Iniciativas para ajudar os Profissionais de Saúde

ajudar os profissionais de saúde

Vai ficar tudo bem – muito graças a eles!

As palmas à janela emocionam, motivam e abraçam todos aqueles que, na linha da frente, se expõem a riscos incalculáveis para vencermos, como humanidade, uma batalha tão inesperada quanto assustadora. Os profissionais de saúde estão longe das famílias, que querem proteger, e perto do perigo, que pretendem erradicar.

Com turnos intensos, emocionalmente e fisicamente desgastantes, e muitas vezes sem o material de proteção adequado, os médicos, enfermeiros e auxiliares que cuidam de todos nós estão vulneráveis e precisam ainda mais do nosso reconhecimento, apoio e ajuda.

Reunimos algumas iniciativas credíveis a partir das quais, e sempre dentro das possibilidades de cada um, podemos acrescentar o nosso grão de areia neste agradecimento prático a todos os profissionais de saúde.

Nunca como antes pequenos contributos puderam salvar tantas vidas. Cuidem-se!

Como ajudar os profissionais de saúde a vencer o COVID-19?

Doando

5 sites que estão a ajudar quem precisa

Quero Ajudar apresenta-se como uma aplicação portuguesa de entreajuda comunitária e funciona para cobrir todo o tipo de necessidades. Ao entrar no site, comecem por escolher a opção que se aplica: precisam de ajuda ou querem ajudar?

Aqui, vão encontrar também a possibilidade de ajudar os verdadeiros heróis desta causa – os profissionais de saúde – com a doação de refeições ou, no caso de empresas que o possam fazer, produtos relevantes na luta médica diária: Quero Ajudar os Profissionais de Saúde.

A SOS.Covid19.Portugal também organizou uma angariação de fundos para comprar stock de máscaras, batas e viseiras para os hospitais públicos, e está agora a lançar uma segunda campanha que visa ajudar os lares de idosos e unidades de cuidados continuados pertencentes à União das Misericórdias de Portugal.

Dando-lhes casa

Muitos destes profissionais tiveram que sair das suas casas para proteger a família mais próxima. No entanto, são muitos aqueles que não têm condições para alugar alojamento e estar isolados nesta fase difícil.

Se tiverem apartamentos vazios, podem disponibilizá-los gratuitamente para estes profissionais. Existem já várias plataformas que colocam em contacto os proprietários e os profissionais de saúde que precisam de estar afastados da família durante a pandemia. Façam por lá o vosso anúncio:

Produzindo

A 3D Mask Portugal pretende unir voluntários individuais, com acesso a uma “impressora 3D”, para a produção distribuída de máscaras descartáveis para os profissionais de saúde que combatem o COVID-19.

Caso pretendam contribuir como voluntário, por exemplo na impressão de peças, ajudar na logística de recolha e distribuição, etc, preencham por favor o seguinte formulário

Já a Tech4Covid19, conscientes de que os profissionais de saúde se encontram na linha da frente, pretende, através das mais variadas competências, apoiar e agilizar o combate a esta pandemia.

Nascida de uma conversa informal entre fundadores de startups tecnológicas portuguesas, a Tech4Covid19 transformou-se numa equipa de mais de 4.700 pessoas de 250 empresas diferentes, das mais variadas áreas de atividade, com um objetivo comum: unir o talento português no desenvolvimento de soluções tecnológicas que ajudem a população a ultrapassar o desafio do COVID-19.

São 25 os projectos em curso, e podem conhecê-los melhor para procurarem um no qual a vossa competência possa criar impacto!

Comendo Amêndoas

Não se brinca com coisas sérias – por isso, vamos explicar! Sete empresas de chocolate, que representam ainda mais marcas, juntaram-se para criar uma campanha solidária para angariar fundos para o Serviço Nacional de Saúde.

Até dia 19 de abril, sempre que comprarem produtos de Páscoa (amêndoas, ovos e coelhinhos de chocolate) das marcas Imperial (Regina e Jubileu), Arcádia, Avianense, Binómio (Candycat), Casa Grande (Not Guilty), Ferbar e Vieira de Castro (Vieira e Aliança), cinco por cento das receitas são doadas para a aquisição de equipamentos de proteção individual.

Ficando em Casa

Esta é óbvia, mas vale sempre a pena reforçar. Ao evitar o contágio massivo, estamos a salvaguardar que a ajuda médica chega a quem de facto precisa dela. Nunca nos foi pedido tanto com tão pouco.

Links relacionados

  • Coronavírus: sabem que os sintomas são semelhantes aos da gripe?

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Ainda não tem votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *