Família > Sãos e salvos > Saúde infantil

Sofre de alergias? Aprenda a preveni-las!

Sofre alergias? Aprenda preveni-las

Para muitos a Primavera é a estação dos espirros e do lenço na mão. A Pumpkin entrevistou o Dr. Morais de Almeida, que nos explicou o que são as alergias e como as podemos prevenir. 

 

O que são Alergias/As alergias são hereditárias?

Alergias são respostas exageradas do organismo humano em resposta ao ambiente que nos rodeia. São mais frequentes quando existem genes que são transmitidos de pais para filhos e que aumentam a ocorrência destas doenças imunológicas.

Ou seja, quando existe uma doença alérgica estamos em luta contra algo que devíamos tolerar: “as alergias são um excesso de defesas”, por oposição a outras situações clínicas em que existe falta de defesas. E os “inimigos” podem ser alergénios de pólenes, de ácaros, de alimentos, de medicamento…

Que tipo de alergias existem – tosse, muita comichão, falta de ar, pieira, espirros constantes, pingo e congestão nasal ou cabeça pesada são sintomas de que alergias?

A rinite é a manifestação alérgica mais comum, sendo uma das doenças crónicas mais frequentes.

Os sintomas são os espirros, nariz entupido, comichão e pingo no nariz. E estes sintomas associam-se com muita frequência a queixas oculares de conjuntivite alérgica: olho vermelho, com comichão, lacrimejo e sensação de corpo estranho.

A asma identifica-se por sintomas de tosse, dificuldade em respirar, opressão no peito, pieira e cansaço, sendo causa frequente de faltas à escola e ao trabalho, de idas ao serviço de urgência e de internamentos hospitalares.

Pode mesmo ser causa de morte. A limitação da qualidade de vida é frequente. Tosse, pieira ou dificuldade em respirar desencadeadas pelos esforços físicos, riso ou choro são achados frequentes, mas que não devem ocorrer numa asma que se quer controlada.

E se as alergias na pele frequentemente provocam muita comichão (exemplos: urticária e eczema), não podemos esquecer que existem muitas outras causas de comichão que não são alérgicas. 

Podemos prevenir?

Sim! As doenças alérgicas não têm cura mas podem e devem ser controladas através de um programa de prevenção.

Que tipos de tratamentos existem?

O tratamento divide-se em várias etapas, mas assenta sempre num diagnóstico bem feito. E este, com demasiada frequência, não foi ainda efectuado em especial nas crianças. E não é muito difícil de o fazer, seja na criança, seja no adulto. Fale com os profissionais de saúde e refira os seus sintomas ou os dos seus filhos!

Depois, aspectos fundamentais são a educação do doente e da sua família / conviventes; a evicção de factores de agravamento, como são, por exemplo, a redução da exposição aos alergénios ou a limitação da exposição a poluentes com destaque para o fumo de tabaco e também a redução da ocorrência de infecções, possível através de vacinas; o tratamento dos episódios agudos ou crises; o planeamento do tratamento preventivo ou de controlo, recorrendo a medicamentos anti-inflamatórios por períodos mais ou menos prolongados, permitindo o controlo; a utilização de vacinas antialérgicas receitadas por alergologistas, que são um tratamento específico dirigido aos alergénios implicados, e que têm uma grande eficácia.

Podemos evitar que as crianças sofram de alergias?

Claro que sim. Diagnosticar o mais cedo possível, tratar, prevenir e controlar. É bem simples se fizermos o caminho certo…

É possível viver sem alergias?

Sim, é possível “Viver sem alergias e com mais alegria”. Mas para isso temos de saber mais sobre as alergias, procurar informação e assim participar no controlo desta epidemia, não permitindo que as alergias vivam a nossa vida ou a dos nossos filhos! 

 

alergiasO Dr. Morais de Almeida lançou recente o livro “Viva sem Alergias e Com Mais Alegria!”.

Este livro resulta da experiência clínica do Dr. Mário Morais de Almeida e da equipa de especialistas do Centro de Alergia dos hospitais CUF.

O diagnóstico e o tratamento das doenças alérgicas é de extrema importância, porque pode ajudar a prevenir sinusites, otites, problemas de audição, noites mal dormidas, mau rendimento escolar/trabalho e até alterações irreversíveis da função pulmonar, entre outras complicações.

Este livro esclarece e responde às dúvidas mais frequentes sobre todas as alergias.