Gravidez > Preparar a chegada > Lista de compras

Como escolher a cadeira auto bebé?

cadeira auto bebé

Conheça aqui a importância da cadeira auto bebé e quais os critérios a ter em conta quando for a altura de comprar uma.

Uma das grandes questões que atormentam os pais é a escolha da cadeira auto bebé – quais os pontos a ter em conta, os benefícios de determinadas cadeiras, as compatibilidades das cadeirinhas com os automóveis e o sistema ISOfiz… No fundo, a dúvida reside em “como escolher  a cadeira grupo 0+ (conhecida por ovo)?”.

Cadeira auto bebé

Muitas vezes, por falta de informação, acabam por seleccionar a cadeirinha que é mais fofinha ao toque ou mais leve.

Mas o primeiro facto que os pais precisam de reter quando estão a escolher a sua cadeirinha para o automóvel é que estão a adquirir um produto de segurança que visa proteger a vida dos seus bebés em caso de acidente.

A maior causa de mortalidade infantil nos países desenvolvidos são os acidentes, e os acidentes com veículos motorizados são os que ocupam a maior fatia.

De acordo com as Barrigas de Amor, após a alta da maternidade, o recém-nascido deve “viajar numa cadeira aprovada até aos 13 Kg ou até aos 75 cm, consoante seja aprovada pelos Regulamentos de Homologação 44 ou 129 (i-Size)”.

Para proteger a vida dos seus bebés em contexto rodoviário os pais precisam de 4 coisas:

1. Uma boa cadeira;

2. Uma cadeira compatível com o automóvel;

3. Uma cadeira bem instalada;

4. Uma condução defensiva.

Como escolher uma cadeira auto bebé

cadeira auto bebé

Foto: Werdu Fix Grupo 0-1-2-3

Escolher uma cadeira para o bebé não é uma tarefa fácil e por isso mesmo, aqui vos deixamos alguns pontos a ter em conta aquando dessa compra:

  • Prefira um “ovo” novo, relativamente a um emprestado e, portanto, já utilizado por diversas crianças, porque há um desgaste natural dos componentes que a constituem (plásticos, encaixe do arnês, etc.) que reduzem a proteção conferida;
  • Privilegie uma cadeira com arnês de 5 pontos em detrimento de um arnês com apenas 3 pontos de segurança;
  • Quanto mais largas forem as correias do arnês, mais facilmente as forças são dispersas por uma maior área do corpo e, portanto, mais seguro é para o bebé;
  • Uma cadeira que tenha 100% EPS (a sigla refere-se ao material poliestireno expandido) no interior da cadeira é preferível a uma que não o tenha, visto ser uma componente essencial na absorção das forças em caso de acidente;
  • Uma cadeira adequada à idade: atualmente, muitos pais optam por não adquirir o ovinho e compram directamente a cadeira seguinte do grupo 0+/1. Esta opção, apesar de legal, não é a opção mais segura para um recém-nascido, uma vez que a largura de ombros do arnês pode-se revelar demasiada para o bebé. Além disso, o grau de inclinação destas cadeiras também costuma ser demasiado agressivo para um recém-nascido, o que faz diminuir a concentração de oxigénio.
  • Os crash tests (simulacros nos quais se verifica a segurança da cadeirinha quando o carro bate noutro carro ou num objeto de grande dimensão) de entidades como a Stiftung e ADAc também podem ser um bom guia para a selecção da cadeira, mas apenas de forma complementar.

Compatibilidade da cadeira auto bebé com o modelo e marca do carro que tem

Os pais podem verificar a compatibilidade das cadeiras com o seu automóvel na lista de automóveis compatíveis do fabricante da cadeira ou, mais facilmente, experimentando a cadeira no automóvel antes de a adquirir. É importante que o façam, pois nem todos os lugares do automóvel são compatíveis com determinadas cadeiras, e a cadeira só pode viajar nos lugares aprovados.

Alguns exemplos de incompatibilidade são:

  • ausência de cinto de segurança de 3 pontos (neste caso, o bebé não poderá ser transportado neste automóvel);
  • cadeiras que utilizam suporte de pé num lugar com um compartimento de arrumação na zona dos pés (neste caso, a opção será seleccionar outra cadeira com outro sistema de instalação; ou, seleccionar, se possível, um lugar compatível; ou, preencher com EPS o compartimento de arrumação.

Alguns estudos europeus concluíram que cerca de 70% das cadeiras auto bebé estão incorrectamente instaladas. Entre os erros mais comuns encontram-se:

  • cadeiras contra a marcha instaladas em frente a um airbag activo;
  • colocação errada do cinto de segurança;
  • alteração do ângulo de inclinação da cadeira;
  • folgas no arnês;
  • arnês posicionado por debaixo das axilas do bebé – deve ser sempre colocado por cima dos ombros;
  • bebés com demasiada roupa (devem apenas vestir o babygrow ou a roupinha sem casacos e camadas extra – pode optar por colocar uma manta depois);
  • colocar uma cadeira grupo 0+ virada para a frente;
  • colocar prematuramente uma criança a viajar virada para a frente (há uma legislação própria para esse efeito), etc.

As consequências de uma má instalação, em caso de acidente, podem ser bastante graves. Para o evitar, os pais têm de instalar a cadeira exatamente como está descrito no manual de instruções.

Baseado em todos os estudos e as suas conclusões que afirmavam a elevada percentagem de pessoas que colocava as cadeiras auto bebé incorretamente, a comunidade europeia, em parceria com a indústria automóvel, desenvolveu um sistema que visa eliminar parte dos erros cometidos: o sistema ISOFIX.

Sistema ISOfix

Cadeira auto bebé

Foto: Bebé Confort

A maioria dos carros a partir de 2006 já têm este sistema incorporado no próprio automóvel.

O que é?

Segundo o E-Konomista, “o Isofix é um sistema internacional de fixação de cadeiras para crianças e bebés, que prende os assentos das crianças ao carro”, prendendo sempre corretamente e com segurança, independentemente da cadeira estar virada para a frente ou para trás.

Trata-se de “um apoio à utilização do cinto de segurança, que nunca deve deixar de ser usado”, frisam.

Vantagens do ISOFIX

  • É um complemento ao cinto de segurança (mas não se esqueça – não é uma alternativa!);
  • A instalação da cadeirinha é mais rápida e pressupõe uma menor probabilidade de erros (ao contrário da cadeirinha sem este sistema), uma vez ter incorporado um alerta sonoro e visual. De acordo com alguns testes, a taxa de pais que utilizam o ISOFIX corretamente é superior a 90% (94%, para ser mais precisa);
  • Em caso de travagem brusca ou de acidente, a criança está mais segura, não sentido tanto, nem sofrendo tanto (assim o esperamos) o impacto;
  • Nos crash tests, demonstrou ser um sistema muito seguro.

Como utilizar

Para utilizar o sistema ISOFIX é necessário que:

  • o automóvel tenha 2 pontos de ancoragem ISOFIX;
  • as pinças da cadeira encaixam nas âncoras do automóvel;
  • o terceiro ponto de fixação da cadeira será feito através de um suporte de pé (sistema semi-universal) ou através de um Top Tether (sistema Universal).

Cadeira auto bebé

Considerações Finais:

  • Mantenha o seu bebé no ovo até o mais tarde possível. O ovinho pode ser utilizado enquanto a criança não atingir o peso máximo da cadeira, desde que a cabeça esteja bem apoiada e o arnês regulado à altura do ombro ou ligeiramente abaixo. Em alguns modelos é possível subir o encosto de cabeça e o arnês. Não se preocupe com os pés a baterem nas costas do banco do automóvel, nem mesmo se a criança tiver que viajar com as pernas cruzadas, encolhidas ou dobradas. A proteção do seu pescoço muito frágil é fundamental.
  • Aperte sempre o arnês (cinto da própria cadeira ou ovinho) para que fique apenas com um dedo de folga, medida à altura do ombro da criança. Nada de mantas por baixo do corpo do bebé, ou entre este e o arnês – dão azo a folgas muito perigosas em caso de acidente.
  • Os filhos são o factor de maior distracção no automóvel, e para conseguir proteger é necessário que esteja atento à sua condução. Por isso mesmo, é aconselhável que, quando viajarem 2 adultos no automóvel, um deles se sente ao lado da criança, minimizando as distrações do condutor.
  • Quando um pai/mãe viaja sozinho no automóvel com o seu bebé pode colocar a cadeira 0+ no lugar do passageiro da frente, desde que tenha a opção de desligar o airbag e que o facto de ter o bebé ao lado não seja um factor de maior distracção da condução.
  • Se existirem 3 lugares de passageiros atrás (em que os 3 lugares são semelhantes e com cintos de 3 pontos e sem elevação na zona dos pés), o lugar mais seguro para colocar a cadeira é o do meio, porque, em caso de acidente lateral, o bebé está mais distante da zona de impacto e não sofre os efeitos dos airbags laterais. Como a maioria dos automóveis não tem esta opção, o lugar mais seguro é atrás do “pendura”, assim, o bebé sai sempre do lado do passeio.

Veja também:

  • Exames Pré-Natal: Para que serve o Harmony, amniocentese e outros testes pré-natais?
  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *