Pão por Deus: saiba tudo sobre uma tradição muito nossa

Pão por Deus: uma tradição muito nossa

Pão por deus

Saibam tudo sobre a história e origem do Pão por Deus, uma tradição celebrada no dia de Todos os Santos.

O Pão por Deus é uma tradição antiga com raízes semelhante às do dia das Bruxas ou Halloween (dos países anglo-saxónicos), no qual as crianças batem às portas pedindo doces ou travessuras (trick or treat).

No dia 1 de Novembro, Dia de Todos-os-Santos em Portugal, as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o Pão por Deus de porta em porta.

A origem do Pão por Deus

As oferendas aos mortos são comuns em diversas culturas pagãs, incluíndo a Celta, cujos homens habitaram o território que hoje conhecemos português. Acredita-se que foi com base nessas tradições, que lembram e homenageiam aqueles que partiram, que nasceu a festa do Halloween pelo mundo, assumindo contornos curiosos de país para país.

O peditório do Pão por Deus no nosso país está também associada a essa tradição de oferenda aos defuntos e celebra-se no Dia de Todos os Santos, ou Dia dos Fieis Defuntos. O Dia de Todos os Santos era já chamado o Dia do Pão por Deus no seculo XV e nesse dia repartiam-se alimentos pelos mais pobres.

Este hábito ganhou força um ano após o grande terramoto de 1755 que destruiu completamente parte da capital e que aconteceu justamente no dia 1 de Novembro, Dia de Todos os Santos.

Nessa época, a fome e a miséria sentiam-se pela cidade e reforçou a necessidade de partilha de alimentos com os mais necessitados.

Em 1756, as pessoas percorreram assim as ruas de Lisboa, batendo às portas e pedindo qualquer esmola, mesmo que fosse apenas pão. Dado o desespero, as pessoas pediram “Pão, por Deus”.

Em troca muitos pedintes receberam pão, bolos, vinho e outros alimentos para honrar os seus mortos e pedir pela sua alma.

Esta tradição de partilha nesta data manteve-se ao logo dos tempo, até aos dias de hoje, não só em Lisboa mas por todo o país. Em alguns zonas são feitas broas dos santos, ou bolinhos para oferecer a quem pede – por isso, este dia também é conhecido como o “Dia do Bolinho“.

Descubram como fazer sacos de Pão por Deus para as abobrinhas levarem para pedir Pão por Deus, e também, por curiosidade, as letras dos versos e canções que dão cor a este dia.

Sacos do Pão por Deus

sacos-pão-por-deus

Fazer sacos do Pão por Deus é uma tradição associada à própria tradição. Normalmente estes sacos são feitos de tecido e as crianças podem decorá-los ao seu próprio gosto.

Somos fãs da ideia e este ano vamos fazer os nossos, inspirados nos sacos de Pão por Deus que a Patrícia Lencastre do Short Story Blog criou!

Versos de Pão por Deus

Quando pedem o Pão por Deus, as crianças recitam versos e recebem como oferenda pão, broas, bolos, romãs e frutos secos, nozes, tremoços, amêndoas ou castanhas, que colocam dentro dos seus sacos de pano, de retalhos ou de borlas.

São vários os versos para pedir o Pão por Deus:

Ó tia, dá Pão-por-Deus?

Se o não tem Dê-lho Deus!.

Ou então:

Pão por Deus,

Fiel de Deus,

Bolinho no saco,

Andai com Deus.

No vídeo, podem ver o grupo Galo Gordo a cantar uma canção do Pão por Deus. Aprendam a letra e divirtam-se em família de porta em porta!

Em Coimbra o canto é ainda mais completo:

Bolinhos e bolinhós

Para mim e para vós,

Para dar aos finados

Que estão mortos e enterrados

À bela, bela cruz

Truz, Truz!

A senhora que está lá dentro

Sentada num banquinho

Faz favor de s’alevantar

Para vir dar um tostãozinho.

Se dão doces:

Esta casa cheira a broa,

Aqui mora gente boa.

Esta casa cheira a vinho,

Aqui mora um santinho.

Se não dão doces:

Esta casa cheira a alho

Aqui mora um espantalho.

Esta casa cheira a unto

Aqui mora algum defunto

Receita das Broas dos Santos

Em algumas povoações da Zona Centro e Estremadura chama-se a este dia o ‘Dia dos Bolinhos’ ou ‘Dia do Bolinho’.

Os bolinhos típicos são especialmente confecionados para este dia, sendo feitos com base de farinha e erva doce com mel (noutros locais leva batata doce e abóbora) e frutos secos como passas e nozes. São chamados “Santorinhos” ou “Broas dos Santos”.

É também costume em algumas regiões os padrinhos oferecerem um Santorinho aos seus afilhados.

Os bolinhos típicos são especialmente confecionados para este dia, levando normalmente canela, erva doce e frutos secos, como passas e nozes. 

Preparámos as Broas dos Santos com uma receita tradicional e ficaram deliciosas! Para cozer as broas dos santos usámos a Tefal Actifry Genius que permite cozer bem os bolinhos em 8 minutos – assim preparam-se todos num instante e fica um perfume delicioso a Outono pela casa!

Espreitem que delícia:

Conheçam também alguns exemplos de celebrações do Pão de Deus pelo país:

pão por deus açores
Fotografia: Igreja Açores

A tradição do peditório Pão por Deus em Portugal, com o passar do tempo, sofreu algumas alterações, e são hoje em dia são crianças que fazem os peditórios, batendo de porta em porta para receber bolinhos, guloseimas ou até dinheiro.

Em Barqueiros, concelho de Mesão Frio, à meia-noite do dia 1 para 2 de Novembro, arranjava-se uma mesa com castanhas para os parentes já falecidos comerem durante a noite, “não devendo depois ninguém tocar nessa comida, porque ela ficava babada dos mortos”.

Na aldeia de Vila Nova de Monsarros, as crianças faziam os “santórios”, recebiam fruta e bolos e cada criança transportava uma abóbora oca com figura de cara, com uma vela dentro.

“Em Roriz não se chama Pão por Deus, nem bolinhos, nem santoros a comezaina que se dá aos rapazes no dia de Todos os Santos ou de Finados. O que os rapazes vão pedir por portas, segundo lá dizem, é — os fíeis de Deus.”

Nos Açores, no dia de “ Pão-por-Deus”, todos os que podiam tinham nas suas casas uma boa panela de milho cozido e castanhas cozidas para dar e comer. Rebuçados e guloseimas surgiram mais tarde para alegria das crianças que ficavam felizes mesmo com os rebuçados feitos em casa, com calda de açúcar e um pouco de vinagre.

Na ilha Terceira, nos Açores dão-se “caspiadas” às crianças durante o peditório, bolos com o formato do topo de uma caveira: claramente um manjar ritual do culto dos mortos.

Ainda hoje na ilha de São Miguel, neste dia os rapazes que distribuem diariamente os jornais vêm pedir “Pão por Deus”, uma ajuda em dinheiro pelo seu trabalho.

Na Ilha da Madeira o Pão por Deus também se celebra, davam-se castanhas, nozes, figos e frutas.

Tudo para um Halloween assustadoramente divertido:

12 comentários em “Pão por Deus: uma tradição muito nossa

  1. Teresa AZEVEDO Outubro 30, 2018

    Falta a explicação da origem desta tradição que remonta á época do grande terramoto de Lisboa. A fome era tanta que as crianças viram-se obrigadas a pedir pelas portas.

    1. Equipa Pumpkin Novembro 1, 2018

      Obrigado Teresa. Vamos incluir um texto relacionado com o terramoto de Lisboa em breve!

  2. Filipa Outubro 30, 2019

    E temos ainda o exemplo dos bolinhos e bolinhós em Coimbra!

    1. Marta Lourenço - Equipa Pumpkin Outubro 30, 2019

      Olá, Filipa 🙂 Não conhecemos, mas estamos a aceitar 😉

  3. Alex Outubro 30, 2019

    Conseguem indicar localidades onde se faça essa prática, era interessante poder lá levar os abobrinhas

    1. Marta Lourenço - Equipa Pumpkin Outubro 30, 2019

      Olá, Alexandra 🙂

      Visto que é uma tradição cada vez mais de cariz pessoal, é difícil enumerar locais onde o façam. Mas vimos que na Lourinhã ainda têm essa tradição: http://www.cm-lourinha.pt/-O-PaoporDeus

  4. Carla Gamboa Outubro 30, 2019

    Cresci em Coimbra e lembro-me de fazer uma boca e uns olhos numa caixa de cartão e colocar uma vela. Andava-mos de porta em porta a cantarolar.

    Bolinhos e bolinhós
    Para mim e para vós,
    Para dar aos finados
    Que estão mortos e enterrados
    À bela, bela cruz
    Truz, Truz!
    A senhora que está lá dentro
    Sentada num banquinho
    Faz favor de s’alevantar
    Para vir dar um tostãozinho.

    Se dão doces:

    Esta casa cheira a broa,
    Aqui mora gente boa.
    Esta casa cheira a vinho,
    Aqui mora um santinho.

    Se não dão doces:

    Esta casa cheira a alho
    Aqui mora um espantalho.
    Esta casa cheira a unto
    Aqui mora algum defunto

    1. Equipa Pumpkin Novembro 1, 2019

      Muito obrigado Carla pela partilha! Vamos incorporar a cantarola no artigo.

  5. Sofia Cruz Outubro 31, 2019

    Nos Açores ainda se pede pão por Deus

  6. olides Outubro 31, 2019

    esqueceu-se da ilha da Madeira, onde se continua a festejar o pao por Deus, quando era criança davam-nos castanhas, nozes, figos e frutas.

  7. João Carlos Velho Novembro 2, 2020

    As nossas escolas estão tão “viciadas” nas tradições anglo-saxónicas que esqueceram as tradições portuguesas: uma tristeza cultural, que confirma, ano após ano, a nossa estúpida e ancestral subserviência…

    1. Dani Gonçalves - Equipa Pumpkin Novembro 3, 2020

      Olá, João. O Pão por Deus é sem dúvida uma tradição portuguesa importante 🙂
      Conhecemos bastantes escolas que continuam a ensinar e a celebrá-la, mesmo que também falem sobre o Halloween.
      Afinal, não é tão bom conhecer tradições e culturas diferentes da nossa?

      Saudações abobrinhas 🙂

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *