Pode o stress afetar o bebé durante a gravidez? - Pumpkin.pt

Pode o stress afetar o bebé durante a gravidez?

stress na gravidez

Saibam como o stress diário pode afetar o vosso bebé, e o que fazer para o evitar.

A maioria das mulheres grávidas conhece os conselhos para comer saudavelmente, parar de fumar, evitar o álcool, mas ouvimos muito poucos conselhos sobre stress durante a gravidez.

O stress tem perigos específicos para o bem-estar físico e emocional da mãe e do bebé. Não devemos esquecer que, durante a gravidez, mãe e bebé estão numa fusão de corpo, pensamentos, emoções, e tudo o que a mãe vive também está a ser vivido pelo seu bebé. Susana Lopes, do Gravidez sem Stress, fala-nos melhor sobre esta relação e quais as possíveis consequências.


Todos nós sofremos de stress de uma maneira ou de outra, e o stress durante a gravidez é comum, principalmente porque a própria gravidez pode incitar algum tipo de stress, principalmente se a gravidez não foi planejada, e também porque a gravidez requer várias mudanças na vida, inclusive no relacionamento, no trabalho e novas preocupações.

Hoje sabemos que altos níveis de stress e excesso de ansiedade podem causar problemas de saúde, como pressão alta e doenças cardíacas, mas quando uma mulher está grávida, esse tipo de stress pode aumentar as probabilidades de ter um bebé prematuro ou um bebé com baixo peso ao nascer, e um risco maior de problemas de saúde.

O que realmente é o stress?

O stress é a reação do seu corpo a um desafio ou demanda e, durante a gravidez, pode ser vivênciado tanto física como emocionalmente. Quando a mulher sente que está sob stress, é porque está a percepcionar algo como uma situação de risco de vida e isso causa uma reação no seu cérebro e no seu corpo.

Num curto periodo de tempo, o stress pode até ser positivo, porque é biológico e natural quando ajuda a evitar o perigo ou uma situação difícil. Mas quando o stress dura muito tempo, pode prejudicar a saúde da mãe e influenciar o desenvolvimento do seu bebé.

Este sistema de alarme complexo e natural aumenta a frequência cardíaca, a pressão arterial, e a afluência de adrenalina e cortisol que, em grandes quantidades, não nocivas para o organismo da mãe e do bebé.

Por outro lado, também influencia as regiões do cérebro que controlam o humor, e a mãe pode sentir uma tendência para o medo, ansiedade, depressão, com pensamentos e emoções que fazem senti-la frustrada, irritada, nervosa, com uma sensação geral de tensão física e emocional.

Como o stress pode afetar a mãe e o bebé durante a gravidez?

É muito importante que as mulheres grávidas controlem o stress, porque o ambiente existente no exterior está a provocar uma reação no seu interior, no seu corpo e na sua mente, alterando os seus sentimentos e pensamentos, e o que está a acontecer com a mãe também pode ser passado para o seu bebé.

O bebé no ventre da mãe está a sentir todas as experiências e reações da mãe como se fossem as suas próprias experiências. O bebé está a aprender a reconhecer o ambiente externo da mãe por meio dos seus sinais internos, para melhor se preparar física e emocionalmente para a vida fora do útero materno.

Sabemos que, na concepção, os programas genéticos do DNA do pai e da mãe são transmitidos para a primeira célula da criança, mas a ciência da epigenética revela que, durante a gravidez, esses programas podem ser ativados ou não, ou mesmo modificados, de acordo com a qualidade das experiências que a mãe vive, bem como a qualidade do seu ambiente em que se insere.

Pesquisadores da Universidade de Zurique descobriram que o stress pode influenciar o metabolismo da placenta e o crescimento do feto. Se a mãe estiver sob stress por um longo período de tempo, a concentração de hormonas do stress no líquido amniótico aumenta, tornando o líquido amargo e o bebé bebe menos.

O suprimento de oxigênio para o bebé também pode ser menor. As chances de ter um bebé com baixo peso ao nascer aumentam, e também aumentam as chances de ter um bebé prematuro, e de um filho com problemas de saúde mais tarde na vida.

Entendemos agora que os bebés são muito mais sensíveis do que pensávamos e a responsabilidade de uma mãe estende-se para além do vínculo físico e move-se para a qualidade do que a sua mente vivência, os seus pensamentos, emoções e até mesmo a sua visão do mundo exterior.

O que fazer?

Quando praticamos e cultivamos uma maior paz interior durante a gravidez, por exemplo numa aula de yoga para grávidas, ao praticar uma respiração profunda e consciente, e partilhar momentos relaxantes com o nosso bebé, a mãe está a voltar-se para dentro de si mesma, a aumentar a sua consciência corporal e emocional, e a conectar-se profundamente com o seu bebé.

A mãe torna-se assim mais consciente das suas emoções e reacções, para as poder alterar, transformar os seus comportamentos, ultrapassando momentos de tensão com mais tranquilidade e tomando melhores decisões melhores para si e para o seu bebé.

Por sua vez o bebé que partilha estes momentos dentro da barriga da mãe, é mais capaz de se desenvolver harmoniosamente, usufruindo do reforço do equilíbrio, serenidade, energia, pensamento e emoções positivas da mãe.

Também lhe pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *