Livros para ler no dia do Pai (e para oferecer ao pai!) - Pumpkin.pt

20 livros para ler com o pai (ou com o avô) em qualquer dia do ano

livros dia do pai

Um livro é sempre uma ótima escolha!

A Pumpkin, com a colaboração de Sofia Baltazar Knapic,  escolheu alguns livros que as abobrinhas vão adorar ler com os papás no Dia do Pai… ou em qualquer outra altura! E como os avós são pais duas vezes, têm também direito a um mimo especial.

Afinal, as palavras são poderosas, e ler uma história sobre as relações entre pais e filhos em conjunto com a sua referência masculina é uma ótima forma de comemorar o Dia do Pai e cimentar laços.

Reunimos, por isso, livros para ler com o Pai, para o Pai ler, para ler ao Pai, para ao Pai oferecer. Escolhemos os nossos favoritos!

Livros para no Dia do Pai ler com as abobrinhas mais pequeninas:

“O Meu Urso Grande, o Meu Urso Pequeno e Eu”, de Margarita del Mazo e Rocio Bonilla

Esta é uma história ternurenta e familiar, desenhada pela ilustradora do bestseller “De que cor é um Beijinho?” e para abobrinhas dos 4 aos 6 anos. Pelas suas páginas passeiam sentimentos de amor, união e partilha que vão tocar os corações dos mais novos e dos papás.

Uma homenagem aos pais, “O Meu Urso Grande, o Meu Urso Pequeno e Eu” conta história emocionante sobre como o inverno pode ser acolhedor com a companhia certa.

“O Lobito Azul Adora o Papá”, de Daniel Picouly e Frédéric Pillot

Um livro simples e terno sobre o amor dos pais que vai deliciar toda a família. “O Lobito Azul Adora o Papá” é um livro de capa almofadada que segue a aventura do pequeno Lobito Azul que se prepara para oferecer ao Papá Lobo um presente tão grande como o seu amor por ele!

E se for um elefante? Ou um urso? Ou então um cavalo? Com a ajuda da Mamã Lobo, o pequeno Lobito vai encontrar a prenda ideal para mostrar ao Papá Lobo o quanto gosta dele.

“Eu e o meu Papá”, de Alison Ritchie

Eu-e-o-Meu-Papa

O pequeno urso e o seu papá fazem coisas maravilhosas. Vão passear pela montanha, nadam no rio à chuva, e contam histórias assim que as estrelas aparecem no céu. Fazem tudo juntos!

Eu e o meu Papá” é uma calorosa e engraçada história que irá fazer qualquer criança e claro, o seu papá, sentir-se especial.

O Pai mais horrível do Mundo”, de João Miguel Tavares

João Miguel Tavares inspirou-se no seu filho Gui para retratar o mais antigo conflito doméstico: a vocação dos filhos para fazer asneiras e o esforço dos pais para os educar e proteger.

Com belíssimas ilustrações de João Fazenda, “O Pai mais horrível do Mundo é o livro ideal para todos os miúdos que acham os pais uns grandes chatos, e para todos os pais que ainda assim conseguem manter o sentido de humor.

O Meu Pai”, de Antony Browne

o meu pai

“O meu pai podia ser um doutor ou um atleta, podia ser um dançarino ou um grande cantor. Mas é o MEU pai, que há-de gostar sempre de mim.”

O “O Meu Pai é o livro ideal para filhos, filhas… e especialmente pais. Livro cartonado, ilustrado a cores. Um tributo aos pais num livro cheio de carinho.

“Pê de Pai”, de Isabel Martins

pê de pai

Um pai é mesmo uma pessoa muito especial. Capaz de se dobrar, desdobrar, encolher e esticar, um pai transforma-se, num passe de mágica, nos objetos mais incríveis.  Ou será que nunca repararam nos pais transformados que andam por aí?

Pais-cabides, pais-ambulâncias, pais-aviões, pais-sofás, pais-escadotes, pais-travões… Basta abrir os olhos e observar.

Pê de Pai é um livro que olha de perto a relação de cumplicidade entre pai e filho e que os convida a descobrirem-se juntos ao virar de cada página.

“O Meu Pai”, de Steve Smallman e Sean Julian

O-Meu-Pai

“Os pais podem ser espertos.

Os pais podem ser corajosos.

Os pais podem ser divertidos.

Todos os pais são diferentes,

mas nenhum é tão especial como o teu!”

O Meu Pai é um livro divertido e caloroso, perfeito para qualquer criança que pura e simplesmente adore o seu pai.

Adoro-te, Papá”, de Melanie Joyce

adoro-te papá

Este livro encantador celebra o amor puro que cada pai nutre pelo filho. Retrata a meiguice do pai brincalhão e a segurança do pai protetor. Relembra o mundo de emoções que existem nas situações mais simples.

Adoro-te, Papá é um verdadeiro hino ao amor paternal.

O meu papá é grande, é forte, mas…”, de Coralie Saudo

O-Meu-Papá é-Grande-é-Forte-Mas

Todas as noites é sempre a mesma coisa. Este papá de gravata e com um ar exausto não quer ir para a cama e faz uma grande birra antes de se ir deitar. Por fim, depois de muitas negociações e de voltas e mais voltas pela casa toda, lá se consegue levá-lo. Mas ainda é preciso ler-lhe um livrinho antes da fatídica pergunta do costume: «Alexandre, meu filho, posso dormir na tua cama?»

Nesta história contada ao contrário, a inversão dos papéis diz-nos que um pai pode ser realmente grande e forte – como se constata no exercício de puro deleite em que consiste a visualização das ilustrações -, mas nem por isso deixa de precisar de colo ou de ter medo do escuro.

O lado mais frágil da idade adulta consumada na paternidade alcança neste “O meu papá é grande, é forte, mas… a doce melancolia de um tom sépia, que nos diz metaforicamente aquilo que poucas vezes deixamos transparecer.

O Pai Galinha e o seu Pintainho”, de Bernardino Pacheco

o pai galinha e o seu pintainho

A história de um pai com coração de mãe. Um livro que nos revela que o amor de pai é tão incondicional como o de mãe. Bernardino Pacheco fugiu ao cliché quando criou um Pai que tem tanto de super-herói como de fada do lar.

Vão adorar “O Pai Galinha e o seu Pintainho!

O Meu Pai é o Melhor do Mundo”, de Maria João Lopo de Carvalho

o meu pai é o melhor do mundo

“O Gil odeia ser gozado pelos colegas.

– O que é que faz o teu pai, Gil?

A resposta é sempre a mesma:

– O meu pai é só Pai…”

O que mais ninguém sabe é que o pai do Gil pertence à família dos Invencíveis e que tem mesmo Poderes Altamente Invencíveis!

O Meu Pai é o Melhor do Mundo… e o vosso?

Peppa – O Meu Papá”, de Ladybird

Peppa-O-Meu-Papá

“O meu nome é Peppa e este livro é todo sobre o meu papá. O meu papá é superdivertido e está sempre a rir (principalmente quando brinca comigo e com o meu irmãozinho, Jorge).

Ronc!”

Peppa – O Meu Papá é ideal para quem adora a pouquinha mais engraçada de sempre.

 “Gosto Muito de Ti, Papá… e de todas as coisas que tu dizes e fazes”, de Susan Akass

Gosto muito de ti, papá, e de todas as coisas que dizes e fazes

Gosto Muito de Ti, Papá… e de todas as coisas que tu dizes e fazes é um livro delicioso cheio de todas aquelas coisas ternas e engraçadas que os pais fazem, para nos ouvirem dizer “Gosto muito de ti”.

“Eu quero o meu papá!”, de Tracey Corderoy

Eu-Quero-o-Meu-Papá

“Há dias em que precisamos mesmo do nosso papá!

Pois para o Artur, esse era um desses dias!

Quando o seu castelo se desmorona e não há forma de o manter de pé, quando faz um dói-dói e parece que há até monstros no lago…

Nesses momentos, pela ajuda e conforto como mais ninguém consegue dar, há apenas uma solução… gritar bem alto:

—Eu quero o meu papá!”

Eu quero o meu papá!” é um livro muito amoroso sobre tudo aquilo que todos nós… queremos, afinal.

“Porque adoro o meu pai”, de Alison Reynalds

Porque-Adoro-o-Meu-Pai

Porque adoro o meu pai” tem páginas especiais para a criança escrever e desenhar, para mostrar porque é que o pai é tão especial.

Querido Pai”, de Orianne Lallemand

querido pai

Em “Querido Pai, todos os pais do mundo são contemplados com palavras amorosas, ternurentas e de grande admiração.

“Foi o Pai que me Disse”, de Pauline e Astrid Desbordes

Wook.pt - Foi o Pai que Me Disse

O Gonçalo observa as andorinhas no céu.

– Vão para o outro lado da Terra – explica o pai.

– Também posso ir tão longe quando for grande?

É assim que começa mais um livro encantador em que o pequeno Gonçalo é o protagonista.

Desta vez, explora-se a relação pai-filho, num diálogo curioso, rico e comovente, acompanhado de ilustrações certeiras.

Foi o Pai que me Disse” é um livro que nos pertence a todos, que nos comove do princípio ao fim e que nos relembra como é crescer, percecionar o mundo e seguir o nosso caminho pela vida.

A destacar :Ideal como presente; texto comovente e divertido; estimula a imaginação e o raciocínio da criança.

Livros para no Dia do Pai ler com as abobrinhas (um bocadinho) mais crescidas

“Os livros que devoraram o meu pai”, de Afonso Cruz

os livros que devoraram o meu pai

Vivaldo Bonfim é um escriturário entediado que leva romances e novelas para a repartição de finanças onde está empregado. Um dia, enquanto finge trabalhar, perde-se na leitura e desaparece deste mundo.

Em “Os livros que devoraram o meu pai” vamos conhecer a sua verdadeira história — contada na primeira pessoa pelo filho, Elias Bonfim, que irá à procura do seu pai, percorrendo clássicos da literatura cheios de assassinos, paixões devastadoras, feras e outros perigos feitos de letras.

O Meu Pai é Um Homem-Pássaro”, de David Almond

O-Meu-Pai-é-um-Homem-Pássaro

Esta é a história da pequena Lizzie que, após a morte da mãe, se vê obrigada a desempenhar o papel de adulto perante o seu pai. Jack vive num mundo seu e, para se aproximar do pai, a jovem Lizzie começa a preparar a chegada dos participantes no Grande Concurso do Homem-Pássaro, que irá decorrer na povoação onde vivem.

Todos podem participar, basta que queiram atravessar o rio a voar. O pai de Lizzie é um dos participantes no Grande Concurso, e acredita que com as suas asas feitas de penas verdadeiras, conseguirá voar sem dificuldades. Será mesmo verdade? E Lizzie conseguirá acompanhar o pai neste voo?

O Meu Pai é Um Homem-Pássaro é uma aventura fantástica repleta de carinho e momentos divertidos.

“O Meu Pai é o Melhor do Mundo”

Wook.pt - O Meu Pai é o Melhor do Mundo

O Meu Pai é o Melhor do Mundo” é um livro-álbum com frases alusivas ao pai, para ser preenchido em conjunto pelos pais e pelos filhos.

Livros para os avós lerem com todas as abobrinhas:

“O meu avô”, de Catarina Sobral

Para os avôs (que são pais a dobrar) este “O meu avô“, premiado com o Prémio Internacional de Ilustração da Feira do Livro de Bolonha de 2014, é ideal.

Conta a história do Avô e do Dr. Sebastião. Duas personagens, dois tempos diferentes.

“O meu Avô acorda todos os dias às 6 da manhã. O Dr. Sebastião acorda às 7. Cruzam-se todos os dias à mesma hora. O meu Avô já teve uma loja de relógios. Agora tem bastante tempo. O Dr. Sebastião não é relojoeiro nem tem tempo a perder. O meu Avô tem aulas de alemão e aulas de pilates. Escreve cartas de amor (ridículas) e faz regularmente piqueniques na relva, comme il faut. Depois, ainda tem tempo para ir buscar-me à escola… De Pessoa a Manet, de Almada a Tati, um livro repleto de referências artísticas.”

Também lhe pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<