Gravidez > Crescimento > Mês a mês

9º mês de gravidez

9º mês de gravidez - pixabay

Agora pode ser a qualquer momento... Está mesmo mesmo mesmo quase, mamã!

No oitavo mês de gravidez está quase, quase a ter o bebé nos seus braços!

9º mês de gravidez

Desenvolvimento do bebé ao longo do nono mês

A gordura que o bebé tem vindo a acumular nas últimas semanas é agora, às 36 semanas de gravidezsuficiente para o seu corpo consiga suportar a diferença de temperatura entre a barriga da mãe e o ambiente exterior.

Às 37 semanas de gravidezo bebé já estabeleceu uma rotina, como aquela que terá cá fora: dorme muito e várias vezes ao dia, come, boceja, vira-se e ajeita-se para voltar a dormir no pouco espaço que ainda tem. Está muito crescido e ocupa já quase todo (se não todo) o espaço livre na barriga da mãe.

Na semana seguinte, os seus sistemas (respiratório, digestivo, urinário…) estão totalmente formados e prontos para desempenhar a sua função fora do ninho (que é como quem diz, da sua casinha nos últimos 9 meses).

Entre as 39 e as 40 semanas, o bebé pode nascer a qualquer momento. Agora, mamã, há que esperar: é o bebé quem manda e é ele quem decide quando está na hora de vir conhecer a família!

Se quiser ver em detalhe semana a semana deste sétimo mês, pode vê-las nos seguintes links:

Sintomas

Neste nono mês de gravidez, os sintomas que mais nota são:

  • Sentir-se ainda mais pesada e cansada, podendo até sentir dificuldade em respirar;
  • Uma digestão mais lenta ou indigestão, e daí também advém a azia, e prisão de ventre;
  • A pressão arterial mais elevada;
  • A famosa e nada nova sensação de bexiga sempre cheia;
  • Inchaço e pernas pesadas (nesta fase final mais visíveis, mais ainda se estiver calor), varizes, as ditas “estrias na gravidez” e cãibras;

Exames

Neste terceiro trimestre de gravidez, continua a saga das consultas pré-natal mensais, com mais algumas colheitas de sangue e exames específicos para verificar se está tudo a correr bem e se a abobrinha se está a desenvolver bem.

Entre as 35 semanas e as 37 semana de gravidez, o obstetra pode pedir-lhe peça para fazer o teste de estreptococo B (um dos vários exames da consulta pré-natal) para avaliar se tem ou não uma bactéria que, caso se venha a verificar que sim, que a tem, implica a toma de um antibiótico na altura do parto. O teste é simples e o resultado rápido. O seu objetivo é precaver e diminuir possíveis complicações durante o parto e impedir que o bebé seja contaminado pela bactéria quando nascer.

É também nesta altura final, entre as 37 e as 39 senanas de gravidez, que os médicos se focam muito na medição da pressão arterial, na verificação da proteína na urina e na observação no inchaço do rosto, das mãos e dos pés – indicativos de que a gestante pode estar perante um quadro de pré-eclâmpsia. As dores de cabeça fortes e alterações na visão são também sinais de alerta.

Se o médico achar que corre risco existe a possibilidade de agendar o parto para breve, seja através de uma cesariana ou da indução do parto (do parto normal).

É também normal que já sinta contrações há umas quantas semanas, mas agora pode senti-las com mais regularidade. Caso sinta que as contrações não são de treinamento (indolores e bastante espaçadas) e que são indicadores de trabalho de parto – os sinais mais comuns são as contrações cada vez mais regulares e dolorosas -, é importante contactar o obstetra e deslocar-se de imediato para o hospital/maternidade.

cansaço é extremo nesta última etapa da gravidez. Portanto, aproveite para descansar o máximo que puder. Se estiver preocupada que é um cansaço desmedido, mesmo para esta fase, converse com o seu médico assistente, para descartar a hipótese de estar com anemia na gravidez (quantidade insuficiente de glóbulos vermelhos no corpo).

Cuidados a ter

A barriga não para de crescer e, por esse motivo, é imprescindível uma boa hidratação, não só com líquidos, como cremes para hidratar a pele. Outra das consequências do crescimento da barriga são as dores nas costas e no baixo ventre. Com vista a diminui-las é recomendável fazer trabalho de reforço de costas, através de atividades como pilates ou yoga para grávidas, por exemplo.

Agora que está no auge do aumento de peso, é extremamente importante que continue a ter uma alimentação na gravidez saudável, composto por frutas, legumes e vários snacks (saudáveis) ao longo do dia.

Devido à evolução da gravidez e à mudança também do seu centro de gravidade, de tal forma que pode até sentir algum desequilíbrio e estar mais propensa a quedas. Portanto, proteja-se.

É bastante provável que a sua pressão arterial esteja mais alta do que o habitual, o que é normal. Contudo, fique alerta, pois se aumentar muito de peso, tiver a vista embaciada e os pés e mãos incharem repentinamente, pode estar perante um quadro de pré-eclâmpsia e nesse caso deverá deslocar-se de imediato a uma urgência hospitalar.

Se tiver dúvidas ou achar que está a ter muitas contrações, aconselhamos também a que visite o seu médico assistente para verificar se não terá de ficar em repouso absoluto para que o pequenote não decida sair do ninho antes do seu corpo estar preparado (o que normalmente acontece por volta das 37 semanas de gravidez).

Ainda no que toca à saúde, é essencial que tenha cuidados redobrados com os seus dentes e gengivas, que podem estar mais sensíveis (válido para toda a gravidez).

Veja também:

  • Dicas para as grávidas: Para que serve o pré-natal?
  • Parto: as diferentes formas de ver a magia acontecer!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *