Família > Crescer > Desenvolvimento

Educar para a Partilha

Educar Partilha

Saber partilhar os nossos bens é uma grande qualidade e há que ensinar as crianças a fazê-lo. É habitual que, quando pequenas, as crianças sejam egocêntricas. Mas há várias dicas para incentivar os seus filhos a partilharem. Quer saber quais? Então leia este artigo da Oficina de Psicologia.

É Meu!”, “Não dou!”, “Não empresto!”. Quantas vezes não ouvimos frases como estas dos mais pequenos?  

Serão eles egoístas? Invejosos? Nada disso! A verdade é que as crianças muito pequenas (2 anos de idade) são ainda muito egocêntricas, pois na primeira infância a criança está ainda muito centrada em si, acha que tudo é só seu e não tem ainda a capacidade de perceber as necessidades e o ponto de vista das outras pessoas. Tudo isto faz parte do normal desenvolvimento infantil.  

Contudo, estas dificuldades em partilhar são situações que geralmente deixam os pais um pouco constrangidos sendo que, por vezes, estas se podem manter ao longo do crescimento, o que pode trazer algumas dificuldades no futuro, nomeadamente no contexto escolar e nas relações interpessoais.

Mas então, como se pode educar para a partilha? Deixo-lhe algumas sugestões e dicas para promover a partilha na infância: 

  • Seja paciente! Antes de mais é importante ter uma atitude paciente, dando à criança a oportunidade de aprender ao seu ritmo e respeitando que é natural, no caso de crianças mais pequenas, elas ainda não compreenderem nem aceitarem que nem tudo é só delas. Nos primeiros anos de vida, este é um egoísmo saudável, pois faz parte do desenvolvimento. 
  • Leve o seu filho a eventos de troca de brinquedos ou de livros e, desta forma, a criança poderá observar outras crianças a partilhar, o que a motivará a fazer o mesmo sem que haja o sentimento de perda do objeto. Além disso, ela própria poderá envolver-se na troca e trazer consigo novos objetos, o que vai promover o sentimento de gratificação.

  • Faça uma seleção com o seu filho de roupas e brinquedos que podem ser doados! Explique à criança que as coisas que já não utiliza, tais como roupas que já não lhe servem, podem ser úteis para crianças que passam necessidades, o que faz com que a criança aprenda a lidar com o desapego das coisas e a estimular o seu sentido de solidariedade.

  • Partilhe com o seu filho situações em que emprestou algo a alguém ou que alguém lhe tenha emprestado algo. Procure partilhar com a criança estas situações e adoptar este tipo de comportamentos na sua presença, de forma a que ela apreenda o comportamento e siga o exemplo no futuro.

  • Valide os comportamentos de partilha do seu filho! Sempre que o seu filho tiver o gesto de dar algo seu a algum amigo ou de emprestar alguma coisa sua procure elogiar esse comportamento, sendo específico e demonstrando o quão se sente orgulhoso e feliz pelo gesto do seu filho.

Lembre-se sempre que aprender a partilhar é um processo gradual no desenvolvimento do seu filho. Tudo o que é preciso é uma atitude paciente e ir promovendo com calma estas atitudes, sem pressas nem pressões. Basta simplesmente partilhar com ele o dom de partilhar!

Sandra Azevedo Psicóloga Clínica

Oficina de Psicologia