Família > Sãos e salvos > Ambiente e Natureza

Este ano, vamos reduzir o nosso lixo!

Este ano, vamos reduzir o nosso lixo!

9 dicas simples e razoáveis para reduzir o lixo lá de casa e ensinar as crianças a ser mais sustentáveis.

A quantidade de resíduos produzidos per capita cada ano é assustadora. E que tal adotarmos atitudes simples que tenham um impacto benéfico para o meio ambiente, mas também para a nossa carteira? Aqui estão nove dicas para ajudar a consumir de forma responsável e reciclar melhor, pela mão da Ludilabel.


Diga não aos produtos descartáveis

A associação Quercus salientou em fevereiro de 2018 que estudos recentes mostravam que « 259 milhões de copos de café, 10 mil milhões de beatas de cigarros, 40 milhões de embalagens de ‘take-away’, mil milhões de palhinhas de plástico e 721 milhões de garrafas descartáveis são consumidos em Portugal em cada ano ». Acabe com as toalhitas e algodões, louça descartável, etc.

Use produtos reutilizáveis, como lenços laváveis de algodão biológico ou de bambu, com lindos desenhos estampados para toda a família, E se realmente precisa de produtos de uso único, considere, por exemplo, copos de papel em vez dos de plástico, já que serão proíbidos em breve.

Reduza as embalagens

Evite tanto quanto possível embalagens. Prefira recargas ou produtos caseiros. Pense também em produtos que pode encontrar vendidos avulso, como o arroz, a massa etc. Indispensável para as suas compras, os sacos de pano reutilizáveis (grande sacola para compras, pequenos sacos para produtos avulso), fáceis de transportar e que evitam a coleção de sacos de plástico ou papel em casa! No âmbito da cosmética e higiene, muitos produtos como champôs ou pastas dos dentes são agora vendidos em formasólida, sem embalagem, ou que pode até recarregar como a pasta de dentes para substituição do pacote PHB.

Sempre que possível, prefira a água da torneira à água engarrafada. Pense também na compra em segunda mão (produtos usados) nas roupas, nos móveis, nos eletrodomésticos, nas atividades de lazer, etc. Todas estas dicas ajudarão a reduzir o seu impacto ambiental, mas também economizarão dinheiro a longo prazo.

O estilo de vida zero desperdício deve ser considerado como um horizonte e não como um objetivo real, é um convite a consumir “ com consciência ”, isto é, não de forma compulsiva.

Escolha produtos reutilizáveis

Invista em produtos de melhor qualidade que duram mais tempo.

Sempre que possível, não deixe de favorecer produtos reutilizáveis: compre pilhas recarregáveis (ou baterias recarregáveis), por exemplo, o permite reduzir consideravelmente os resíduos, como substituir guardanapos de papel por panos, filtros de café de papel por filtro lavável, etc.

Reduza o seu consumo de papel

Diminua o número de impressões dos seus documentos. Muitos deles podem ser visualizados online e arquivados digitalmente. Privilegie os serviços on-line: faturas de água, electricidade, telefone, mas também outros serviços administrativos. Finalmente, coloque um autocolante “Proibido Publicidade” na sua caixa de correio, o que permite poupar muitos quilos de papel por ano!

Aprenda a Reciclar

Uma quantia enorme de produtos vendidos por industriais não são recicláveis. É só olhar para oslogotipos na sua embalagem para se dar conta deste facto. Lembre-se de que loiças e cerâmicas por exemplo não podem ser depositadas com o vidro.

Para ajudar na classificação e tornar essa atividade pedagógica e divertida (atualmente as crianças estão bem informadas na escola sobre a classificação e a reciclagem e vão gostar de fazer isso consigo), a Ludilabel tem umas etiquetas muito giras para identificar os diferentes baldes do lixo da sua casa.

A compostagem de resíduos orgânicos

Em média, o lixo da cozinha representa 4,75 milhões de toneladas de lixo por ano. Se tiver um jardim, considere o interesse da compostagem! Isso permitiria reduzir o lixo doméstico de 30 a 40% por ano e por pessoa. Se mora em apartamento, informe-se com o condomínio da possibilidade duma compostagem coletiva. E por fim, faça atenção ao desperdício de comida!

Classifique corretamente os resíduos perigosos

Medicamentos, pilhas, equipamentos elétricos e eletrónicos, latas de tinta, solventes, antigas radiografias, lâmpadas, etc. Certos resíduos não devem ser deitados no lixo doméstico, pois exigem um tratamento especial quando já não funcionam. Devem, portanto, ser devolvidos, dependendo do caso, numa loja, centros comerciais ou farmácia.

Conserte em vez de deitar fora

Para consertar algum equipamento que possui, pode entrar em contacto com o serviço pós-venda da loja onde comprou o equipamento. Para mais, tem à sua disposição inúmeros tutoriais gratuitos on-line que lhe ensina como consertar os seus produtos.

Dê ou revenda

Ao invés de deitar fora as roupas usadas ou até mesmo móveis de que já não faz uso, pense em lhes dar uma segunda vida! Você pode revendê-los a outras pessoas em plataformas online como o OLX, o Custo Justo ou o Segunda-Mão.

Também os pode dar a associações ou depositá-los em contentores de coleta de roupa que recuperam a roupa em bom estado, roupas de cama, mas também sacos e sapatos. Pense por exemplo na Santa Casa da Misericórdia, na Casa Pia (Lisboa), na Cruz Vermelha Portuguesa entre muitos mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *