Família > Sãos e salvos > Saúde infantil

Quando o dói-dói perturba o sono

Quando dói-dói perturba sono

Quando as abóbrinhas estão com dói-dói, há um desequilíbrio na rotina e tanto elas como os pais precisam mais uns dos outros. Será marcante para a criança, o modo como os pais cuidam dela nestas ocasiões. Saiba como deve agir com as dicas da Oficina de Psicologia.

O stress associado à doença irá certamente prejudicar o sono e algumas vitórias antes conseguidas poderão sofrer algumas regressões. São diversos os desafios que a família inteira pode ter de encarar quando uma criança fica acordada ou dorme mal, com exigências durante a noite. O apoio, conforto e carinho são muito importantes, mas a transmissão de segurança é fundamental.

Uma abóbrinha doente fica mais insegura, precisando de sentir que os pais estão tranquilos e que tudo vai correr bem, para conseguirem adormecer. As emoções também vão influenciar o desenvolvimento da doença, por isso, quanto mais tranquila estiver a criança, melhor será o sono e mais depressa ficará bem.

Dê todo o apoio e explique quais os sintomas que a criança poderá sentir de noite, para que não acorde muito assustada. Tranquilize-a dizendo que virá ao seu encontro sempre que necessário.

Quando a abóbrinha estiver melhor, poderá continuar exibir alguns comportamentos que surgiram enquanto doente, como por exemplo as dificuldades em adormecer.

É importante que estes comportamentos sejam abordados com segurança e firmesa. A criança fará todas as tentativas para conseguir captar a atenção dos pais que obteve enquanto doente.

Quem não gosta de uma dose adicional de atenção e mimo?

Assegure-se que cria oportunidades para a abóbrinha voltar a adormecer sozinha. Uma conversa pode ser muito importante para explicar os passos que vai adoptar para ajudá-la a dormir sozinha a noite toda, e para que se sinta segura.

Devagarinho, eles conseguem, e tudo não passou de uma fase.

 

Dicas para regular o sono:

  • Tomar um banhinho antes de ir dormir poderá ser relaxante e contribuir para que o seu filhote durma melhor.

  • Atividades demasiado estimulantes e animadas, como cócegas, pulos, ver televisão, jogos de consola antes de dormir devem ser evitados, pois despertam a criança e dificultam a ida para a cama e a noite de sono.

  • Ler histórias pequenas e simples ou ouvir música calma são opções para preparar a ida para a cama de forma agradável.

  • Não abra exceções! Lembre a criança que deverá ir para a cama à hora habitual. Manter a rotina é essencial para regular o sono, especialmente quando está doente, evitando o aumento da irritabilidade, sonolência e cansaço no dia seguinte.

  • Não deixe a abóborinha adormecer nem dormir na cama dos pais. Caso isso aconteça, assegure-se que ela compreende que é uma situação excepcional e quando a criança melhorar retome de imediato a rotina habitual do dormir.

  • Termine o dia transmitindo-lhe uma imagem de segurança para que a abóbrinha saiba que pode contar consigo durante a noite, e com uma mensagem de esperança de que irá ficar boa depressa.

  • A temperatura equilibrada, o quarto escuro e silencioso também contribuem para que o soninho chegue mais depressa.

  • Estando doente é provável que tenha uma noite de sono menos sossegada, acorde mais vezes e chame os pais. Verifique se a criança necessita de algo e tranquilize-a. Evite pegar-lhe ao colo ou deitar-se ao seu lado na cama, acender-lhe luzes fortes ou qualquer outra coisa que possa estimulá-la, para que volte rapidamente aos seus sonhos.

 

Oficina de Psicologia