Família > Sãos e salvos > Saúde infantil

O que se passa com a mana abóborinha?

O se passa mana abóborinha?

Já lhe aconteceu um dos seus filhos ficar doente e por isso a outra abobrinha começa pedir mais atenção? Se sim, não se preocupe. A Oficina de Psicologia explica-nos qual a causa e como deve lidar nesta situação. 

Quando uma doença bate à porta ou um dos seus filhos se magoa a sério, inevitavelmente há mudanças na dinâmica familiar, sejam elas grandes ou pequenas.

Sabia que quando as crianças são mais novas são mais influenciadas pela forma como os pais sentem e vivem a questão, do que pelos factos em si?

A idade irá também ser relevante na forma como a situação é explicada. Assim, com crianças até uma média de 6 anos, as explicações curtas e simples são mais adequadas. Não é relevante dar nomes à doença ou explicar diagnósticos.

Por outro lado, a partir da idade escolar, as explicações já poderão ser mais próximas dos factos reais, no entanto não serão necessários detalhes que mesmo um adulto tenha dificuldades em ultrapassar. Regra geral, evitar conversas sobre doenças graves na presença de crianças é sempre o mais aconselhável.

Se a sua abóborinha ficou triste ou assustada com o que se está a passar com o mano, dê-lhe uma dose grande e adicional de carinho. Não reprima as emoções se ela se mostrar abatida ou com vontade de chorar. Poderá abraçá-la, dizendo algo como: “ chorar vai fazer bem, é como lavar o coração e mandar a tristeza embora”.

O importante é transmitir tranquilidade à criança. Os receios dos adultos deverão ficar com os adultos. Para a criança será importante perceber que há solução e que em conjunto ajudarão o mano a ficar melhor. Isto independentemente do atchim ou dói-dói. 

 

Oficina de Psicologia