Família > Lifestyle > Festas e férias

Pão por Deus: uma tradição muito nossa

Pão por Deus

Creche Casa Amarela

Saiba tudo sobre a história e origem do Pão por Deus, uma tradição celebrada no dia de Todos os Santos.

O Pão por Deus é uma tradição antiga e muito semelhante ao dia das Bruxas ou Halloween (dos países anglo-saxónicos), no qual as crianças batem às portas pedindo doces ou travessuras (trick or treat). 

No dia 1 de Novembro, Dia de Todos-os-Santos em Portugal, as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o Pão por Deus (ou o bolinho) de porta em porta.

Origem do Pão por Deus

Exatamente um ano após o grande terramoto de 1755 – que destruiu parte da cidade de Lisboa – e coincidindo esta data com o Dia de Todos os Santos, a população aproveitou a festividade religiosa para organizar um peditório. A intenção era a de começar uma tradição que lembrava os seus mortos.

As pessoas percorreram assim toda a capital, batendo às portas e pedindo qualquer esmola, mesmo que fosse apenas pão. Nesta época, a fome e a miséria sentiam-se pela cidade. Dado o desespero, as pessoas pediram “Pão, por Deus”.

Em troca muitos pedintes receberam pão, bolos, vinho e outros alimentos para honrar os seus mortos e pedir pela sua alma – por isso, este dia também é conhecido como o “Dia do Bolinho“.

É essa a origem deste ritual cristão, no qual as crianças que participam nos peditórios representam as almas dos mortos que «neste dia erram pelo mundo».

Descubra como fazer sacos de Pão por Deus para as abobrinhas irem para as ruas, e também, por curiosidade, as letras dos versos e canções que dão cor a este dia.

Sacos do Pão por Deus

sacos-pão-por-deus

Fazer sacos do Pão por Deus é uma tradição associada à própria tradição. Normalmente estes sacos são feitos de tecido e as crianças podem decorá-los ao seu próprio gosto.

Somos fãs da ideia e este ano vamos fazer os nossos, inspirados nos sacos de Pão por Deus que a Patrícia Lencastre do Short Story Blog criou!

Versos de Pão por Deus

Quando pedem o Pão por Deus, as crianças recitam versos e recebem como oferenda pão, broas, bolos, romãs e frutos secos, nozes, tremoços, amêndoas ou castanhas, que colocam dentro dos seus sacos de pano, de retalhos ou de borlas.

São vários os versos para pedir o Pão por Deus:

Ó tia, dá Pão-por-Deus?

Se o não tem Dê-lho Deus!.

Ou então:

Pão por Deus,

Fiel de Deus,

Bolinho no saco,

Andai com Deus.

No vídeo, podem ver o grupo Galo Gordo a cantar uma canção do Pão por Deus. Aprendam a letra e divirtam-se em família de porta em porta!

Receita do Bolo Santoro

bolo-santoro

Em algumas povoações da Zona Centro e Estremadura chama-se a este dia o ‘Dia dos Bolinhos’ ou ‘Dia do Bolinho’. Os bolinhos típicos são especialmente confecionados para este dia, sendo feitos com base de farinha e erva doce com mel (noutros locais leva batata doce e abóbora) e frutos secos como passas e nozes. São chamados “Santorinhos”. É também costume em algumas regiões os padrinhos oferecerem um Santorinho aos seus afilhados.

Se quiserem reavivar esta tradição e receita, dando-a a conhecer aos vossos familiares e amigos, experimentem fazer um em casa, seguindo a Receita de Santorinhos da Turma Mista.

Ingredientes:

– 1kg de batata cozida.

– 1kg de farinha.

– 4 ovos.

– 750 gramas de açúcar.

– 150 gramas de manteiga.

– Canela.

– Fermento.

– Frutos secos.

– Erva-doce.

Preparação:

– É só misturar, fazer pequenas bolinhas, colocar no forno e quando estiver cozido e ligeiramente tostado, está pronto.

Conheçam também alguns exemplos de celebrações do Pão de Deus pelo país:

Em Barqueiros, concelho de Mesão Frio, à meia-noite do dia 1 para 2 de Novembro, arranjava-se uma mesa com castanhas para os parentes já falecidos comerem durante a noite, “não devendo depois ninguém tocar nessa comida, porque ela ficava babada dos mortos”.

Na aldeia de Vila Nova de Monsarros, as crianças faziam os “santórios”, recebiam fruta e bolos e cada criança transportava uma abóbora oca com figura de cara, com uma vela dentro.

“Em Roriz não se chama Pão por Deus, nem bolinhos, nem santoros a comezaina que se dá aos rapazes no dia de Todos os Santos ou de Finados. O que os rapazes vão pedir por portas, segundo lá dizem, é — os fíeis de Deus.”

Nos Açores dão-se “caspiadas” às crianças durante o peditório, bolos com o formato do topo de uma caveira, claramente um manjar ritual do culto dos mortos.

Esta atividade é também realizada nos arredores de Lisboa. Antigamente relembrava a algumas pessoas o que aconteceu no dia 1 de Novembro de 1755, aquando do terramoto de Lisboa, em que as pessoas que viram todos os seus bens serem destruídos na catástrofe, tiveram que pedir “pão-por-deus” nas localidades vizinhas que não tinham sofrido danos.

Com o passar do tempo, o Pão por Deus sofreu algumas alterações, e os meninos que batem de porta em porta podem receber dinheiro, rebuçados ou chocolates.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

2 comentários em “Pão por Deus: uma tradição muito nossa

  1. Falta a explicação da origem desta tradição que remonta á época do grande terramoto de Lisboa. A fome era tanta que as crianças viram-se obrigadas a pedir pelas portas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *