Gravidez > Engravidar > Fertilidade

Acupuntura para engravidar: uma outra alternativa?

acupuntura para engravidar

Vários são os tratamentos para a infertilidade dos casais, mas numa altura em que cada vez mais a medicina convencional é "combinada" com a alternativa, será este o caminho-chave para conseguir engravidar?

Infelizmente, cada vez mais são os casais que se deparam com problemas quando tentam ter o primeiro filho, seja porque adiaram a gravidez por incompatibilidade com a carreia, seja por motivos pessoais ou por razões médicas, na qual se insere a infertilidade. No entanto, existem vários tratamentos médicos para engravidar: os tradicionais, como a Inseminação artificial, Fertilização in vitro e Injeção intracitoplasmática de espermatozoides, e os complementares, como a acupuntura. Porque não aliar a medicina dita tradicional à complementar? Porque não experimentar a acupuntura para engravidar?

Alguns casais optam por aliar o melhor destes dois mundos para ajudar a tratar os seus problemas de fertilidade, ou melhor, para ter uma maior probabilidade de engravidar.

Acupuntura para engravidar

O que é a acupuntura?

A acupuntura é uma terapia que surgiu na China há cerca de 2000 anos e que consiste na inserção de agulhas muito pequenas e finas em pontos específicos do corpo. O seu objetivo passa por estimular esses pontos (conexões energéticas) que se ligam por todo o corpo e ajudam a manter o fluxo energético natural da pessoa que está a ser “intervencionada”.

Quando utilizada como tratamento para a infertilidade, os defensores desta prática afirmam que a acupuntura:

  • impulsiona o fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutores;
  • balanceia a quantidade de hormonas presentes no corpo da mulher;
  • e alivia o stress.

O somatório destes três fatores pode fazer com que existam maiores e melhores condições para engravidar.

A acupuntura ajuda mesmo a engravidar?

De acordo com um estudo publicado no final de 2017 pelo National Center for Biotechnology Information (Centro Nacional de Informação Biotecnológica, em português), esta prática oriental não demonstrava evidências científicas de que a acupuntura ajudava no tratamento da infertilidade nas mulheres que tinham o síndrome dos ovários policísticos.

Numa revisão de estudo, em 2016, descobriu-se que os cientistas não tinham obtido conclusões quando analisaram a utilização da acupuntura como terapia complementar para os problemas de fertilidade dos homens.

em 2018, foi realizada uma nova investivação, que contou com a participação de cerca de 800 mulheres, com a finalidade de examinar os efeitos da acupuntura entre mulheres que se tinham também submetido aos tratamentos de Fertilização in vitro (FIV), comparativamente a um grupo de mulheres que realizaram uma simulação de acupuntura.

Metade da população objeto de estudo (400 mulheres) realizaram os “verdadeiros” tratamentos de acupuntura durante a Fertilização in vitro, entre o sexto e o oitavo dia da estimulação do folículo. A outra metade (as restantes 400) foi submetida a tratamentos com agulhas não invasivas, nos quais os profissionais as inseriam longe dos chamados pontos-chave – pontos que se acredita estimularem a fertilidade. Este último era o grupo de controlo.

Findas as experiências, verificou-se que houve uma maior percentagem de mulheres a engravidar e dar à luz nados vivos nas mulheres que foram submetidas aos tratamentos de acupuntura do que no grupo de controlo: 18,3 versus 17,8 por cento, respetivamente.

Com este último estudo, os cientistas concluíram também que a diferença entre os grupos e a altura em que a acupuntura era realizada (no momento da estimulação folicular ou na transferência de embriões) não afeta a percentagem de nados vivos, e, por esse motivo, os investigadores não acreditam que a a utilização da acupuntura como terapia complementar para a infertilidade faça diferença (no que a engravidar diz respeito).

Uma nova esperança

No entanto, e segundo um estudo divulgado pela Cornell University e Meridian Medical, nos EUA, realizado em 2003, as mulheres que estão a tentar engravidar podem beneficiar da prática da acupuntura. Entre os benefícios desta técnica estão a redução do stress, o aumento do fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutivos e o facto de ajudar a normalizar a ovulação, fatores estes bastante importantes na altura da conceção.

O estudo, liderado por Zev Rosenwaks, Pak H. Chung e Raymond Chang, comprovou que esta técnica oriental e milenar pode exercer influência sobre as zonas do cérebro que afetam a ovulação, reduzindo o stress e promovendo a fertilidade.

Esta teoria pode explicar a razão pela qual as mulheres muito stressadas e ansiosas têm alterações no seu período menstrual, podendo o seu atraso não significar uma gravidez. Além disso, também justifica o facto dos casais conceberem com mais facilidade quando estão relaxados, de férias ou numa breve paragem da sua rotina.

Wenqian Chen, especialista em medicina tradicional chinesa do Centro de Terapias Chinesas explicou à revista Saber Viver que muitos estudos anteriores já haviam avaliado os benefícios da Acupuntura quando associada a outros tratamentos de fertilização, como a Fertilização in vitro, comprovando a eficácia das tuas técnicas conjugadas”.

Este estudo conclui que mulheres que usaram apenas a acupuntura como terapia para a infertilidade, sem recorrer a outros tratamentos, estão tão propensas a engravidar como as mulheres que optaram pela Fertilização in vitro.

“Esta conclusão indica que a acupuntura pode ser utilizada sozinha como tratamento padrão”, declara a especialista Wenqian Chen à revista Saber Viver.

Todos os benefícios da utilização da acupuntura para engravidar:

  • Aumento do fluxo sanguíneo para o útero e, portanto, da espessura da parede uterina, que é um marcador importante para a fertilidade;
  • Aumento da produção de endorfina, que, por sua vez, demonstrou afetar a liberação de uma hormona que liberta gonadotropina, um decapeptídeo envolvido na regulação da reprodução;
  • Uma menor presença de hormonas de stress, um dos responsáveis ​​pela infertilidade;
  • Impacto nos níveis plasmáticos das hormonas da fertilidade: hormona folículo-estimulante, hormona luteinizante, estradiol e progesterona;
  • Normalização do eixo hipotalâmico-pituitário-ovariano, um processo-chave na fertilidade;
  • Um efeito positivo para as mulheres com síndrome do ovário policístico, que se trata de um desequilíbrio hormonal que afeta três por cento dos adolescentes e adultos.

Considerações finais:

Algumas pessoas que sofrem com o problema da infertilidade podem considerar tratamentos alternativos ou complementares, incluindo a acupuntura, para ajudá-los a conceber.

Neste artigo, apresentámos dois estudos com conclusões totalmente diferentes: o estudo de 2018 não vê grandes benefícios na utilização da acupuntura como terapia complementar para a infertilidade, enquanto este último mostra que é possível e, até aconselhável, a prática de acupuntura enquanto os casais estão a tentar engravidar devido aos benefícios que acima mencionados.

Independentemente da sua decisão, aconselhamos que discuta esta hipótese com o seu médico assistente e verificar se, de facto, no seu caso faz sentido recorrer a tratamentos combinados, misturando o melhor dos dois mundos – ou melhor, das duas medicinas, a convencional e a alternativa.

De qualquer das formas, não se esqueça: a decisão é vossa!

Veja também:

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *