Gravidez > Preparar a chegada > Lista de compras

10 coisas de que os bebés não precisam

10-coisas-de-que-os-bebc3a9s-nc3a3o-precisam

Foto de Nynne Schrøder no Unsplash

Alguns exemplos de "essenciais" para bebé, que afinal, não são.

Dizem que ter bebés é caro. Não digo que seja grátis, mas que a lista de “essenciais” a comprar é grandemente exagerada, é. Quem nos dá este alerta é a Susana, do blog A Espuma dos Dias.


Estamos a chegar ao 3.º aniversário do Simão, o limite do aceitável em que lhe posso chamar bebé (e quando o faço, ele diz logo, “Eu não sou bebé, sou um menino crescido!”), portanto decidi compilar uma lista de coisas que já sei por experiência própria que não são, de todo, essenciais.

Esta não é uma lista radical. Ou seja, na verdade, não precisamos de nada para um bebé. Berço? Pode dormir na vossa cama. Fraldas? Há um esquema de “higiene natural” que me parece medonho, mas há quem o faça. Roupa? Há sempre sacos de serapilheira. Enfim, nada é de facto obrigatório quando se tem um bebé, mas claro que é prático ter um carrinho, um berço, uma banheira pequena (ou um alguidar) , etc. Esta lista é daquelas coisas que não precisam mesmo, embora conceda que possa haver algumas situações em estes artigos possam ser úteis, mas não como nos fazem crer. Para mim o pior nem é o dinheiro que se gasta, é mesmo a tralha que acumulamos em casa desnecessariamente.

1) Monitores

A maior parte das pessoas a) vive numa caixa de sapatos e/ou b) leva o bebé para todo o lado, mesmo dentro de casa. Os bebés nascem com o bom par de pulmões e se estiverem a chorar, acreditem que vocês vão ouvir. Ter um monitor significa que vão ouvir todos os suspiros do vosso broto e estar constantemente alerta e preocupados se são suspiros normais ou se uma jibóia entrou em vossa casa e está a sufocar a criança. Façam um favor a vocês próprios e não gastem dinheiro nisso.

Situação em que talvez possa ser útil:  Se viverem numa mansão, casa com pátio exterior onde costumam estar; pais que trabalham muitas horas podem gostar de ter daqueles com câmeras que se ligam aos smartphones para verem a cria.

2) Almofada de amamentação

50€. Whaaat? Por um donut em tecido? Que nem sequer é um donut completo? Eu comprei um travesseiro comprido por 10€ no Ikea, ainda grávida para apoiar a barriga quando me deitava de lado. Usei para amamentar algumas vezes, mas basicamente, se o bebé precisava de ficar um bocado mais alto eu usava a almofada da cama ou do sofá, empilhando quantas precisasse. E todas temos troncos/mamas/bebés de tamanhos diferentes e é uma sorte se a altura da almofada for perfeita para estarmos direitas.

Situação em que talvez possa ser útil: Cesarianas, ou outras situações em que a mobilidade para amamentar está restringida, mas mantém-se a questão da altura ser ou não a ideal.

Nota: agora o Ikea tem almofadas de amamentação por 17€! Taaaaalvez considere comprar uma de futuro, essencialmente porque me parece que dá para por o bebé sentado encostado no donut.

3) Trocador

É um móvel que ocupa espaço e custa dinheiro e que pode ser perfeitamente substituído por uma cómoda, que tem mais arrumação e que depois de bebé crescer, voilá, é um móvel normal.

Situação em que talvez possa ser útil: Um trocador daqueles que depois se transforma em secretária? Pessoas com problemas de costas que precisem de uma base a uma altura específica?

4) Sapatos

Reparem, meias e botinhas são essenciais para manter o pés quentinhos, estou a referir-me a Nike’s personalizáveis de 90€ em tamanho 17  que vão servir ao vosso bebé durante 5 minutos. Nem me parece que calçar esse tipo de sapatos a bebés seja muito saudável para o desenvolvimento do pé, mas isso já são comichões minhas. Não precisam de sapatos “a sério” nenhuns para bebés que ainda nem se põe em pé, apenas de manter os pés devidamente aquecidos (nada contra aquelas pantufas que parecem sapatos para sair à rua, a minha questão não é a estética da coisa, é o desperdício).

Situação em que talvez possa ser útil: Hmmmm. Participar numa flash mob em que toda a gente usa Converse All-Star? Alguma questão ortopédica especial?

5) Sabão/Loção especial

Sabem o que é a empresa onde eu trabalhava quando o Simão nasceu oferece a todos os funcionários que têm bebés? A mala da Mustela, pois claro. Que duvido que fossem eles a comprá-las, suspeito que fosse algum protocolo com a marca para viciar os pais em produtos dispensáveis, caros e só à venda em (para)farmácias.

