Família > Sãos e salvos > Saúde infantil

Quando iniciar as consultas no Dentista?

iniciar consultas Dentista

A Rita Sousa Tavares é Médica Dentista especializada em Crianças, Adolescentes e Grávidas e colabora com a Pumpkin respondendo a questões frequentes que os pais têm sobre este tema.

A 1ª questão que todos os pais se perguntam é certamente esta:

Quando iniciar as consultas no Dentista?

Diz-nos a Drª Rita:

“Se pensarmos em urgências a resposta é logo que possível.

E como definimos urgência? Dor? Dentes Tortos? Dentes Partidos? Dentes Estragados/Cariados? Feridas na boca? Prevenção?

Na minha abordagem clinica está provado que os bebés que iniciam as suas consultas antes da erupção (nascimento) do primeiro dente têm uma melhor saúde oral e consequente saúde geral.

A razão deve-se aos hábitos de higiene, de alimentação e correcção de possíveis “vícios” prejudiciais. Se o bebé desde “sempre” sabe que é normal higienizar não irá contrariar (tanto…) e estará sempre na sua rotina a higiene oral. 

Ao ensinar técnicas de higiene adaptadas à idade, a reconhecer sinais e sintomas da erupção, evitar infecções cruzadas (como os “sapinhos”), escolher a chupeta ideal e quando a deve usar, identificar factores de risco na alimentação e na Família garante aos Pais uma maior segurança e claramente ficarão mais confiantes perante as mudanças da criança.

Na 1ª consulta também se observa a boca do bebé avaliando também os freios, labial e lingual (pode prejudicar a amamentação). 

Mitos perigosos

Existia um mito que a dentição de leite não era importante pois iría cair. 

Pois bem, este é o pior mito de todos os tempos!

Por “baixo” dos dentes de leite estão em formação os dentes definitivos, isto é, junto às raízes do dente de leite.

Quando a criança tem 1 ano já tem dentes definitivos em formação na sua boca. Qualquer infecção (otite, febre…) ou traumatismo (queda) poderão afectar a formação dos dentes definitivos. Também alterações respiratórias (nariz “entupido”) alteram o crescimento dos ossos da face e da boca, assim como a mastigação também irá gerar progressos no crescimento da boca. 

Se o problema for identificado precocemente poderá ser evitado.

Se for detectado durante a fase de crescimento dos dentes de leite poderá ser tratado de forma a que quando nascerem os dentes definitivos já exista espaço para o crescimento normal da boca. 

Caso se atrase a abordagem terá de ser um processo mais dispendioso em tempo e mais agressivo.

Um dente definitivo que cresça junto a uma cárie poderá “nascer já condenado”…

Assim como um dente de leite que sofra um traumatismo por queda poderá empurrar o dente definitivo para outro lado.

Fármacos a evitar 

Existem dois Fármacos altamente prejudicais aos dentes definitivos em formação (antes dos 6 anos):

– O Flúor só é eficaz aplicado sobre os dentes, todo o que é engolido é tóxico! E em quantidades elevadas e frequentes altera a formação dos dentes definitivos, aparecendo depois com lesões que vão desde a manchas excessivamente branca a manchas raiadas de castanho. 

– o Ibuprofeno, princípio activo de anti-inflamatórios de uso frequente, devido às suas características aceleram o processo de formação do dentes ficando estes com deficiências de desenvolvimento, sendo por isso aconselhado a dar, à criança, em “último caso” e por um curto período de tempo. 

Prevenir o clássico medo do Dentista 

Se a criança conhece o Dentista e sabe que a consulta é Normal não irá recear a ida à clinica nem temer a abordagem. 

Maioritariamente os receios das crianças em relação a esta consulta são herdados dos adultos próximos, que muitas vezes, inocentemente e sem se aperceberem passam testemunhos de experiências negativas ou dolorosas. Há também casos que explicam à criança que se alguma coisa estiver mal o Dentista poderá tirar um dente. Ora, quando a criança chega já olha para o Médico com ar assustado…

 

Prevenir será sempre o melhor remédio, e as caries precoces da infância (antes dos 3 anos de idade) são muito frequentes.