Gravidez > Preparar a chegada > Lista de compras

Como escolher a cadeira grupo 0+ (conhecida por ovo ou babycoque)?

como escolher a cadeira - ovinho

Uma das grandes questões que atormentam os pais é qual a cadeira grupo 0+ que deveriam escolher, que critérios utilizar… No fundo, como escolher  a cadeira grupo 0+ (conhecida por ovo/babycoque)? 

Muitas vezes, por falta de informação, acabam por seleccionar a cadeirinha que é mais fofinha ao toque ou mais leve. ~

Mas o primeiro facto que os pais precisam de reter quando estão a escolher a sua cadeirinha para o automóvel é que estão a adquirir um produto de segurança que visa proteger a vida dos seus bebés em caso de acidente.

A maior causa de mortalidade infantil nos países desenvolvidos são os acidentes, e os acidentes com veículos motorizados são os que ocupam a maior fatia.

Para proteger a vida dos seus bebés em contexto rodoviário os pais precisam de 4 coisas:

1. Uma boa cadeira

2. Uma cadeira compatível com o automóvel

3. Uma cadeira bem instalada

4. Uma condução defensiva

Para seleccionar uma boa cadeira os pais devem:

  • privilegiar uma cadeira com arnês de 5 pontos em detrimento de um arnês com apenas 3 pontos de segurança;
  • quanto mais largas forem as correias do arnês mais facilmente as forças são dispersas por uma maior área do corpo e portanto, mais seguro;
  • uma cadeira que tenha 100% EPS no interior da cadeira é preferível a uma que não o tenha, visto o EPS ser uma componente essencial na absorção das forças G em caso de acidente;
  • uma cadeira adequada à idade: actualmente muitos pais optam por não adquirir o ovinho e compram directamente a cadeira seguinte do grupo 0+/1, esta opção, apesar de legal, não é a opção mais segura para um recém-nascido pois a largura de ombros do arnês pode-se revelar demasiada para o bebé; o grau de inclinação destas cadeiras também costuma ser demasiado agressivo para um recém-nascido diminuindo a concentração de oxigénio.
  • Os crash tests de entidades como a Stiftung e ADAc também podem ser um bom guia para a selecção da cadeira, mas apenas de forma complementar.

Os pais podem verificar a compatibilidade das cadeiras com o seu automóvel na lista de automóveis compatíveis do fabricante da cadeira ou experimentando a cadeira no automóvel antes de a adquirir.

Convém verificar que nem todos os lugares do automóvel são compatíveis com determinadas cadeiras, e a cadeira só pode viajar nos lugares aprovados.

Alguns exemplos de incompatibilidade são:

  • ausência de cinto de segurança de 3 pontos (neste caso, o bebé não poderá ser transportado neste automóvel);
  • cadeiras que utilizam suporte de pé num lugar com um compartimento de arrumação na zona dos pés (neste caso, a opção será seleccionar outra cadeira com outro sistema de instalação; ou, seleccionar, se possível, um lugar compatível; ou, preencher com EPS o compartimento de arrumação.

Estudos europeus indicam que cerca de 70% das cadeiras auto estão incorrectamente instaladas. Entre os erros mais comuns encontram-se:

  • cadeiras contra a marcha instaladas em frente a um airbag activo;
  • orientação incorrecta do cinto de segurança;
  • alteração do ângulo de inclinação da cadeira;
  • folgas no arnês;
  • arnês posicionado por debaixo das axilas do bebé;
  • bebés com demasiada roupa (devem apenas vestir o babygrow);
  • colocar uma cadeira grupo 0+ virada para a frente;
  • colocar prematuramente uma criança a viajar virada para a frente, etc.

As consequências de uma má instalação, em caso de acidente, são severas e para o evitar os pais têm de instalar a cadeira 100% de acordo com o manual de instruções.

Por se saber que a instalação de cadeiras não é intuitiva e fácil, a comunidade europeia em parceria com a indústria automóvel desenvolveu um sistema que visa eliminar parte dos erros cometidos na instalação: o sistema ISOfix.

Para utilizar o sistema ISOfix é necessário que:

  • o automóvel tenha 2 pontos de ancoragem ISOfix;
  • as pinças da cadeira engatam nas âncoras do automóvel;
  • o terceiro ponto de fixação da cadeira será feito através de um suporte de pé (sistema semi-universal) ou através de um Top Tether (sistema Universal).

Os filhos são o factor de maior distracção no automóvel, e para conseguir proteger é necessário estarmos atentos na nossa condução.

Por isso, quando viajam 2 adultos no automóvel é recomendável que um dos adultos viaje atrás com a criança para que o condutor se possa concentrar na condução.

Se existirem 3 lugares de passageiros atrás (em que os 3 lugares são semelhantes e com cintos de 3 pontos e sem elevação na zona dos pés), o lugar mais seguro para colocar a cadeira é o do meio (em caso de acidente lateral o bebé está mais distante da zona de impacto e não sofre os efeitos das cortinas de airbag laterais); como a maioria dos automóveis não tem esta opção o lugar mais seguro é atrás do “pendura”, assim, o bebé sai sempre do lado do passeio.

Quando um pai/mãe viaja sozinho no automóvel com o seu bebé pode colocar a cadeira 0+ no lugar do passageiro da frente, desde que tenha a opção de desligar o airbag e que o facto de ter o bebé ao lado não seja um factor de maior distracção da condução.

Os pais condutores que conseguem maior concentração na condução quando o bebé se encontra atrás, não devem colocar a cadeira 0+ no lugar da frente.

 

Cátia Neves

Especialista em segurança rodoviária infantil

Centro Pré e Pós Parto 

 

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.