Família > Lifestyle > Famílias Inspiradoras

Mães Empreendedoras: Catarina Perestrelo Pinto

baby jump espaço

A Pumpkin falou com esta mãe e empreendedora, que nos contou tudo sobre a Baby Jump, um projeto feito a pensar nos bebés. Catarina tem conselhos para quem quer começar o seu próprio negócio.

Acreditamos no poder das mulheres e na força dos seus sonhos. Acreditamos na possibilidade de fazer diferente, de quebrar os paradigmas e da reinvenção na e através da maternidade.

Por isso, a Pumpkin quer dar a conhecer projetos diferentes, nascidos da cabeça, coração e esforço de mães empreendedoras. Vamos dar voz a conceitos interessantes e úteis para famílias e ao mesmo tempo sublinhar o quão inspiradoras são estas mulheres que não desistiram da sua vida e das suas ideias mesmo depois do nascimento dos filhos.

A nossa entrevistada de agosto é Catarina Perestrelo Pinto, que lançou recentemente o Baby Jump, uma espécie de ginásio para bebés.

O Baby Jump

baby jump

Como é que surgiu a ideia de criar o Baby Jump?

Fui mãe há 4 anos e meio e estou sempre à procura de atividades para crianças e verifiquei uma lacuna no mercado, não havia nada em Cascais deste género para entreter as crianças que ainda não estão na escola.

Há muitas pessoas com ideias boas na gaveta que acabam por nunca as concretizar, muitas vezes por não saberem como o fazer. Qual foi, para a Catarina, o “passo a passo” para dar realmente vida ao projeto? Começa-se por onde? Como foi o processo de definição do modelo de negócio?

Fiz um plano de negócio, fiz uma prospecção neste mercado e arregacei as mangas. Temos que arriscar e não ficar à espera que as coisas apareçam. Também tive uma ajuda crucial de uma pessoa que já era desta área e que me ajudou a definir objetivos e contexto.

Onde encontrar investimentos, apoios, parceiros?

Fiz tudo sozinha, o meu maior investimento foi nos colchões e material de espuma que comprei a uma empresa nacional.

O que fazem, ou aprendem, os bebés no Baby Jump? Os pais também participam? Descreva-nos uma aula – achámos o conceito adorável e ficámos muito curiosos com relação ao funcionamento!

O Baby Jump é uma aula de ginástica para bebés e crianças dos 6 meses aos 3 anos que oferece várias atividades com a presença dos pais. Promove a aprendizagem de cada estádio de desenvolvimento com atividades de ginástica, dança, teatro e muita criatividade.

Desenvolve as vertentes motora, cognitiva, emocional, social, perceptiva e o aumento da auto-estima das crianças, inseridas num ambiente familiar e acolhedor de plena diversão.

Pomos o bebé a mexer: controlo muscular, coordenação e consciência espacial. E o seu cérebro a mexer: percepção das cores, linguagem corporal, reconhecimento de números e letras. Promovemos a independência, a consciência social, consciência de ritmo e som, a partilha e cooperação, e damos regras, mas sempre com os as crianças a brincar e a querem voltar!

As professoras estimulam o bebé e crianças a mover as articulações, a gatinhar, a andar e a fazer acrobacias quando mais velhos, trabalham o equilíbrio, percepção do corpo, autonomia, flexibilidade e socialização e brincam muito.

Acreditam que o incentivo à prática desportiva deve acontecer desde o berço ou, nesta fase tão precoce do desenvolvimento, a ideia é apenas a de proporcionar aos bebés e crianças pequenas um espaço de socialização?

A Organização Mundial de Saúde aconselha o exercício desde bebés para melhorar o desenvolvimento motor, melhora a circulação sanguínea, promover o sono e o descanso.

baby jump aulas

O Baby Jump assume-se como um “substituto” das creches, por assim dizer, para crianças que ainda estão em casa com os pais e/ou avós. Acreditam ainda assim que a Baby Jump pode ser uma actividade extracurricular de complemento às competências para crianças que também andam na escola?

O Baby Jump funciona uma hora por dia e por isso não substitui uma creche, nem o que desenvolvem numa creche a nível cognitivo, mas para quem não quer pôr os filhos pequeninos na escola , o Baby Jump é o lugar perfeito para brincar e socializar com outras crianças num ambiente calmo, divertido e seguro! As aulas são feitas com mães, pais, avós ou babysitters.

O Baby Jump tem também um universo cultural grande: temos clientes portuguesas, inglesas, francesas, mexicanas, japonesas, alemãs, holandesas, brasileiras… os bebés também beneficiam deste contato.

Pensam em alargar as aulas da Baby Jump a crianças de outras faixas etárias, ou gostam da ideia de manter um conceito que é diferenciador precisamente por ser pensado para oferecer alternativas divertidas e pedagógicas de atividades para bebés?

Por enquanto a nossa faixa etária é dos 6 meses aos 3 anos, mas irmãos até 5 anos podem vir assistir ou participar, são eles que nos pedem. Temos também atividades sensoriais nas aulas. Temos baloiços, escorregas, piscina de bolas, as nossas espumas, tuneis, balancé e muitas outras surpresas divertidas.

Há a possibilidade de as crianças fazerem as aulas num formato mais livre, “de vez em quando” ou como uma actividade diferente num fim-de-semana, ou existe a obrigatoriedade de frequentarem as aulas pelo menos uma vez por semana durante um mês?

Aos Sábados as aulas são avulso! A aula é muito estruturada e liderada pela professora que acompanha todos os Pais e bebés, apresentação, música, dança, parte exploração que é livre, jogos de interação, para-quedas e o relaxamento!

A Catarina como empreendedora, profissional e mãe

catarina Perestrelo Pinto com o filho Martim

Catarina Perestrelo Pinto com o filho Martim.

A Catarina tem uma carreira de Personal Concierge que concilia com a gestão da Baby Jump e a vida familiar – por isso, a organização é sem dúvida um fator fundamental para o bom funcionamento do projeto. Se tivesse que dar (outras) 3 dicas rápidas a quem quer começar um negócio próprio, quais seriam?

Organização! Fazer o que gostam, e pôr toda a paixão no trabalho, dou o litro, porque adoro o que faço, quer seja mostrar a cidade de Lisboa, a de Nova Iorque, brincar com crianças no Baby Jump ou ser “full time Mom” em casa, estou sempre a inovar em qualquer dos campos.

Acho que sou dada à criatividade e não consigo estar parada, a minha cabeça está sempre a trabalhar ou a “inventar” , até a dormir e a sonhar, se tenho ideias enquanto sonho, acordo e escrevo-as num papel.

Adoro o que faço e trabalho se for preciso até à meia noite para conciliar tudo. Mas quando estou com a Família, dou-lhes tudo a eles!

E como mãe, quais são os melhores conselhos que pode partilhar com as famílias Pumpkin?

Procurem atividades giras, estimulem os vossos pequeninos, ensinem o vosso melhor, tenham paciência e ensinem-nos a salvar o planeta com ações de limpezas de praias… e Sejam felizes, porque, se o forem, os vossos filhos também irão ser! Sejam regradas, family first!

Encontrar a Baby Jump e Catarina Perestrelo Pinto nas redes sociais

O Baby Jump tem uma página no facebook onde podem acompanhar todas as novidades e um website com todas as informações de que precisam.

Conheçam também o trabalho de Catarina Perestrelo Pinto como Personal Concierge e descubram o seu blog Cate and The City.

Conheçam outras Mães Empreendedoras:

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *