Família > Crescer > Pais em crescimento

Conexão e correção: ligar à criança para a corrigir ou corrigir para se ligarem?

Ligaste à criança para a corrigir ou corriges para te ligares?

Será mais importante para si conetar-se ou corrigir a criança?

Quão importante é para si corrigir a criança e porquê? Beatriz Pereira levanta uma questão difícil e que nos deixou a todos a pensar.


De certo, por uma boa intenção, eu acredito…

És professor e queres que os teus alunos se saiam pelo melhor por isso precisas de corrigir o João quando se esquece da diferença entre centena e dezena.

És mãe e queres que o teu filho Manuel saiba respeitar as mulheres e contribuir para as tarefas de família, daí achas importante corrigi-lo quando não arruma o quarto ou quando te dá uma resposta torta.

És irmão mais velho e queres que a tua irmã mais nova, a Rita, saiba tomar as melhores decisões por isso a corriges quando decide bater no vosso primo José porque também quer aquele brinquedo que ele tem na mão.

És terapeuta e queres que a criança que acompanhas, o Xico, e pela qual dás o teu melhor se lembre do que já disseste 20 vezes para fazer em 1 hora de sessão.

…e, no final, parece que quanto mais corriges, menos efeito tem; maior a frustração que sentes; mais distanciamento parece criar-se entre vocês.

Devo então lembrar-te de algo que sei que sabes e que poderás estar apenas a esquecer-te: a chave para a “correção” está na vossa conexão. Ora pensa comigo:

Dás mais ouvidos a quem mais ligado te sentes ou a uma pessoa com quem não tens tanta confiança e proximidade? Com a criança é igual. Se a criança não sente que pode demonstrar as suas dificuldades, necessidades ou fraquezas junto te ti sem perder o teu respeito, carinho, paciência e amizade, evidenciar-se-á muito mais um comportamento de querer fazer tudo sozinha, mesmo não sabendo como e um comportamento de defesa sobre a sua vontade e visão.

Então, convido-te a refletir sobre estas três questões para que desenvolvas a tua conexão com a criança, a vossa relação:

  • Será que a criança se sente valorizada por mim?
  • Será que a criança se sente respeitada quando nas suas dificuldades e necessidades lhe corrijo?
  • Será que a criança se sente segura comigo quando lhe dou a minha correção?

Sejas pai, mãe, professor, educador, avó ou terapeuta esta é a primeira coisa a desenvolver com uma criança: a vossa ligação, a vossa cumplicidade, a vossa confiança até nas dificuldades, a vossa conexão…a vossa relação. A partir daí, tudo terá um caminho bem mais doce e próximo, onde também irás descobrir que às vezes nem é uma questão de corrigires, é uma questão de te conetares e mostrares o caminho a seguir.

Agora lanço-te uma nova pergunta: será mais importante para ti conetares-te ou corrigires a criança? Penso que já sabes a resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *