Gravidez > Saúde > Nutrição na gravidez

A importância da água na gravidez

A importância da água na gravidez

Apesar da timidez do nosso verão, ele vai aparecendo e a atenção à hidratação deve ser redobrada, principalmente nas grávidas.

Apesar da timidez do nosso verão, ele vai aparecendo, de vez em quando, e com ele os dias convidativos para ir à praia também vão aparecendo, não é? E, claro que as grávidas (como é logico) também gostam de dar um saltinho para mostrar a sua barriguinha! No entanto, esta visitinha não é isenta de riscos! O enfermeiro parteiro Bruno Rito fala-nos sobre esses riscos e como contorná-los.

A desidratação é algo muito comum nesta altura para todos nós e ainda mais para a grávida, pois com o excesso de calor, associado ao exercício físico – mesmo a simples caminhada junto à água – faz com que ocorra perda de volume de água, através da desidratação.

E, uma vez que este volume não é reposto através da ingestão adequada de água, o útero poderá contrair-se… sim, é mesmo verdade, a barriguinha fica toda dura, com ou sem dores, uma situação que pode ocorrer durante horas ou dias e que pode levar a acontecer o que ninguém quer – a ameaça de parto pré-termo ou até mesmo o parto pré-termo.

A ingestão insuficiente de água não está associada só ao aumento da probabilidade de o útero começar a contrair-se antes do tempo, ou seja, antes das 37 semanas, mas também ao aumento da probabilidade de aparecimento de infeções urinárias, outra das causas de ameaças de parto pré-termo e de rotura da bolsa de águas.

Mas afinal qual o papel da água no nosso organismo?

Sabe-se que os seres humanos conseguem sobreviver algumas semanas sem alimento, mas poucos dias sem água.

No nosso corpo podemos encontrar a água distribuída em dois espaços distintos, dentro e fora das células. Cerca de 65% encontra-se dentro das células e os restantes fora destas.

Sabemos que o nosso corpo consegue produzir algum volume de água para suprimir necessidades fisiológicas. No entanto, essa quantidade é muito pequena (cerca de 250 a 350 ml) o que é insuficiente para um bom funcionamento dos órgãos. Por esse motivo é importante o consumo diário de água, de forma a repor as necessidades e manter muitas funções no nosso corpo, operacionais.

Funções da água durante a gravidez:

  • Garantir funcionamento de todas as células;
  • Produção de líquido amniótico;
  • Produção de lubrificantes corporais;
  • Produção de saliva;
  • Produção de líquido sinovial nas articulações (reduzir impactos nas articulações);
  • Meio fundamental para as reações físico-químicas que envolvem sódio, cálcio, magnésio, etc. muito importantes durante a gravidez;
  • Elimina substâncias tóxicas de forma rápida e eficiente;
  • Transporte de nutrientes;
  • Garantir uma fluidez estável do sangue garantindo a irrigação de todos os órgãos;
  • Auxilia na manutenção da temperatura corporal (arrefecimento ou aquecimento).

Durante o dia, sem nos apercebermos, a perda de água é uma constante e por esse motivo a sua reposição ganha um grande e precioso valor.

Ao longo do dia perdemos: 

  • Função respiratória: 250 – 350 ml
  • Função urinária: 1000 – 2000 ml
  • Fezes: 100 – 200 ml
  • Suor: 450-900
  • Total de perda de água diária poderá ir até dos 1800 a 3450 ml

Perante estes valores é importante uma boa ingestão de água durante o dia, dividida em pequenas porções tentando atingir pelo menos 2000 a 2700 ml de água por dia, e nunca grandes volumes de uma só vez.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.