda se lembra das Probabilidades matemáticas?) que quem o tenha feito não saiba dizer qual o símbolo químico de praticamente nenhum elemento, precisamente porque a memória do estudo é efémera e desaparece poucos dias após a sua aplicação.

Por isso, incentive o seu filho a ir além da memorização. Participe no estudo e oriente-o. Peça-lhe que converse consigo sobre a matéria, mas sem folhas à mão. É importante que a criança domine o assunto e saiba explicá-lo pelas próprias palavras, bem como resolver exercícios sem ajuda. Desta forma, vai assimilar o conhecimento e guardá-lo para ser utilizado mais tarde, e não apenas no dia seguinte.

Mas se não deve memorizar, como deve a criança esquematizar o seu estudo? Façam jogos, adivinhas, transformem a matéria em música e cantem-na, conversem. Transformem o tempo de estudo em tempo de diversão e rentabilizem as brincadeiras. Descubram aquilo que melhor funciona na vossa dinâmica familiar, e acima de tudo, as técnicas que melhores resultados garantem à criança.

2. Cada caso é um caso.

Somos todos diferentes, felizmente. Isso significa que as técnicas de estudo que funcionam para uma criança podem não funcionar para outra. Não force o seu filho a ir pelo caminho que lhe parece a si correcto – só criará frustração e barreiras, comunicacionais e na aprendizagem. Algumas pessoas têm óptimos resultados fazendo resumos, a outras basta-lhes ler. Alguns preferem fazer jogos e outros só estudam à noite.

Descubra, em conjunto com o seu filho, como tornar o estudo mais interessante e apelativo. Só vão saber testando diferentes alternativas, mas também através de uma fórmula simples: perguntando-lhe como o prefere fazer. E acompanhe-o nesse processo – se a criança sentir que os pais se interessam, também se vai interessar. É o efeito boomerang. E o método cria-se, a verdade é que ninguém nasce com ele assimilado.

3. Mais tempo = Excelente?

Não obrigatoriamente. Uma criança que passe três horas em frente aos livros no dia antes do teste, mas que o faça sem método ou motivação, não terá melhores resultados do que aquela que estuda diariamente uma hora de forma estruturada. Dê-lhes espaço para serem o que são: crianças. Devem existir momentos de pausa – intervalos de 15 minutos por cada 45 de estudo. Deixe-os correr à vontade nesse período. A atividade física, inclusive, aumenta a oxigenação do cérebro e a boa-disposição, pelo que as horas seguintes de estudo serão encaradas com outra atitude. Ah, outra coisa muito importante: a assimilação do conhecimento ocorre durante o sono profundo, portanto deixe-os descansar.

Crie isso sim hábitos de estudo regulares, vá variando o estudo entre as disciplinas favoritas e aquelas de que a criança gosta menos, e opte por locais calmos e sem motivos de distracção: estudar com a televisão ligada é proibido. Os pais devem estar presentes, mas não apenas como figuras de corpo presentes, e sim como elementos activos e interessados no estudo. Nunca nos cansaremos de reforçar o quão importante esse envolvimento pode ser para a auto-estima da criança.

4. Métodos alternativos de estudo.

Não é inacreditável que saibamos de cor as letras das músicas que ouvimos duas vezes na rádio mas tenhamos tanta dificuldade em memorizar a Dinastia Joanina? As crianças sofrem do mesmo mal, por isso a ideia é mesmo criar formas alternativas de apresentar a matéria.

Além do mais, ainda que a nossa presença seja fundamental, nem sempre temos os conhecimentos necessários para esclarecer todas as dúvidas das crianças.

A Khan Academy é por isso um dois em um, que dá resposta a estas necessidades crescentes de pais e filhos. Sendo, sobretudo, uma ferramenta pensada para ser utilizada por crianças, é uma forma didáctica e diferente de aprender os conteúdos escolares e de preparar os testes: uma plataforma online de cursos, aulas e exercícios grátis, para todas as faixas etárias.

A missão da Khan Academy é a de oferecer uma educação de qualidade a qualquer pessoa, em qualquer lugar e de forma gratuita, através de uma plataforma acessível 24 horas por dia e 365 dias por ano.

Basta ter acesso à internet e entrar na biblioteca online de vídeos com exemplos e soluções sobre as mais diversas temáticas de Matemática, Física, Química e Biologia, que podem ser vistos e revistos as vezes necessárias à apreensão dos conhecimentos.

Os conteúdos estão acessíveis numa lógica de multiplataforma através do computador, telemóvel e tablet e visíveis gratuitamente através dos sites da Fundação PT e Khan Academy, bem como através do SAPO Vídeos, MEO Kids, Rede de Bibliotecas Escolares e Youtube .

Já estão disponíveis mais de 1000 vídeos de matemática, mais de 150 de física, além de alguns de química e de outros de biologia. Estão todos organizados por ano de escolaridade e por tema, e os conteúdos são validados por entidades nacionais credenciadas para o efeito.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *