Família > Lifestyle > Poupar

Como escolher o carro certo a pensar nas crianças?

Como escolher o carro certo a pensar nas crianças?

Quando a família aumenta, muitas vezes não é só a casa que tem de se adaptar, mas também os próprios veículos dos pais. Porém, a escolha do veículo ideal deve obedecer a, pelo menos, seis requisitos.

Quando a família aumenta, muitas vezes não é só a casa que tem de se adaptar, mas também os próprios veículos dos pais. Além disso, não há nada como um belo passeio ao fim de semana com os mais pequenos – criam-se memórias para sempre e começa-se a semana seguinte com uma disposição completamente diferente. Mas para se fazer a escolha da viatura certa, é preciso atender a diversos detalhes. Por conseguinte, enumerámos seis aspetos que não devem ser colocados de parte no momento de se escolher o carro ideal a pensar nas abobrinhas.

Conhecer os carros que oferecem maior segurança

É claro que não é novidade que a segurança é um fator a ter em conta no momento de escolher uma viatura. Mas, quando se trata de um automóvel para transporte dos mais pequeninos, esse fator torna-se prioridade. Para isso existem as avaliações da Euro NCAP, que avalia o nível de segurança dos veículos no território europeu e estabelece um ranking anual dos carros mais seguros – o mesmo pode ser consultado aqui.

Crianças e animais de estimação: quantos são?

Outro detalhe a ter em conta na escolha do melhor carro para a família é o tamanho. Neste sentido, é crucial responder e pensar em, pelo menos, quatro questões essenciais: mesmo que se tenha começado a constituir família agora, coloca-se a hipótese de se vir a alargá-la no curto/médio prazo? Existe um cão de porte médio ou grande que se quererá incluir nos passeios de fim de semana? Se não for o caso, existe a possibilidade de mais tarde se adotar um amiguinho de quatro patas que ocupe espaço na viatura? Se se escolher um automóvel grande, ter-se-á espaço na garagem para o estacionar?

Não menosprezar o tamanho do porta-bagagens

Muitas vezes, e especialmente para os casais que estão à espera do primeiro filho, o porta-bagagens torna-se no ponto de partida para mudar de veículo. Por exemplo, passar um fim de semana fora com um bebé implica levar, numa mochila, a roupinha, as fraldas, os produtos de higiene, as papinhas, e assim por diante. E para além das malas da abobrinha, há que recordar o carrinho de transporte (que é indispensável), sendo que em modelos mais pequenos poderá ocupar metade (ou mais) do porta-bagagem.

Refletir sobre onde se irá conduzir o carro

Para quem precisa de investir num automóvel para se deslocar diariamente na cidade, o mais sensato será optar por um modelo com uma dimensão o mais reduzida possível, porque poderão ter de se fazer manobras em ruas estreitas e haverá mais dificuldade em encontrar espaço para estacionamento na via pública. Por outro lado, um veículo espaçoso, apesar de ser mais confortável, pode tornar as deslocações diárias num inferno – esta seria a viatura ideal somente para utilizar aos fins de semana com a família.

Experimentar o conforto da viatura no test drive

Quando se fizer o test drive, o melhor é levar também os mais pequenos para efetivamente perceber se todos se sentem confortáveis. É importante que se consiga vê-los com facilidade e que se disponha de alguma margem de manobra para os alcançar caso seja necessário. Ademais, é preciso ainda verificar se há espaço suficiente para as cadeiras-auto.

Conhecer alternativas de financiamento

Sendo um carro um bem geralmente com um valor do qual nem todas as famílias dispõem a pronto, o mais provável é ser preciso financiamento. A maior parte dos stands tem acordos com instituições financeiras para este efeito, mas é importante que não se aceite a primeira proposta que aparecer. Quanto mais reduzida for a taxa de juro aplicada ao empréstimo, mais acessível ficará o preço final do carro e menos pesadas serão as prestações mensais para o orçamento familiar. Para comparar todo o mercado, consulte o simulador de crédito automóvel.

 

Escolher o carro certo a pensar nas crianças não é tarefa fácil e em certas situações os casais veem a necessidade de manter dois carros: um mais compacto, prático e económico para os trajetos rotineiros entre a casa e o emprego e outro mais confortável e espaçoso para transportar a família inteira nos passeios de fim de semana. Andar de carro deve ser uma animação para todos, não um problema.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *