Gravidez > Saúde > Nutrição na gravidez

A importância da ingestão de nutrientes essenciais durante a gravidez

importância ingestão nutrientes essenciais durante gravidez

Sabia que o consumo de nutrientes essenciais é muito importante durante o período da gravidez? A Bebé Vida explica-nos a razão. 

A Bebé Vida, banco de tecidos e células 100% português, alerta para a importância do consumo de Proteínas, Cálcio, Ácido Fólico e Ferro, nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebé durante os meses de gravidez.

O período de gravidez é o processo de formação de um novo ser e, como tal, cada mês é crucial para a formação saudável do bebé. Desta forma, é inevitável ter cuidados redobrados, especialmente, no que diz respeito ao consumo dos nutrientes necessários ao seu bom desenvolvimento e crescimento.

 

Proteínas

Um dos nutrientes cruciais ao crescimento do bebé, especialmente durante o segundo e terceiro trimestres, são as Proteínas.

A dose diária recomendada é de cerca de 70 gramas e podem ser encontradas em alimentos como carnes brancas, aves, peixes, nomeadamente o salmão, feijão, ervilhas, produtos lácteos e manteiga de amendoim.

Cálcio

O Cálcio, por sua vez, é vital para que as crianças tenham ossos e dentes fortes. Nos dois primeiros trimestres de gravidez, o corpo da grávida armazena mais cálcio nos seus próprios ossos, transferindo-o para o bebé no terceiro trimestre, para auxiliar o seu crescimento nesta fase tão importante, sendo importante consumir cerca de 1200 mg por dia.

Boas fontes de cálcio são produtos lácteos como o leite magro, iogurte e queijos. Podem também ser encontrados nos brócolos, couve, sumos de fruta e salmão.

 

Ácido Fólico

O terceiro nutriente para o qual a Bebé Vida recomenda a ingestão de 500 mcg por dia é o Ácido Fólico. Um nutriente essencial que ajuda a prevenir defeitos do tubo neural, anomalias graves do cérebro e da espinal medula.

A suplementação com ácido fólico tem demonstrado sucesso na diminuição do risco de parto prematuro.

Além da suplementação, o ácido fólico pode ser ingerido através de alimentos naturais como os brócolos, espargos, couve, abacate, abobora, carne de vaca e porco, cenoura, cerais, ovos, queijo, feijão, milho, maçã, laranja, amendoins e fígado.

 

Ferro

O ferro contribui para a formação normal dos glóbulos vermelhos e da hemoglobina, que ajuda a levar o oxigénio necessário às células da mãe e às do seu bebé. Necessidades essas que aumentam durante a gravidez para 20 mg/dia durante os primeiros meses e depois para 30 mg/dia no terceiro trimestre.

Os alimentos ricos em ferro podem ser classificados em dois tipos: o ferro heme – que é melhor absorvido pelo organismo – e o não heme – absorvido em menor quantidade (de 2 a 20% é absorvido).

As carnes vermelhas são uma das melhores fontes de ferro para as grávidas. Outras fontes de ferro heme são o fígado, aves e peixes. Já os alimentos que fornecem ferro não heme são verduras de folhas escuras e vegetais como soja, trigo, milho, feijão e grão-de-bico.

 

Fontemayoclinic

 

www.bebevida.com/pt

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.