Eu fiquei com o soro e dei tudo o resto a outra pessoa que fazia questão nesses produtos. O Simão é lavado desde sempre com o mesmo sabão e champô que nós e hidratado com óleo de amêndoas doces ou côco. Quando lhe ponho creme hidratante, é o mesmo que eu uso (2,99€ marca branca). Talvez tenhamos muita sorte, mas quase 3 anos neste regime e, incrivelmente, a pele ainda não lhe caiu. Aliás, o Simão ficou ligeiramente assado exactamente 2 vezes.

Gosto bastante da ideia  de usarmos todos cá em casa o sabão multiusos Dr. Bronner e talvez ainda vá por esse caminho, mas por enquanto é Mini-Preço quando estou com pressa e champô em barra da Lush quando tenho tempo de ir ao Amoreiras.

Situação em que talvez possa ser útil: Alergias, claro. No entanto, gostava de perceber se as crianças diagnosticadas com alergias, pele atópica e tal, tiveram esses sintomas enquanto usavam os tais produtos para bebé ou a serem lavados com sabão macaco. É só uma ideia.

6) Detergente especial para Biberões/Tetinas e detergente para a roupa

Nem sei bem o que dizer relativamente a isto. Todos os sites e livros dizem para lavar as roupas do bebé num detergente delicado e tal. Mas passa-se algo de bizarro com as vossas máquinas se andam a deixar restos consideráveis de detergente na roupa. Ou então usam detergente a mais. Solução? Façam um enxaguamento extra.  Nem me vou dignar com o detergente especial para biberões e tetinas. Mais vale acenderem charutos com notas de 20€, sempre tem estilo.

Situação em que talvez possa ser útil: Alergias? Talvez? Não estou muito convencida.

7) Um processador para fazer “comida de bebé”

Portanto, um electrodoméstico com um recipiente e uma lâmina para triturar comida. Tipo um processador. Daqueles normais, que toda a gente tem na cozinha. Mas com a palavra “para comida de bebé” na caixa. Estão a perceber onde quero chegar? E mesmo que fosse útil, durante quanto tempo o seria? Quer dizer, os bebés começam a comer sopas e papas (ou nem isso, se optarem por BLW) e num instante passam para sólidos e durante aquelas semanas em é tudo triturado, com certeza que têm uma varinha mágica ou picadora normal que faça o serviço.

Situação em que talvez possa ser útil: Se não tiverem um processador normal. O que é estranho. Mais vale irem comprar um processador de cozinha.

8) Apoio para banheira 

É muito importante apoiar os bebés durante o banho. Com o vosso braço. Se os deitarem numa mini-espreguiçadeira como é que limpam a parte de trás? É mais uma daquelas coisas que até pode dar algum jeito durante umas semanas (sim, acham que os vossos bebés vão alinhar muito tempo em estarem quietinhos no banho?) mas que não compensa o dinheiro que se gasta e a tralha que acumulam em casa. É óptimo deixar os bebés relaxar no banho, submersos (não a cabeça, gente!), ajuda imenso com as cólicas e deixa os bebés prontos para dormirem uma noite descansada.

Situação em que talvez possa ser útil: Para pessoas com dificuldades físicas em agarrar um bebé molhado aka enguia demoníaca.

9) Corta-unhas/tesoura específica para bebé

Ok, é muito lindo comprar aqueles kits de toilette super completos. Mas é inútil. Um corta-unhas normal, uma tesourinha de unhas e uma lima de cartão (a única coisa que não costumo ter em casa e que tive de comprar) são o que basta. Lembrem-se que estão a gastar dinheiro agora e a acumular tralha para o futuro.

Situação em que talvez possa ser útil: Não me ocorre nada. Para fazer pandam com o resto do enxoval?

10) Roupa de cama

Os bebés não devem ter roupa de cama. Devem ter um lençol de baixo daqueles elásticos que fica bem preso ao colchão (e por favor, usem uma coisa impermeável por baixo da zona da fralda; eu sei que não se deve pôr tecidos não respiráveis debaixo da cabeça do bebé, mas também não me parece saudável se o colchão estiver constantemente a levar com xixi). Se estiver calor, vestir um pijama adequado à temperatura é o suficiente; se estiver frio, um saco-cama daqueles que mantém o bebé quentinho mas não tem como sufocá-lo. Grandes enxovais com lençol, colcha, fronhas, almofadas laterais e folhos não só são inúteis como são perigosos.

Situação em que talvez possa ser útil: Esquimós. A viver num iglo.

Bónus: que o é isto? Está tudo maluco?

Estou errada em algum ponto? Em vários? Em todos? Partilhem as vossas experiências com acessórios úteis/inúteis que vos convenceram a comprar e que mudaram a vossa vida ou agora estão a atulhar a vossa casa.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *