Gravidez > Engravidar

Menstruação atrasada: será uma gravidez ou haverá outro motivo?

menstruação atrasada

Muitas vezes, quando a menstruação falha ou atrasa, as mulheres pensam logo que estão grávidas. Mas existem inúmeros outros motivos para que isto aconteça.

Está com a menstruação atrasada e acha que pode estar grávida? Calma, pois nem sempre um atraso na menstruação significa gravidez. Existem outros fatores que podem indicar a razão pela qual isso está a acontecer.

Menstruação atrasada

Porque razão tenho a menstruação atrasada?

Na ausência da menstruação, é perfeitamente normal que se questione se estará ou não grávida, principalmente se teve algum comportamento de risco (esquecer uma ou mais pílulas, sexo desprotegido, entre outros) é perfeitamente natural que se questione sobre se estará grávidaA menstruação atrasada costuma ser um dos primeiros sintomas de gravidez. No entanto, esse atraso nem sempre significa gravidez – pode acontecer devido a muitos outros fatores não ligados à existência de uma gravidez, como o stress e a ansiedade, por exemplo.

– Gravidez

A gravidez é a causa mais comum para a ausência da menstruação e, por isso, caso tenha mantido relações sexuais sem proteção e não lhe vier o período, pode ser essa, de facto, a razão. Contudo, se for esse o caso, o seu corpo encarregar-se-á de lhe dar pistas – quando está grávida a quantidade do fluxo vaginal aumenta e tem uma diferente consistência, podendo inclusivé acontecer um sangramento entre as menstruações ou o sangramento de nidação, quando o óvulo se fixa na parede uterina solta-se uma pequena quantidade de sangue. No entanto, isto pode acontecer por outras razões, pelo que é aconselhável fazer sempre um teste de gravidez.

 – Irregularidades de ciclo devido à toma da pílula

A pílula hormonal (de 28 dias, que ao contrário da pílula de 21 dias, não faz qualquer pausa entre tomas), os dispositivos intrauterinos hormonais (DIU) – as que contêm estrógenio e progesterona (não falamos dos mais recentes de cobre) e o implante hormonal podem causar perdas de sangue ou menstruações irregulares. Além disso, podem ainda causar pequenas perdas de sangue entre os períodos menstruais, o que resulta numa menstrual com menor duração e menos perda de sangue.

– A síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos deve-se a um desequilíbrio hormonal que pode causar amenorreia (ausência da menstruação), bem como um ciclo menstrual irregular.

Contudo, também o reverso se verifica: a mulher perder demasiado sangue (metrorragia). Para além disso, esta síndrome pode originar o crescimento anormal das pilosidades, acne, excesso de peso ou diabetes. Para tratar a irregularidade dos ciclos, é recomendável procurar ajuda médica e decidir, em conjunto, uma terapêutica específica para o seu caso.

– O stress e a ansiedade

O stress influencia a saúde as todos os níveis, devido às alterações que induz nas hormonas do nosso corpo (como o Cortisol – a hormona do stress). Este pode afetar diretamente o ciclo menstrual, atrasando ou “suspendendo temporariamente” a menstruação. Prova disso mesmo é que a mulher que teve relações sexuais e tem medo de estar grávida ou de não estar, no caso de estar a tentar, normalmente vê o seu ciclo atrasado alguns dias, pelo papel que essa tem no sistema nervoso.

Se por um lado o stress e ansiedade podem provocar o atraso, por outro os sintomas da gravidez podem confundir-se, numa fase muito precoce da gestação, com os da menstruação – peito dorido e com maior volume, dor de barriga e de cabeça que podem resultar em cólicas e vómitos, sensibilidade extra e sono.

– A amamentação

A amamentação com leite materno proporciona inúmeros benefícios ao bebé, sendo um alimento muito completo e nutritivo e, simultaneamente, que lhe dá o que é necessário para fortalecer o seu sistema imunológico. No entanto, durante o período em que dá de mamar é possível que não tenha menstruação. Isto porque depois de ter o seu bebé, o seu corpo precisa de tempo para se “realinhar”. Mas, pode também aparecer-lhe o período de repente durante a altura em que amamenta a sua criança. Se tiver dúvidas, receios ou questões relativamente a estes dois temas nada melhor do que consultar o seu médico.

– Problemas da tiroide

A tiroide é uma glândula localizada imediatamente abaixo da “maçã de Adão”, cuja função é produzir, armazenar e libertar para a corrente sanguínea as hormonas tiroideias, regulando o metabolismo e interagindo com os outros sistemas do corpo. Se houver um desequilíbrio na tiroide, como o hipotiroidismo (quando a tiroide produz uma quantidade insuficiente de hormonas e o organismo reage, reduzindo a sua atividade) ou o hipertiroidismo (quando a tiroide produz uma elevada quantidade de hormonas e o organismo reage, aumentando a sua atividade), é quase certo que haverá também um desequilíbrio hormonal, logo atrasos na menstruação.

– Distúrbios alimentares

Uma perda rápida de peso pode atrasar a menstruação, ou até fazê-la ficar “suspensa”. As mulheres que sofrem de distúrbios alimentares, como a anorexia ou a bulimia, normalmente têm menstruações irregulares, atrasos regulares e mesmo, em certas ocasiões, o seu desaparecimento. Não consumir as calorias suficientes podem interferir nas hormonas envolvidas no processo de ovulação.

Além do desaparecimento da menstruação, pode ainda sentir fadiga, dores de cabeça e queda de cabelo. Relembramos a importância de consultar um médico se tiver algum destes sintomas.

– Miomas uterinos

Os miomas uterinos são tumores musculares que se desenvolvem na parede do útero. A maioria deles não é cancerígeno e podem ter o tamanho de uma semente de uma maçã e estender-se até ao tamanho de uma uva. Esta condição pode fazer com que a altura da menstruação seja um período muito penoso, com muitas dores e com tanto fluxo que pode até causar anemia.

– Endiometriose

A endiometriose afeta cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva. Nas mulheres com infertilidade a probabilidade aumenta significativamente, representando 25 a 45% desta parte da população. A endiometriose caracteriza-se pelo facto das células que constituem o endométrio crescerem fora do útero, atingindo outros órgãos do corpo.

Esta condição médica pode fazer atrasar a menstruação ou causar dores muito fortes, podendo originar cãibras menstruais, além de aumentar muito o fluxo, prolongando a sua duração e ter até pequenas perdas de sangue entre as menstruações.

Portanto, o melhor será sempre esperar uns dias e fazer um teste de gravidez, para depois, independentemente do resultado, ser observada por um médico.

Veja também:

  • Dicas para as grávidas: Para que serve o pré-natal?
  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!

 

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *