Gravidez > Crescimento > o bebé a crescer

5 formas de estimular o seu bebé – ainda no útero!

estimular o bebé

É durante a gravidez que começam a desenvolver-se os 5 sentidos.

O mundo não o ouve nem vê, mas isso não significa que o seu bebé não possa ouvir e ver o mundo – mesmo não pertencendo ainda à sua esfera real.

Um crescimento saudável depois do nascimento depende em parte do estímulo a que o bebé é exposto quando no útero. Estas ideias para estimular os cinco sentidos do bebé são divertidas e interessantes porque promovem um equilíbrio perfeito entre a necessidade e o respeito pelos ritmos saudáveis e normais de desenvolvimento na gestação.

Acima de tudo, estes pequenos gestos vão aproximá-la do seu bebé e ajudar a criar uma maior ligação emocional com ele desde já, e só por isso são sugestões que pode, e deve, agarrar com o coração.

Audição

DJ, solta o som!

A partir das dezasseis semanas, a voz da mãe é a maior das companhias do bebé, que começa a conseguir ouvi-la e aos sons a que está exposta.

Os bebés conseguem lembrar-me de palavras e histórias que ouviram no útero mesmo depois do nascimento – é por isso que a voz da mãe os acalma mais do que qualquer outra; é-lhes mais familiar, e por isso, transmite maior segurança.

Crie hábitos saudáveis e bonitos: leia uma história em voz alta ao seu bebé (e não se admire que ele lhe responda com um pontapé ou dois) e ouça música de que gosta, que a anime e a deixe feliz.

Não é necessário expor os ouvidos tão sensíveis do bebé a sons altos: colocar headphones na sua barriga, por exemplo, aumenta o risco de danos auditivos.

Paladar

Às 21 semanas, o bebé já consegue sentir, no líquido amniótico, o gosto daquilo que a mamã come. Estes sabores podem assim contribuir para as preferências e aversões gustativas do bebé após o nascimento: assim, fazer uma dieta equilibrada e variada durante a gravidez é fundamental para um desenvolvimento saudável do bebé no útero, mas contribui também para que a criança faça escolhas mais inteligentes no futuro.

Olfato

Tal como acontece com o paladar, os bebés começam a sentir os cheiros da comida que a mamã come, e os aromas que ela cheira, por volta das 20 semanas.

Algumas pesquisas feitas a recém-nascidos demonstram que os bebés revelam preferência por cheiros doces, como o do colostro (o primeiro leite que a mãe produz) e de baunilha, e aversão a cheiros mais intensos como detergentes e desinfectantes. Por isso, grávidas, aproveitem: passa a outro e não ao mesmo a tarefa de limpar a casa!

Visão

Às 16 semanas, os olhos do bebé estão desenvolvidos o suficiente para detectarem luz do “mundo exterior”. De forma a promover um desenvolvimento visual saudável, evite fumar e procure ingerir alimentos com muita vitamina A, como bife de fígado, leite de vaca, manteiga sem sal, ovos cozidos, cenoura e espinafres cozidos.

Ainda que a escuridão do útero seja um facto incontornável, a luz do sol é forte o suficiente para penetrar a pele da grávida e iluminar o “cantinho do bebé”. Por isso, não hesite em dar alguns passeios e aproveitar os dias de bom tempo com o seu bebé.

Tato

Os bebés começam a ser sensíveis ao toque a partir das 19 semanas. No entanto, não existem evidências concretas de que sintam de facto as carícias na barriga. Por isso, o mais importante é oferecer esse conforto e colo assim que o bebé nascer. Transportá-lo num sling, ou fazer contacto pele com pele, é essencial para o desenvolvimento saudável do bebé: a importância do toque é real para criar uma ligação emocional ao bebé, para a amamentação, para o sono e para a “regulação psicológica” do bebé, que se sente seguro perto dos seus.

Além do mais, há algo melhor do que passar os dias coladinha ao bebé com que sonhou durante nove meses – ou a vida inteira?

 

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *