Gravidez > Saúde > Problemas de saúde

Gripe e constipação na gravidez: como prevenir e tratar

Gripe e constipação na gravidez

Conheça abaixo os sintomas de gripe e constipação na gravidez, saiba mais sobre estas doenças, como prevenir e tratar.

Uma gripe ou constipação na gravidez pode acontecer com maior frequência, uma vez que o seu sistema imunitário se encontra mais vulnerável. Mas fique tranquila, o seu bebé não será afetado por estas doenças. Ainda assim, reforçamos a necessidade de consultar o seu médico ou o atendimento permanente do Serviço Nacional de Saúde – através da linha telefónica 808 24 24 24 -, porque sendo estas doenças bastante infecciosas podem evoluir para infeções bacterianas que representam um risco acrescido tanto para a mãe quanto para o bebé.

Conheça abaixo os sintomas de gripe e contipação na gravidez, saiba mais sobre estas doenças, como prevenir e tratar.

Gripe e constipação na gravidez

Porque é que na gravidez se sofre mais de gripe e constipação?

Durante a gravidez o sistema imunitário adapta-se para evitar a rejeição ao bebé, mas como consequência fica mais vulnerável a vírus e bactérias. Por outro lado há vários medicamentos que não podem ser tomados durante a gravidez, e é mais difícil atacar os sintomas.

Felizmente há alguns tratamentos naturais para os sintomas da gripe e constipações que podemos usar durante a gravidez.

Diferença entre a gripe e a constipação

A gripe e a constipação são ambas infecções de origem viral.  No entanto a constipação pode ser provocada por mais de 100 vírus diferentes, enquanto a gripe é causada pelo vírus influenza.

Os sintomas da constipação limitam-se às vias respiratórias superiores, e são menos intensos que os sintomas da gripe, que aparecem subitamente, incluindo febres de temperatura elevada e dores no corpo.

Como se transmitem?

Os vírus são transmitido através de partículas de saliva de uma pessoa infetada, expelidas sobretudo através da tosse e dos espirros, mas também por contacto direto com partes do corpo ou superfícies contaminadas (por exemplo, através das mãos).

Como prevenir?

Para prevenir a infeção, devem adotar certas medidas de higiene:

  • Reduzir, na medida do possível, o contacto com outras pessoas;
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão. Caso não seja possível, utilize toalhetes; pode também utilizar líquidos desinfetantes;
  • Use lenços de papel de utilização única (deite nos sanitários ou no lixo comum);
  • Ao espirrar ou tossir proteja a boca com um lenço de papel ou com o antebraço; não utilize as mãos.

No caso da gripe, que é causada pelo vírus influenza, a vacinação é uma excelente opção para prevenir o contágio. Como o vírus pode sofrer alterações no seu material genético, e as chamadas “estirpes” podem variar, é necessário que haja constantes alterações na composição química da vacina, pelo que é recomendável a sua renovação anual.

E na gravidez, é recomendável a vacina contra a gripe?

A Direção Geral de Saúde recomenda a vacinação para grávidas, a tomar entre outubro e março, a partir das 12 semanas de gravidez (depois de passado o período em que o risco de aborto espontâneo é maior), de forma a se protegerem de uma eventual evolução grave da doença durante a gravidez. A vacina antigripal protege não só a mãe, como também o bebé – que recebe os anticorpos maternos quando ainda está no útero.

De acordo com a rede hospitalar Lusíadas:

“A vacina da gripe protege as mulheres grávidas da doença mas também os recém-nascidos. Os bebés nascem com um sistema imunitário frágil e só podem ser vacinados a partir dos seis meses de vida. Quando nascem, os bebés estão protegidos com os anticorpos da mãe transmitidos através da placenta durante a gravidez e pelo leite materno depois do parto. Se a mãe tiver sido vacinada, os anticorpos também irão proteger o bebé nos primeiros meses de vida.
Um estudo da Universidade de Utah, Estados Unidos, conclui que os bebés de mães que tomaram a vacina da gripe na gravidez tinham menos 64% de risco de terem sintomas de gripe e menos 70% de risco de contraírem infeções respiratórias nos primeiros seis meses de vida.”

Sintomas de gripe e constipação na gravidez

Sintomas de gripe

gripe e constipação na gravidezUma gripe pode durar cerca de uma semana, manifestando-se pelos seguintes sintomas:

  • Mal-estar;
  • Febre alta, com temperaturas entre 38º a 40ºC;
  • Dores musculares e articulares, sobretudo nas costas, braços e pernas;
  • Dor de cabeça;
  • Tosse seca;
  • Calafrios e suores;
  • Sensação de secura no nariz e na garganta;
  • Pode também ocorrer inflamação dos olhos.

Sintomas de constipação

Uma constipação costuma durar entre dois a três ou quatro dias, e os seus sintomas são limitados às vias respiratórias superiores:

  • Febre ocasional mas geralmente baixa;
  • Nariz entupido com pingo e congestionado;
  • Dor e irritação na garganta;
  • Tosse;
  • Espirros;
  • Dor de cabeça;
  • Olhos vermelhos e lacrimejantes;
  • Perda de apetite e, por vezes, náuseas e vómitos.

Diferença entre gripe e constipação

Os sintomas e sinais da constipação surgem de forma gradual, enquanto que na gripe o início é muito rápido e com muitos sintomas simultâneos. Quando se trata de uma constipação, raramente ocorre febre alta ou dores no corpo.

Tratamento para gripe e constipação na gravidez

O que fazer?

gripe e constipação na gravidez - cansaço

Siga estes conselhos para que a gripe ou constipação passem rápido:

  • Fique de repouso em casa. Aproveite esta pausa para dormir bastante e descansar sempre que sentir necessidade;
  • Não se agasalhe demasiado e vá medindo a temperatura corporal ao longo do dia para avaliar a evolução da sua temperatura;
  • Alimente-se bem, regularmente e com uma dieta equilibrada – coma muitos vegetais e frutas, ricos em vitaminas, minerais e carbo-hidratos;
  • Beba muitos líquidos. A temperatura elevada e o nariz a pingar contribuem para a sua desidratação e, nesta altura, tanto a mamã como o bebé neste momento precisam de muitos líquidos: água, sumos de fruta – rica em vitamina C -, e chá de limão com mel, que também ajuda a diminuir a irritação da garganta;
  • Utilize soro fisiológico para tratar a obstrução nasal e experimente deitar-se com a cabeça um pouco mais elevada para que as secreções não a incomodem;
  • Não tome nenhum medicamento sem falar com o seu médico, visto que a maioria dos medicamentos que são utilizados quando não há gestação contêm substâncias que podem prejudicar o desenvolvimento e a saúde do bebé, que está ainda em desenvolvimento.

Lembre-se de que deve sempre consultar o seu médico para saber quais os medicamentos mais adequados e seguros para tomar durante a gravidez.

Tosse na gravidez

Como tratar?

  • Mistura calmante – Mel e Limão

Pode fazer uma mistura calmante, misturando quantidades iguais de mel (xarope de milho para crianças com menos de um ano) e de limão concentrado

  • Mistura calmante – Xarope de cenoura

Bater a cenoura no liquidificador, coar na peneira e depois acrescentar mel e ferver até virar um xarope ou cortar a cenoura às rodelas finas e adicionar açúcar mascavado.

Saiba mais sobre a gripe sazonal e veja o nosso especial gripes e constipações para toda a família. Para mais informações, pode encontrar mais informações no site da Direção Geral de Saúde.

Veja também:

  • Exames Pré-Natal: Para que serve o Harmony, amniocentese e outros testes?
  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *