Gravidez > Crescimento > Semana a semana

39 semanas de gravidez: a uma semana ou agora (quem sabe?)!

39 semanas de gravidez

Está preparada? A aventura pode começar a qualquer momento!

Bebé, quando quiseres, a mamã e o papá (e todos os familiares e amigos) estão prontos para te receber!

39 semanas de gravidez

Se o seu bebé nascer com 39 semanas de gravidez já é considerado um bebé a termo e tem tudo para que corra tudo bem, uma vez que já está no nono mês de gravidez.

A data prevista do parto é uma estimativa que os médicos fazem e que compreende as 40 semanas de gravidez como data provável de nascimento, mas a partir das 37 semanas o bebé já se encontra pronto para nascer (na maioria das vezes – não esquecer que cada bebé é um bebé!). Mas, pode também decidir ficar na piscininha até às 42 semanas, dependendo claro do peso do bebé às 39/40 semanas e da quantidade de líquido amniótico e – não nos podemos esquecer – da condição física da mãe e do bebé. Normalmente, em Portugal, raramente os obstetras deixam chegar ao limite das 42 semanas, e sim até às 41 semanas.

Os movimentos do bebé já são menores há umas boas semanitas. Isto porque já está muito apertadinho no útero. Caso o sinta demasiado sossegado coma um doce e encoste-se no sofá ou cama para ver se o pequeno se agita. Se tal não se verificar, é importante e aconselhável ir de encontro ao seu obstetra para verificar se está tudo bem com o pequeno.

Mas, já está todo formado e desenvolvido, pronto para vir conhecer o mundo cá fora!

O malandreco já deverá estar encaixado na pélvis. Contudo, se não estiver, convém começar a considerar a hipótese de ter de ser parto por cesariana. Mas, hey… calma! O bebé pode decidir virar até mesmo no dia do parto.

Agora, é só esperar. Nunca se esqueça que quem manda é o bebé – ele é que decide quando quer nascer (caso não haja qualquer contraindicação ou quadro de doenças que obriguem ao agendamento do parto, seja por indução ou cesariana)!

39 semanas são quantos meses?

Se contabilizarmos 4 semanas como um mês, 39 semanas correspondem a nove meses e três semanas (a uma semana de terminar os nove meses).

Sintomas

Como tem sido recorrente nas últimas semanas, existem uma quantidade grandita – vá – de sintomas que se vêm repetindo ao longo destas semanas, tais como:

  • A mamã sente-se ainda mais pesada e cansada, podendo até sentir dificuldade em respirar;
  • Digestão mais lenta ou indigestão, e daí também advém a azia, e prisão de ventre;
  • Pressão arterial mais elevada;
  • Sensação de bexiga sempre cheia;
  • Inchaço e pernas pesadas (nesta fase final mais visíveis, mais ainda se estiver calor), varizes, as ditas “estrias na gravidez” e cãibras;

Tamanho e peso do bebé

Às 39 semanas de gravidez, apesar do bebé ter 37 semanas semanas de idade (isto porque a ovulação e fecundação contam para o cálculo da data prevista do parto), já tem o tamanho similar ao de uma melancia, ou seja, mede cerca de 51 cm, e pesa 3 quilos e 200 gramas aproximadamente.

O tamanho do seu bebé esta semana (1)

Mudanças no seu corpo

Nas semanas imediatamente anteriores ao parto, o corpo da mãe prepara-se para o nascimento: o colo do útero amolece (para ser mais fácil o bebé passar pelo canal vaginal – caso se dê um parto normal); as contrações tornam-se mais regulares e podem ser dolorosas; o rolhão mucoso (camada formada por secreções uterinas que funciona como uma barreira de proteção entre o útero e o exterior) pode sair; e a bolsa de líquido amniótico romper. Também os seios começam a expelir o primeiro leitinho do bebé (o colostro). É importante cnesta altura hidratar bem os mamilos, de forma a prepará-los para a amamentação.

Caso o bebé ainda não tenha encaixado, é possível que encaixa apenas alguns dias ou horas antes do parto. Assim que ele encaixar, sentirá um alívio enorme nos pulmões e estômago.

Dormir é quase uma tarefa impossível – ora porque o bebé despertou e se mexe mais durante a noite, ora pela dificuldade em arranjar uma posição confortável para dormir, mesmo com as 500 almofadas que tem a apoiar a cabeça, a barriga, entre as pernas, debaixo dos pés… Por isso mesmo, aproveite o para ir fazendo algumas sestas (mesmo que breves) – sabia que há estudos que dizem que as sestas na gravidez são ótimas para o nascimento de um bebé com o peso ideal? Além disso, são ótimas para o seu bem-estar – aquele que provavelmente vai sentir falta nas primeiras semanas/meses de pós-parto!

Reveja a mala de maternidade e certifique-se que tudo o que precisa está lá, “just in case”. Pode-lhe ter escapado algo e querer acrescentar agora – ainda vai a tempo, mas “hurry up”!

A ansiedade já é imensa. Muitas mulheres relatam sonhar com o seu bebé nesta fase, prevendo a sua aparência e o sentimento de estar com este pequenino ser humano nos braços. “Como será ele?”, “Será que terá cabelo escuro ou claro?”, “De que cor serão os olhos?” são algumas das muitas perguntas que vêm à cabeça das mães (e dos pais, claro). Calma, mamãs e papás! Procurem desfrutar destes últimos momentos da gravidez e tentar não pensar muito nem sofrer por antecipação. Verá que tudo corre bem e que será o momento mais bonito da sua vida! E, se não for, será certamente recompensador ver esse pequenino feijãozinho começar a comer, gatinhar, andar, pregar partidas, ir pela primeira vez para a escolinha, e por aí fora.

Duas últimas notas para as mamãs:

1. Tem direito e pode a trabalhar até ao fim da gestação (desde que o médico não veja qualquer impedimento), mas se já se sente cansada (muito pesada e começar a sentir dificuldade na deslocação para o trabalho, sinta dificuldade em estar muito tempo de pé e/ou sentada, tenha já muitas contrações), não tem nada que se sentir mal por “abandonar o posto antes de tempo”. Converse com o seu obstetra para avaliar a possibilidade de ficar de baixa até o bebé nascer. Pode até ser bom fazer uma paragem para descansar agora o máximo possível, já que quando nascer o ritmo será outro!

2. Converse também com o papá sobre os medos, receios e ansiedades sobre o momento do parto. Ambos os têm e se ainda não os partilharam, é esta a altura ideal para isso. Inclua-o no processo. Ele está tão nervoso quanto a mãe – se calhar até mais, porque não sente o que a mãe sente no seu corpo e não sabe se conseguirá ajudar a mãe na altura devida! Pode sentir-se um pouco à parte agora e não saber como agir. Guie-o! Nunca se esqueça que o pai, caso esteja presente, também deve fazer parte do processo!

Qual o tamanho da barriga?

Agora sim, a barriga está no seu belo esplendor, enorme. Mas, atenção, o tamanho da barriga varia de mulher para mulher. Há mulheres que fazem barrigas muito grandes e outras que fazem barrigas ditas “pequenas”.

39 semanas de gravidez - barriga

Nunca se pode esquecer de algo muito importante: cada mulher é uma mulher!

Peso ideal para a futura mãe

Durante a gravidez, o aconselhável é que não ganhe mais do que 13/14 kg (mais kg menos kg), peso este variável de acordo com a estrutura da mulher e do seu historial clínico. É possível que já tenha ganhado cerca de 11 ou 12 kg, pois está já nas últimas duas semanas de gravidez.

Nas últimas semanas de gestação, o ganho de peso acontece sem que dê por ela. Portanto, há que ter cuidado com a alimentação na gravidez, e atenção que o peso excessivo pode aumentar o risco de hipertensão (e desencadear problemas sérios como pré-eclâmpsia) ou diabetes gestacional, o que, por sua  vez, pode trazer complicações no parto.

Saúde (consultas, exames e outras informações)

É também nesta altura que nas consultas os médicos se focam bastante na medição da pressão arterial, na verificação da proteína na urina e na observação do inchaço do rosto, das mãos e pés, sinais que podem indicar que a grávida está perante um quadro de pré-eclâmpsia. As dores de cabeça fortes e alterações na visão são também sinais de alerta. Não deixe passar estes sinais e se sentir algo diferente do habitual contacte de imediato o seu médico.

Se o médico achar que você corre risco pode querer marcar o parto para o quanto antes, seja através de uma cesariana ou da parto induzido (do parto normal).

É normal que já sinta contrações mais frequentes e acompanhadas de dor, que podem ser indicadores de início de trabalho de parto, sendo importante contactar o obstetra se tiver dúvidas e se elas começarem a tornarem-se mais dolorosas e com uma maior duração e menor intervalo entre elas deslocar-se de imediato para a maternidade.

Informações-chave desta semana de gravidez:

  • Se o bebé nascer com 39 semanas de gravidez, é muito provável que corra tudo de acordo com o planeado (ou seja, muito bem!);
  • Os movimentos do bebé são agora menores, mas ainda assim ele vai-se mexendo várias vezes ao dia;
  • Já está totalmente formado e desenvolvido, pronto para vir conhecer o mundo cá fora;
  • Nas semanas imediatamente anteriores ao parto, o corpo da mãe prepara-se para o nascimento, ocorrendo mudanças naturais produzidas pelas hormonas do corpo da mulher;
  • Nesta altura, os médicos focam-se bastante na existência ou não de sinais de pré-eclâmpsia, pois pode aparecer agora e ter que ser induzido o parto;
  • Se sentir dores ou tiver sangramentos deve comunicar de imediato ao seu obstetra;
  • As contrações são mais regulares e dolorosas – não deixe de ver o nosso artigo sobre o trabalho de parto;
  • Fale com o pai sobre os medos, receios e ansiedades de ambos. Inclua-o no processo! Pode sentir-se um pouco à parte agora e não saber como agir. Guie-o!

Consulte a semana seguinte – 40 semanas de gravidez – ou volte ao Guia de Gravidez Semana a Semana.

Temas da Semana:

  • Epidural no trabalho de parto: informação para uma escolha consciente

Veja também:

  • Dicas para as grávidas: Para que serve o pré-natal?
  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *