Aprender a respirar para ajudar o parto - Pumpkin.pt

Aprender a respirar para ajudar o parto

Aprende a respirar para ajudar o parto

Esta respiração será a maior aliada no parto porque ajudará a acalmar e a oxigenar o corpo.

Trazer vida ao mundo no meio deste ambiente de incerteza é um testemunho da força e resiliência de uma mãe. No entanto é natural que te sintas mais ansiosa de que nunca. A Hypnobirthing 7 ensina as grávidas um exercício de respiração muito útil e importante.


Sempre que te sentires ansiosa faz esta respiração que te irá acalmar imediatamente. Esta será a tua maior aliada durante o parto porque te ajudará a acalmar e a oxigenar o teu corpo.

Esta é uma das mais importantes técnicas de Hypnobirthing: a respiração Ascendente, que promove uma boa oxigenação do corpo e a ajuda a acalmar. Essa é a razão pela qual a deverá fazer e treinar diariamente ainda na gravidez.

Quando estamos nervosos, temos tendência a ter uma respiração entrecortada, rápida, curta e pouco profunda. A respiração Ascendente é, exatamente, o oposto. Serve para criar espaço, maximizar a capacidade pulmonar e a quantidade de oxigénio que entra no corpo.

Esta é uma respiração que não é exclusiva do Hypnobirthing, que encontramos no Yoga, Mindfulness e pode ser usada em muitas outras ocasiões da nossa vida. Como combate a ansiedade é muito útil para insónias, por exemplo, e pode usá-la sempre que necessitar de se acalmar, mesmo após a gravidez. Eu utilizo-a sempre antes de iniciar uma sessão ou quando quero relaxar rapidamente.

Aprende aqui a fazer esta respiração, muito simples, que consiste numa inspiração profunda pelo nariz e uma expiração longa e lenta pela boca.

No início, gostaria que imaginasses que os teus pulmões são como um jarro de água que vai enchendo de baixo para cima. Assim, quando começas a respirar, imagina que estás a encher esse jarro de baixo (desde o diafragma) até acima e expira quando o jarro estiver bem cheio.

Idealmente, a expiração deve durar o dobro do tempo da inspiração. De início pensa em 4/8 ou seja conta devagar até 4 para a inspiração e até 8 para a expiração. Esta contagem serve apenas para o início porque a ideia é que seja automática e cada mãe a adapte ao seu ritmo.

Sente a diferença, percebe como, com uma simples respiração, estás seguramente mais calma.

Sempre que treinas, faz em conjuntos de 4 repetições. E porquê?

Porque sabemos que cada onda uterina dura entre 45 segundos a 1 minuto, no máximo. Mesmo sabendo que cada mãe tem o seu ritmo, por norma, a onda uterina termina na 4ª repetição desta respiração, seguindo-se de um período de descanso.

É aconselhável o companheiro aprender e praticar para saber ajudar a mãe, saber em que ponto está e dar-lhe motivação. E também porque a poderá usar para conservar a energia e estar calmo na hora do nascimento. Afinal, não queremos uma mãe calma e um companheiro em tensão, não é verdade?

Recorda-te também que cada onda uterina é “um meio de  transporte” para o teu bebé e, a cada uma que passa, estás mais próxima de o conhecer e ter nos seus braços. Acolhe e entrega-te a cada nova onda uterina, sabendo que o teu trabalho é deixar fluir, respirar, respirar, respirar, respirar… e descansar e relaxar.

E nunca te esqueças de confiar no teu corpo e na tua capacidade em dar à luz!

Também vos pode interessar:

  • Coronavírus: sabem que os sintomas são semelhantes aos da gripe?
  • Teletrabalho: como sobreviver em casa com crianças pequenas?

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1  votos, média:   5,00  em 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *