Família > Sãos e salvos > Ambiente e Natureza

Casal de Leopardos-da-pérsia enviado pelo Jardim Zoológico tem crias pela primeira vez em 50 anos na Rússia

Casal Leopardos-da-pérsia

As crias nasceram num centro de reprodução do Cáucaso e serão reintroduzidas no seu habitat para iniciar uma nova população de Leopardos-da-pérsia

O casal de Leopardos-da-pérsia enviado recentemente pelo Jardim Zoológico, para o Centro de Reprodução e Reintrodução do Parque Nacional de Sochi, na Rússia, foi o primeiro casal do grupo integrado no projeto a reproduzir com sucesso. Esta é a primeira vez, em 50 anos, que nascem crias de Leopardo-da-pérsia na Rússia, estando esta espécie atualmente extinta naquele país.

As duas crias, cujo sexo ainda é desconhecido, nasceram no passado dia 12 de Julho de 2013 e ainda permanecem junto da sua progenitora. Os Leopardos-da-pérsia nascem, em média com 15cm e pesam entre 500 e 700 gramas.

Estas crias surgem na sequência do Programa de Reintrodução do Leopardo-da-pérsia, criado pelo Ministério dos Recursos Naturais e Ambiente da Federação Russa, em parceria com o Parque Nacional de Sochi, a Reserva Natural do Cáucaso, o Instituto de Ecologia e Evolução A.N- Sevestov, o Jardim Zoológico, a EAZA (Associação Europeia de Zoos e Aquários), a WWF e o Zoo de Moscovo. O programa visa a conservação desta subespécie, que, na Rússia, já não existe em estado selvagem.

O Jardim Zoológico foi a primeira instituição zoológica no mundo a transferir um casal de Leopardos-da-pérsia para a Rússia, tendo sido selecionado para colaborar neste programa, devido ao elevado índice de reprodução desta espécie no parque – apresenta a melhor taxa de reprodução na Europa. O Jardim Zoológico foi também convidado a dar formação em maneio de Leopardos no Centro de Reprodução de Sochi (CRS).

“É um grande orgulho pertencer a esta equipa, vendo aqui reconhecidos a qualidade e o empenho do trabalho desenvolvido pelos técnicos e especialistas do Jardim Zoológico, em colaboração com a EAZA e a WWF Rússia, e que contribuiu ativamente para o processo de reintrodução desta espécie”, afirma José Dias Ferreira, Curador de Mamíferos do Jardim Zoológico.

O casal de Leopardos, Zadig e Andrea, transferido em Outubro de 2012 do Jardim Zoológico, para o Centro de Reprodução e Reabilitação do Parque Nacional do Sochi, será reintroduzido no seu habitat natural, junto com as crias. Depois de desenvolver as técnicas necessárias de sobrevivência, a família de Leopardos proveniente de Lisboa, irá dar início a uma nova população desta subespécie nas montanhas do Cáucaso.

O Leopardo-da-pérsia assume uma extrema importância para a Rússia, sendo inclusivamente o símbolo oficial dos Jogos Olímpicos de Inverno a decorrer em Sochi em 2014.

Estando criticamente em perigo – segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza -, o Leopardo-da-pérsia é uma das subespécies deste felino mais ameaçadas. A sua população total em estado selvagem está estimada em 870 a 1290 indivíduos, com uma distribuição muito fragmentada. Está ameaçada pela redução do habitat natural, pela caça para o comércio ilegal da pele e dos ossos, bem como pela perseguição direta, por ser considerado um predador do gado doméstico e uma ameaça às povoações.

O programa de reintrodução no Cáucaso permitirá também recrutar população sustentável para esta zona histórica.

Para mais informações visite Jardim Zoológico de Lisboa.

Crias de Leopardo